Holding empresarial é um tipo de organização societária diferenciada, na qual há uma grande companhia que exerce poder e influência sobre outras. Já imaginou ter um empreendimento controlando outros pelo fato de deter as ações delas?

Por mais estranho que possa parecer, isso existe e é mais comum do que se imagina. O nome vem da palavra de origem inglesa “holding”, que quer dizer “controlar” e “guardar”. Logo, é possível perceber que tem a ver com o seu propósito.

O interessante é que esses negócios têm certas vantagens, dependendo do objetivo. Ficou interessado? Então acompanhe a leitura e entenda o que é e como funciona uma holding empresarial!

O que é holding empresarial?

Antes de tudo, é importante deixar claro que holding empresarial não é um tipo societário. Isso significa que não se trata de uma classificação como sociedade limitada, sociedade anônima, dentre outras.

Ela é definida pelas atividades que constam no seu objeto social. Ou seja, pela área de atuação, e não pela estrutura interna, divisão de cotas ou responsabilidade dos sócios.

Dessa forma, uma holding empresarial é uma companhia criada com o objetivo específico de controlar outros agentes. Podem ser criadas também para monitorar o patrimônio individual e familiar de uma pessoa, por exemplo.

Geralmente, ela é a que detém o maior número de cotas – ou cotas majoritárias – de outras empresas menores. Assim, dispõe do controle administrativo delas, bem como exerce poder nas políticas corporativas de cada uma.

Existem situações também em que ela atua como cotista das organizações, com o propósito de investir nelas.

Quais são os tipos de holding empresarial?

Há diversos tipos no mercado. Confira abaixo alguns!

Pura

A holding pura tem como objetivo principal participar do capital de outras companhias. Ela não é feita para exercer atividade comercial e empresarial.

Mista

Nesse modelo de negócio, a holding participa do capital das outras sociedades, mas também exerce alguma atividade empresarial.

Patrimonial

O intuito dessa é preparar e cuidar da herança dos sucessores de um indivíduo. Se centra no proprietário dos bens, que transfere seus pertences e direitos para a holding.

Administrativa

O objetivo aqui é melhorar e otimizar o controle de uma organização. Ela é constituída para a tomada de decisões. A vantagem dela é oferecer uma administração profissional.

Controle

As holdings de controle são criadas normalmente para o controle societário de uma ou mais companhias, de modo a assegurar a gestão de cada uma.

Participação

Trata-se de uma empresa com participação minoritária em outras para atender interesses particulares.

Familiar

Uma holding familiar tem a responsabilidade de controlar o patrimônio de uma ou mais pessoas de uma família.

Como funciona uma holding empresarial?

Sendo uma companhia com objetivo principal de controlar outras empresas (na sua maioria), a atividade fim dela é exercida justamente na participação nas demais, como sócia, acionista, administradora, dentre outras funções.

As holding empresariais são regidas pela Lei das Sociedades Anônimas.  Elas podem ser montadas tanto sob o regime das sociedades anônimas quanto das limitadas. Além disso, são monitoradas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Seu patrimônio costuma ser composto pelos lucros e dividendos das organizações subordinadas, além das ações que possui. Apesar disso, existem aquelas que exercem atividades econômicas, como constatado acima.

Quais os benefícios de criar uma holding?

Existem diversas vantagens em criar uma holding empresarial. Confira a seguir algumas delas!

Facilita o gerenciamento da companhia

Uma holding empresarial pode se adequar a diversas situações, e pode se constituir como mista, pura, dentre outras citadas anteriormente.

Quando você escolhe a definição que melhor se encaixa com sua situação e objetivos, operar seu negócio pode ser muito mais simples e eficiente.

Redução de custos

Ela tem a vantagem de ser operada em grande escala. Assim, tanto ela quanto suas subordinadas podem desfrutar dos benefícios e descontos em compras de grandes quantidades de bens e matéria-prima, por exemplo.

Como controladora, ela é responsável por negociar a aquisição de bens e serviços, escolher fornecedores, dentre outros deveres. Dessa forma, seu poder de negociação pode aumentar. Ainda, pode receber condições de crédito diferenciadas nas suas compras.

Redução dos conflitos

Uma holding empresarial pode prevenir conflitos entre os membros, sócios e até na família. Em empreendimentos controlados por familiares, por exemplo, são elas que mitigam esses possíveis desentendimentos.

Fortalecimento da imagem

Essas empresas podem ajudar o grupo que controlam a unificar suas identidades e melhorar missão, visão e valores de cada uma.

Isso é positivo, pois o mercado passa a ver suas marcas com bons olhares. Além disso, pode fortalecer a imagem para potenciais e atuais investidores.

Blindagem patrimonial

Uma holding pode ajudar a proteger o patrimônio pessoal dos sócios contra possíveis problemas que podem ocorrer e que tem como consequência medidas judiciais, como arresto, sequestro, busca e apreensão, dentre outras.

Em casos de solidariedade relacionada às empresas nas quais o sócio tenha participação, ele pode ter seu patrimônio protegido em diversas situações em que seus bens pessoais corram riscos.

Como abrir uma holding empresarial?

O processo de abertura de uma holding envolve a análise de custos, planejamento, captação de bens e regularização. Ainda, é essencial analisar os dispositivos legais para isso, bem como se informar sobre os custos de formalização.

Assim como qualquer outro empreendimento, é preciso ter um plano de negócio e arrecadação de capital. Esse processo exige atenção em relação aos procedimentos exigidos para a abertura de uma companhia.

Assim, é preciso, dentre outros requisitos, providenciar o Registro do Contrato Social, realizar registros em órgãos reguladores, dentre outros.

Exemplos de holding empresarial

Empresas que atuam como holding no Brasil não são incomuns. Um dos exemplos mais conhecidos é a J&F. Ela controla marcas que atuam nas áreas de alimentos, energia, cosméticos, celulose, dentre outros ramos.

Dentre as controladas por ela, estão a JBS e a Flora. O Itaú Unibanco Holding, fusão entre os bancos Itaú e Unibanco é outro exemplo.

Holding empresarial é um tema novo para muitos empreendedores e empresários. Apesar das diversas vantagens que pode proporcionar, é essencial ter em mente que o processo de abertura e administração se assemelha com o de qualquer outra sociedade.

Portanto, antes de abrir uma, é essencial avaliar os riscos, fazer um bom planejamento e verificar seus objetivos para elaborá-la apenas quando fizer sentido para você e seus planos.

Não saia do blog! Continue aprendendo outros temas interessantes sobre economia, finanças e investimentos! Veja agora o que é o truste e entenda essa prática anticoncorrencial!

 

 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *