Confira os principais destaques da economia e do mercado financeiro na última semana e acompanhe os próximos eventos econômicos e políticos desta semana:

Política e Mercado Financeiro

PROCESSO NA CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu, na última quarta-feira (20), um processo contra a ex-presidente Dilma Rousseff e mais 11 por irregularidades na Petrobras ligadas à compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. Segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), a compra de Pasadena causou um prejuízo de US$ 580 milhões à Petrobras.

IRREGULARIDADES NA COMPRA

O processo – que também tem como alvo o ex-diretor de relações com investidores da Petrobras, Almir Barbassa, o ex-ministro Antonio Palocci e o ex-presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli foi aberto pela CVM em decorrência de um inquérito administrativo que remonta de 2014, iniciado após uma série de denúncias de irregularidades quanto à compra da refinaria por US$ 1,2 bilhão em 2005.

ARQUIVAMENTO NO STF

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, arquivou, na semana passada, o processo de investigação sobre menções a ministros do STF nas gravações de Joesley Batista, da JBS, no ano passado. De acordo com a ministra, a investigação não apontou qualquer indício da participação de ministros em atos ilícitos.

DELAÇÃO HOMOLOGADA

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) homologou, na última sexta-feira, a delação do ex-ministro Antonio Palocci à Polícia Federal. O teor dos depoimentos segue sob sigilo, e devem ajudar a PF a aprofundar investigações no âmbito da Operação Lava Jato.

PEDIDO DE LULA ARQUIVADO

O ministro do STF, Edson Fachin, arquivou na última sexta-feira (22) o pedido de liberdade do ex-presidente Lula, que seria julgado na próxima terça-feira (26). O arquivamento acontece após o TRF-4 enviar o caso de Lula para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), e não para o STF.

IBOV EM LEVE QUEDA

O índice Ibovespa fechou em alta de 0,81% na última sexta-feira (22), aos 70.640 pontos, após alcançar a mínima de 69.906 na sessão. Na semana, a bolsa de valores brasileira teve leve recuo de 0,17%, acumulando uma queda de 7,54% em 2018.

DÓLAR EM ALTA

O dólar encerrou a semana em alta de 0,5%, para R$ 3,781, com o mercado digerindo um possível início de uma guerra comercial entre os EUA e países da União Europeia e a China. Na semana, a moeda norte-americana acumulou alta de 1,4%.

Seu bolso

GASOLINA MAIS BARATA

A Petrobras anunciou, no final da semana passada, a redução de 1,1% no preço da gasolina nas refinarias da estatal. Em junho, foram anunciadas 10 quedas e 2 altas no preço da gasolina nas refinarias da empresa; os preços nos postos de combustíveis, no entanto, continuam elevados.

O que vem por aí

ATA DE REUNIÃO DO COPOM

O Banco Central (BC) divulga, na próxima terça-feira (26), a ata de reunião da última reunião do Copom, que manteve a taxa de juros da economia em 6,5% ao ano. O documento pode trazer mais informações sobre o futuro da Selic nas próximas reuniões do Comitê em 2018.

INFLAÇÃO NO RADAR

O Relatório Trimestral de Inflação deve ser divulgado pelo BC na próxima quinta-feira (28), com projeções atualizadas quanto à inflação. De acordo com o IBGE, o IPCA-15 – uma prévia da inflação do país – avançou 1,11% em junho, puxado pelo aumento no preço dos alimentos, combustíveis e energia elétrica

INTERVENÇÃO NO CÂMBIO

O Banco Central deve manter, nesta semana, sua estratégia de intervenção no mercado de câmbio para controlar a alta do dólar. Segundo o BC, a política tem como objetivo “prover liquidez e contribuir para o bom funcionamento do mercado de câmbio”.

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *