*Este artigo foi produzido pelo Mobills com exclusividade para o Blog de Valor.

 

Sair para fazer compras, normalmente, é um momento de prazer. Neste momento, nosso cérebro reage e produz a endorfina, que possui efeitos positivos, como calmante, analgésico, diminuição do estresse e da ansiedade.

Por isso, o ato de fazer compras é uma forma de aliviar a tensão, a ansiedade e o estresse; pode ser também uma distração ou até mesmo uma fuga. A nossa sociedade é consumista, o que só intensifica nosso prazer em gastar, e a economia e o mercado também nos influenciam – a partir da publicidade, tornando qualquer produto um item de necessidade. E o problema começa aí.

A felicidade gerada neste ato não costuma ser duradoura. Se o seu orçamento não permite que você gaste desse jeito, você está fadado a ficar endividado. E, com certeza, o seu cérebro não produzirá endorfina desta vez.

Mas como parar de gastar demais? É possível controlar nossos impulsos e desejos? Claro que é! Quer saber como? Então confira nosso artigo até o final!

Compre menos pela internet

O aumento do e-commerce proporciona vários pontos positivos, como rapidez e facilidade. Você já deve ter experimentado a sensação de estar deitada (o) na cama e comprando em sites e aplicativos sem fazer esforço nenhum.

O problema é que induz (mesmo que inconscientemente) a pessoa a gastar mais pela praticidade. Você não precisa ir até uma loja de outro país para comprar aquele vestido que acabou de lançar, por exemplo.

Os principais sites de produtos online até permitem que os dados do cartão de crédito fiquem gravados nos perfis. Ou seja: você não precisa mais do cartão físico para fazer compras.

Isso sem contar os inúmeros anúncios que nos perseguem pelas mídias sociais apenas porque pesquisamos uma vez sobre algo, como bolsas e sapatos. A praticidade nunca foi tão amiga do consumismo assim!

Neste caso, é importante que você tenha muita força de vontade e resistência para ter consciência de que você não precisa daquelas compras. Só compre quando for algo realmente necessário e quando você puder pagar.

Você não precisa deixar de comprar para sempre em sites e apps, mas é importante ter um controle sobre esse impulso. E isto não serve apenas para e-commerce, mas para lojas físicas também.

Lembre-se: você não pode deixar o consumismo te vencer!

Pague à vista

Deixe o seu cartão de crédito de lado e comece a pagar suas contas à vista. E quando eu digo à vista quero dizer dinheiro vivo, na mão. Até mesmo o cartão de débito pode ser perigoso, pois se o seu saldo ficar negativo você ficará devendo ao banco e as taxas e juros são altíssimas.

Então, sempre que possível, priorize pagar à vista com dinheiro ou saiba utilizar o cartão de débito sempre dentro do limite de dinheiro que você possui na conta. Primeiro que, quando você paga à vista, tem maiores chances de receber desconto, e segundo porque esta prática faz você evitar comprar o que não pode e ultrapassar seu orçamento.

Outro detalhe: quase sempre parcelamos uma compra quando feita no cartão de crédito. O parcelamento apenas nos engana que podemos pagar aquilo, já que parcelamos, mas se juntarmos uma parcela ali e outra aqui, a fatura do cartão fica enorme!

Se não for utilizado com planejamento, o cartão de crédito pode se tornar um dos maiores inimigos de quem está querendo economizar e criar hábitos financeiros saudáveis. A visualização do dinheiro vivo na hora do pagamento e a carteira ficando vazia a cada compra te ajuda a criar consciência disso.

Estipule metas e objetivos

Sem um objetivo claro para o nosso dinheiro, fica difícil economizar e manter hábitos financeiros saudáveis. Estipule metas e objetivos financeiros para o seu dinheiro. Você quer comprar um carro? Quanto você precisará economizar para este fim?

Mas antes de comprar um carro, você precisa reformar sua casa para fazer uma garagem. É disto que eu estou falando, você tem que estabelecer objetivos de vida, quebrá-los em metas de curto prazo e colocar uma ordem de prioridade naquilo que você pretende alcançar.

Caso você não tenha nenhuma meta gloriosa e grande neste momento, foque nas pequenas, como comprar uma roupa nova para o Natal. É uma excelente maneira de responder à pergunta: “como parar de gastar demais?” e colocar em prática hábitos financeiros mais saudáveis.

De todo modo, é importante que você tenha metas e objetivos para evitar gastar seu dinheiro com coisas supérfluas e conseguir economizá-lo para o que realmente é essencial na sua vida.

Controle os pequenos gastos

Sabe aqueles pequenos gastos que nós achamos que são baratos, mas que se juntarmos vários ficam caros? Então, tome bastante cuidado!

Tomar um cafezinho aqui, comprar um bolinho ali, não tem problema para o seu orçamento de fato. O problema é quando você faz isso com frequência e passa do que você realmente pode gastar com essas regalias.

Sendo assim, se você trabalha fora e todo dia compra lanche, então passe a levar de casa para economizar. Se o seu orçamento doméstico permite, pelo menos uma vez por semana comprar lanche, então tudo bem. Mas não exagere!

Não compre nada imediatamente

Quando você sentir vontade de comprar algo que não estava no seu planejamento financeiro, não efetue a compra imediatamente. Você deve pesquisar mais preços em outros lugares ou esperar alguns dias.

Dessa forma, você poderá analisar se comprar aquilo realmente é do seu interesse ou, quem sabe, encontrar um preço menor.

Sempre se pergunte: “eu preciso disso?” Se a resposta for sim, então faça a segunda pergunta: “eu posso pagar por isso?”. Se a resposta for sim mais uma vez, então faça a terceira pergunta: “eu consigo esperar um pouco?” O seu orçamento agradece.

Cancele serviços que você não usa mais

Sabe aquele serviço que você assinou, mas não usa mais? Aí todo mês você paga à toa. Cancele! Simples assim.

A vida é feita de fases, então é super normal você comprar uma assinatura de streaming, por exemplo, e depois não querer mais. O seu erro é continuar pagando mesmo sem usar.

Quando eu era criança, minha mãe assinou os gibis da Turma da Mônica. Hoje, não temos mais a assinatura, pois é algo que não me interessa mais como me interessava no passado.

Imagina o prejuízo de dinheiro se até hoje minha mãe assinasse?

Utilize um app de gerenciamento financeiro

É muito importante que você tenha um app de gerenciamento financeiro para te ajudar nessa jornada. Fazer uma planilha no Excel não é tão prático nem rápido.

Eu, pelo menos, sempre me perco e nunca sei mexer direito. Por isso, os aplicativos de controle financeiro surgiram para nos ajudar.

Você pode registrar suas despesas e receitas, facilitando o ato de economizar e identificar onde está gastando mais, permitindo, então, cortar ou substituir os gastos.

Também têm várias funcionalidades que serão suas melhores amigas do mundo financeiro! Claro que varia de app para app, não é mesmo?

Porém, o que importa é que você aproveite as funcionalidades para manter o seu orçamento saudável. Lembre-se de nunca perder o foco!

No começo pode ser meio chato ficar sempre registrando tudo no aplicativo, mas depois você se acostuma. É um pequeno “sacrifício” que você faz para o bem do seu orçamento. Vale a pena!

Conclusão

E agora, você está preparado(a) para parar de gastar demais? Você já sabe como parar de gastar demais e, com muita força de vontade e determinação, conseguirá economizar e conquistar suas metas e objetivos.

Lembre-se que é muito importante você estipular seus objetivos e metas para não gastar dinheiro com algo desnecessário. Foque no que importa!

Deixe o cartão de crédito e lado e comece a pagar mais à vista, mas não exagere no débito para não ficar negativo no banco! E claro, não deixe de usar um aplicativo de controle financeiro para ficar mais simples e fácil analisar seu orçamento e saber o que deve e o que não deve ser comprado.

Não deixe para depois o que você pode fazer agora! Se não agora, quando?

Deixe a preguiça de lado e comece a economizar!

 

Isabelle Lima

*O Mobills é um aplicativo de controle financeiro, que permite ao usuário cadastrar e gerenciar suas contas de forma eficiente, em qualquer lugar e a qualquer hora.

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *