O investimento no mercado de imóveis é um dos que mais atrai a atenção dos brasileiros. Mas você sabia que, além dos fundos imobiliários e das letras de crédito imobiliárias, também é possível investir na cédula de crédito imobiliário (CCI)?

Esse investimento consiste em um título de renda fixa que pode apresentar uma oportunidade interessante para diversificação da carteira de investimentos. Assim, você pode alcançar rentabilidades com as CCIs.

Mas, afinal, você sabe o que é uma cédula de crédito imobiliário? Acompanhe a leitura para entender as características desse investimento e avaliar se ele pode fazer sentido no seu portfólio.

Confira!

O que é cédula de crédito imobiliário?

O mercado de imóveis é, historicamente, um dos mais aquecidos do Brasil. Dessa forma, é comum encontrar muitas pessoas que buscam investimentos nesse campo. Um dos principais exemplos são os fundos imobiliários (FIIs).

Contudo, há opções também na renda fixa — ou seja, com previsibilidade de retorno. Nessa classe, algumas das alternativas são as letras de crédito imobiliários (LCIs) e os certificados de recebíveis imobiliários (CRIs).

Nesse grupo também é possível incluir a cédula de crédito imobiliário (CCI). Essa aplicação consiste em um título referente a uma dívida imobiliária emitido por instituições financeiras.

Assim, imagine que uma pessoa financiou um apartamento e fará esse pagamento parcelado à sua credora. No entanto, essa instituição opta por transformar o crédito em um título e disponibilizá-lo para investidores.

Desse modo, o direito de receber o valor das parcelas passa a ser do comprador da cédula. Todavia, diferentemente de outros títulos, a CCI é considerada um ativo e é negociada no ambiente de bolsa de valores brasileiro.

Quais as características de uma CCI?

Como você viu, a cédula de crédito imobiliário é um título de investimento emitido por uma instituição financeira. Essa, por sua vez, não precisa do aval do devedor para fazer a cessão de crédito aos investidores.

A sua rentabilidade pode ser de duas formas: prefixada ou pós-fixada. No primeiro cenário, a remuneração é apresentada já no momento do aporte. Já com a pós-fixada, as taxas não são fixas e os retornos só serão conhecidos no momento do resgate.

Outro aspecto desse investimento é que ele pode ser adquirido de forma fracionada, por diversos investidores, ou oferecido de forma integral pela instituição. Assim, dependendo da alternativa de sua preferência, a CCI pode ter um custo de entrada mais baixo.

Quais as vantagens desse investimento?

Com essas características, é natural que a cédula de crédito imobiliário possa chamar sua atenção, concorda? Por isso, é interessante conhecer as principais vantagens que esse investimento pode trazer para a sua carteira.

Acompanhe!

Alternativa no ramo imobiliário

Como vimos, o mercado imobiliário atrai muitos investidores — seja na renda fixa ou variável. Logo, esse título de crédito pode ser uma alternativa para quem se interessa e vê vantagens no setor.

Além disso, é comum encontrar cédulas de crédito imobiliários por um valor mais acessível que as LCIs ou os CRIs. Assim, elas podem funcionar como uma porta de entrada para diversos investidores no mercado de imóveis.

Potencial de boas rentabilidades

As CCIs também trazem como vantagem o seu potencial de rentabilidade. Nesse caso, o investidor receberá os juros das parcelas dos devedores — que normalmente já contam com uma taxa pré-acordada. Desse modo, conseguem aliar os retornos à segurança.

Praticidade para negociar

Além desses pontos, a cédula de crédito imobiliária tem a vantagem da praticidade. Por estar disponível na bolsa de valores, suas negociações geralmente acontecem de forma bastante simples e ágil — o que pode ser um ponto positivo para investidores.

E quais as desvantagens?

Contudo, como em todos os investimentos, é preciso considerar pontos que podem não se adequar a todas as estratégias. O primeiro deles, como você viu, está no fato de que esse investimento é de renda fixa. Ou seja, é considerado conservador.

Desse modo, conta com uma limitação em sua rentabilidade. Assim, para investidores mais arrojados e que preferem o potencial que a renda variável pode oferecer, essa pode não ser a melhor alternativa.

Além disso, é necessário destacar que esse investimento não conta com as garantias do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Outros títulos de renda fixa, como a LCI, já apresentam essa segurança para os investidores.

O que considerar antes de investir?

Assim, entendendo esses principais pontos, você deve compreender o que considerar antes de investir em cédulas de crédito imobiliário. Pensando nisso, continue a leitura para conhecer os pontos essenciais para esse processo.

Perfil de investidor

O primeiro passo para todo investidor deve ser entender qual o seu perfil. Essa questão se relaciona com a sua tolerância a riscos durante os seus aportes. Desse modo, existem três perfis principais:

  • conservadores;
  • moderados;

Os conservadores são aqueles que preferem a segurança — e normalmente sentem-se à vontade na renda fixa. Já os arrojados têm maior tolerância a riscos e preferem buscar rentabilidades mais elevadas na renda variável.

Os moderados, por sua vez, mesclam características de ambos. Dessa forma, é interessante entender o seu perfil para projetar como a CCI se comportaria em sua carteira de investimentos.

Objetivos e prazos

A sua segunda etapa de consideração consiste em definir objetivos e prazos. Nesse contexto, é interessante ter metas de curto, médio e longo prazo. Ao alcançar essa compreensão, você poderá entender se a cédula de crédito imobiliário será uma adição estratégica para seus investimentos.

Diversificação da carteira

Por fim, um método muito utilizado por investidores e que costuma ser positivo é a diversificação do portfólio. Isso significa compor a carteira com uma série de ativos e títulos, nas várias modalidades de investimentos.

Essa estratégia traz uma maior robustez aos investimentos. Além disso, consegue diluir os riscos. Isso porque, quando um ativo tem desempenho ruim, a performance positiva de outros pode aliviar possíveis impactos negativos.

Como vimos, a cédula de crédito imobiliário, embora não seja a alternativa mais conhecida no mercado de imóveis, conta com características interessantes. Assim, pode ser uma alternativa considerada por quem busca diversificar seu portfólio com ativos diferentes.

Quer aprofundar seus conhecimentos nas alternativas da renda fixa? Saiba o que são títulos de crédito privado!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *