O ouro é um dos metais mais raros e preciosos do mundo. Por seu alto valor, é utilizado como lastro e reserva financeira de diversos países, além de ser considerado uma oportunidade de investimento. Assim, quem deseja se expor ao potencial do ouro pode recorrer ao ETF GOLD11 na B3, a bolsa de valores brasileira.

Essa é uma oportunidade de fundo de investimento que apresenta diversas vantagens, mas que também exige atenção quanto aos riscos. Assim, você saberá se a escolha vale a pena e é adequada para as suas características.

Neste artigo, você conhecerá o GOLD11 e entenderá como ele funciona. Continue a leitura!

O que é um ETF?

Para compreender o que é um ETF, é preciso aprender o conceito de fundo de investimento. Trata-se de uma modalidade financeira que funciona de maneira coletiva. Nesse caso, é preciso adquirir cotas de participação para investir na alternativa.

Feito isso, os recursos serão movimentados por um gestor profissional. Ele é o responsável por escolher os ativos, tomar decisões e realizar as operações, conforme a estratégia definida.

Com um exchange traded fund (ETF) ou fundo de índice, a diferença está no fato de que o fundo tem como objetivo replicar a carteira teórica de um indicador do mercado. Como consequência, é possível alcançar um resultado equivalente ao do índice, antes da aplicação de taxas e impostos.

O que é o GOLD11?

Entre os diferentes ETFs existentes na bolsa de valores, existe o GOLD11. Esse é um dos fundos de investimento em ouro disponíveis no mercado e permite que você se exponha à variação do preço desse metal precioso.

Vale destacar que GOLD11 é o ticker, enquanto o nome do fundo é Trend ETF LBMA Ouro Fundo de Investimento de Índice – Investimento no Exterior. Ele foi criado em 2020, tendo sido o primeiro fundo de índice do Brasil que acompanha o desempenho do ouro no mercado.

Como funciona esse ETF?

Você já aprendeu o que é o GOLD11, mas para entender como ele acompanha o preço do ouro no mercado é necessário compreender o funcionamento desse fundo.

Confira as principais características desse ETF!

Índice replicado

Diferentemente de diversos outros ETFs do mercado, esse fundo reflete um indicador de maneira indireta. Isso acontece porque ele se baseia em outro fundo de índice. Logo, atua como um fundo espelho. Nesse sentido, o ETF de referência do GOLD11 é o ETF iShares Gold Trust.

Esse é um fundo negociado na bolsa de valores de Nova York, a NYSE. Já o portfólio é composto seguindo o indicador LBMA Gold Price. Portanto, o ETF reflete o preço do ouro no mercado internacional.

Desse modo, ele também tem exposição cambial, então seus resultados são atrelados ao dólar. Outro ponto importante é que o GOLD11, assim como outros ETFs brasileiros, não paga dividendos. Por isso, eventuais valores distribuídos pelos ativos que compõem o portfólio são reinvestidos e podem valorizar as cotas.

Gestão e taxas

Em relação ao GOLD11, a gestão é realizada pela XP Vista Asset. Essa é a empresa responsável pela realização das operações de investimento. Para remunerar o serviço, há a cobrança de uma taxa de administração.

Porém, o fato de o ETF ter uma gestão passiva faz com que a taxa incidente seja menor que em outros fundos.

Quais as vantagens e desvantagens dos ETFs?

Agora que você conhece o funcionamento dos ETFs, saiba que eles podem apresentar vantagens para os investidores. Por exemplo, um dos benefícios é a acessibilidade para os investidores. Isso acontece porque o preço das cotas costuma ser inferior aos dos ativos que compõem o fundo.

Ele também pode ajudar na diversificação de carteira. Você pode se expor a condições diferenciadas, como o próprio mercado externo ou o preço de uma commodity.

No caso do GOLD11, existem outras vantagens. Por meio dele, pode-se fazer o investimento em ouro, ainda que de modo indireto. Desse modo, você consegue se expor aos resultados de uma das commodities globais mais importantes.

Vale destacar que, como o ouro tende a se valorizar em momentos de crise, ele pode ajudá-lo a fazer hedge (proteger) da carteira. Além disso, é uma forma prática de diversificar com base em um fundo internacional.

Como ele é negociado na B3, não é preciso abrir conta em corretoras de outros países ou converter o dinheiro. No entanto, também é necessário ter atenção aos riscos envolvidos. Primeiro, vale destacar que investir em ouro — via ETF ou não — envolve a renda variável.

Com isso, os riscos de mercado são maiores. Nesse fundo específico, é preciso lembrar de que existe o risco cambial, que está atrelado à variação que as moedas podem sofrer. Por isso, deve-se ter atenção no gerenciamento dos riscos antes de investir.

Quando investir no GOLD11?

Para determinar se o investimento em GOLD11 vale a pena, é preciso ponderar as características do ETF e as suas próprias qualidades. Comece identificando seu perfil de investidor, que pode ser conservador, moderado ou arrojado.

Esse tende a ser um fundo voltado para investidores com um nível de tolerância ao risco um pouco maior. Então, vale a pena considerar se é alinhado para você.

Também é importante pensar nos objetivos financeiros. Investimentos de renda variável tendem a se beneficiar pelo longo prazo, devido à diluição dos riscos. Então avalie se essa característica faz sentido para a sua estratégia.

Ademais, considere o seu interesse em investir em ouro. Como ele tem características específicas, avalie se elas atendem às suas necessidades.

Como investir em ETF?

Se você realmente tiver interesse em investir no ETF GOLD11, comece criando uma conta em uma instituição financeira, como um banco de investimentos. Por meio dele, você poderá acessar o home broker e conferir as diversas ofertas da bolsa de valores.

Nesse momento, utilize o ticker GOLD11, confira a cotação, avalie outras informações e indique quantas cotas quer comprar. Após o envio da ordem de compra e o prazo de liquidação da bolsa, o ETF fará parte da sua carteira.

Como você viu, o GOLD11 é um fundo de índice da B3 que pode ser interessante para quem deseja investir em ouro com praticidade. Porém, não esqueça de analisar suas características para ter a certeza de que a decisão é adequada para a sua estratégia.

Para investir nesse ETF e em outras oportunidades do mercado, vale a pena contar com o maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta no BTG Pactual digital e aproveite!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *