Já imaginou como seria poder combinar a renda fixa com a variável? Poder contar com a proteção da primeira e a possibilidade de aumentar os ganhos através da rentabilidade da segunda? Isso já é uma realidade através do COE (Certificado de Operações Estruturadas).

Mas, afinal, o que é COE? Investir em COE vale a pena? Quais suas vantagens e desvantagens?

Descobriremos isso e mais ao longo deste artigo. Confira!

O que é COE (Certificado de Operações Estruturadas)?

Sigla para Certificado de Operações Estruturadas, o COE é um tipo de investimento que alia produtos de renda fixa e variável. Portanto, esse é um investimento que pode oferecer boa rentabilidade e risco mais baixo.

O COE, assim como o CDB, LCI e LCA, funciona como um empréstimo para o banco emissor. Quando você decide investir no  COE, você adquire um título emitido por um banco. A diferença, nesse caso, é que não se trata de um único investimento, mais sim de uma operação estruturada (você entenderá mais sobre ela a seguir).

Ou seja, o COE é uma aplicação que funciona como as “notas estruturadas”, já bem comuns e bastante adquiridas nos Estados Unidos e na Europa, no geral. No mundo inteiro, a efeito de exemplo, a nota estruturada representa cerca de 10% do funding bancário.

Já no Brasil, o COE é um investimento relativamente novo. Apesar da sua criação em 2010, com regulamentação pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), em 2013 e emissão em 2014, foi apenas em 2015 que o certificado de operações estruturadas foi regulamentado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Apesar de recente, esta modalidade de investimento rapidamente se popularizou e começou a ser distribuído pelas instituições financeiras.

Como funciona o COE?

De forma breve, é possível dizer que o COE é uma operação complexa, que pode envolver derivativos e operações avançadas na bolsa de valores.

No Brasil existem dois tipos de COE: 

Valor nominal protegido:

Nesse caso,  o investidor sempre receberá, pelo menos, o valor investido de volta, sem risco, no vencimento do COE.

Valor nominal em risco:

Esse segundo caso é mais arriscado, pois há a possibilidade de perda de todo o capital investido (como dito pelo próprio nome). Portanto, ele costuma fazer parte da carteira de investidores com perfil de risco mais agressivo.

A maior parte das emissões do certificado de operações estruturadas é de valor nominal protegido. Assim, garante-se o recebimento de, pelo menos, 100% do valor investido, mesmo em situações de desempenho negativo.

Agora que você já sabe o que ele é, explicaremos se o COE vale a pena para você, mostrando as suas vantagens e desvantagens do investimento.

Mas, antes de saber se o COE investimento vale a pena, você pode, também, conferir,  em  detalhes, como o COE funciona.

COE: vale a pena investir?

Para decidir se o COE vale a pena para você, analise as vantagens e desvantagens desse investimento.

Vantagens

Dentre as suas vantagens, temos a possibilidade de acesso a opções sofisticadas, como o câmbio e mercado estrangeiro. Tudo isso sem a necessidade de você, sozinho, estruturar a operação do produto.

Outro ponto positivo é a tributação única regressiva de Imposto de Renda. Conforme há o aumento do prazo do investimento,  diminui-se a alíquota do Imposto de Renda.

Também podemos destacar o fato do COE permitir a diversificação de níveis de riscos de acordo com o perfil do investidor.

Desvantagens

Dentre as desvantagens, podemos destacar o fato de não existir garantia do FGC (fundo garantidor de créditos). Por isso, caso o emissor quebre, não há nenhuma garantia do seu capital retornar. Caso retorne, o processo pode ser bastante demorado.

Portanto, é importante que haja atenção ao banco emissor antes de adquirir o título.

Além disso, podemos destacar o fato de não haver liquidez diária. Se você decidir resgatar o valor antes da data de vencimento, há risco de deságio. Outro problema é que o resgate da totalidade do valor só é garantida na data de vencimento do título.

Ainda, vale destacar que existem taxas que podem incidir sobre o investimento, inclusive taxas ocultas. Portanto, é preciso cuidado.

Analise e tome a melhor decisão

Agora que você já conhece as vantagens e desvantagens destacadas de se investir em COE, você consegue identificar com mais clareza se este investimento pena. Se você decidir investir em COE, no entanto, não se esqueça de que este produto deve ser utilizado somente como incremento da carteira de investimentos, e não apenas como única opção. 

Gostou do artigo de hoje? Para receber mais conteúdos e dicas como essa, assine nossa newsletter! Não perca a oportunidade de estar por dentro de todas as novidades sobre o mercado financeiro, finanças e investimentos e aprender a investir melhor o seu dinheiro!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *