Hoje vou falar sobre a melhor estratégia para diversificação de investimentos. Viver de rendimentos e ver seu dinheiro render todos os meses o suficiente para pagar suas despesas mensais e bancar seus sonhos e objetivos é o desejo de milhões de famílias. O que muita gente ainda não sabe é que com planejamento, paciência e os investimentos certos é possível, sim, atingir este objetivo.

Para que isso ocorra, no entanto, é imprescindível diversificar seus investimentos, que nada mais é que alocar seu capital em diferentes investimentos, a fim de diminuir seus riscos e permitir a manutenção de seus rendimentos.

E muitas pessoas me perguntam: Qual a melhor estratégia para esta diversificação?

A melhor estratégia para diversificação dos seus investimentos varia de acordo com o seu perfil do investidor. A carteira de investimentos de cada investidor deve refletir este perfil e as perspectivas e objetivos do investidor no curto, médio e longo prazo.

Perfil do investidor e apetite ao risco

O risco, inclusive, é uma questão bastante subjetiva, pois muitos investidores preferem diminuir ao máximo estes riscos em seus investimentos e manter um rendimento mais modesto, enquanto outros preferem aumentar o risco de suas carteiras para potencializar os ganhos. Por isso dizemos que a melhor estratégia para esta diversificação deve estar alinhada com o perfil de cada investidor.

Um investidor conservador, por exemplo, dificilmente terá em sua carteira ações de empresas da bolsa, por conta da volatilidade que elas apresentam, Já um perfil moderado pode aceitar opções um pouco mais voláteis, que ofereçam melhores rendimentos. Já o investidor mais agressivo , por exemplo, tende a possuir uma carteira mais arrojada e com um risco em potencial maior.

Diversifique sempre!

Diversificar seus investimentos e investir em diferentes ativos é sempre uma boa opção:  você pode ter, por exemplo, uma carteira composta por investimentos no Tesouro Direto, CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letras de Crédito do Agronegócio), por COEs (Certificados de Operações Estruturadas), por ações, ETFs, fundos de investimentos, por opções, e tantas outras possibilidades.

No geral, na hora de diversificar sua carteira, é importante sempre se atentar à liquidez dos investimentos, ao prazo de cada um deles, aos seus riscos, oscilações, às taxas de custódia e Imposto de Renda, entre outros, sempre buscando alinhar os investimentos às suas perspectivas, à sua realidade e aos seus objetivos.

A melhor estratégia é, sem dúvidas, nunca manter “todos os ovos numa mesma cesta”, a fim de diminuir os riscos e proteger seu capital, não importa qual seja seu perfil.

E você, como diversifica seus investimentos? Deixe seu comentário e compartilhe conosco suas experiências no campo dos investimentos!

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. RONALD BEKER VANDRESEN    

    Tenho 18 anos e não tenho muito dinheiro acumulado. No meu caso é recomendável diversificar ou devo juntar mais dinheiro num tesouro SELIC por enquanto?

  2. José Luiz    

    boa tarde
    gostaria de saber como mandar uma pergunta pro Bona no # pergunte ao Bona?

    obrigado

  3. Marcelo Alves    

    André, como sempre seus posts me ajudam a entender e planejar melhor meus investimentos. No momento estou finalizando meu primeiro plano, que é o fundo de emergência e gostaria de começar a entender sobre investimentos com um risco maior para buscar ganhos e rendimentos turbinados. Além de ações, não tenho conhecimento de nenhuma outra operação neste sentido. Por favor, poderia nos apresentar um investimento de risco Alto/Moderado para diversificar a carteira? Obrigado pelas aulas e vídeos. Grande Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *