É muito comum as pessoas gastarem mais do que ganham e, desta forma, se desorganizarem financeiramente e acumularem dívidas. Se essa é uma prática recorrente no seu dia a dia, é importante saber que ela afasta você, cada vez mais, da felicidade financeira. Mas, afinal, o que é felicidade financeira?

Existem momentos e situações em nossas vidas que ninguém pode comprar, como a felicidade ou o amor e carinho da sua família. Porém, para garantir o conforto e bem-estar dos entes queridos, é preciso ter dinheiro. Dessa forma, podemos chamar de felicidade financeira tudo aquilo que você pode adquirir para assegurar a segurança e estabilidade própria e daqueles que tanto ama.

De modo geral, a felicidade financeira está ligada aos desejos, sonhos, valores, objetivos e crenças de cada pessoa. Cada um tem prioridades diferentes. Descobrir o que faz você feliz mostrará o que realmente importa na sua vida e o que é desnecessário.

Mas tome cuidado: existem algumas atitudes e hábitos que podem afastá-lo dessas conquistas, e é isso que vamos mostrar neste artigo. Confira.

Utilizar crédito como parte da renda

Um dos maiores problemas que impedem a felicidade financeira é o crédito. Isso porque a maioria das pessoas não sabem utilizá-lo da maneira correta e acabam incluindo-o como parte de sua renda. Em resumo, seria como gastar tudo o que você ganha no mês, mais o seu limite do cartão. Acredite, isso é mais comum do que imagina.

Devido ao seu alto índice de consumo, as pessoas tendem a adquirir dívidas maiores que as suas receitas, forçando-as a recorrer a outras linhas alternativas de crédito para se livrar do problema.

Porém, as grandes vilãs são as taxas de juros do nosso país. Elas são altíssimas, consideradas umas das maiores do mundo. Então, ao recorrer ao crédito, você acaba obtendo novos compromissos, os quais podem comprometer, de uma vez por todas, o seu orçamento.

Para evitar que isso aconteça, o ideal é sempre manter o seu padrão de vida. Conforme as suas finanças forem aumentando, só então pode pensar em adquirir novos bens ou ter gastos extras. Caso contrário, você acumulará dívidas que podem se tornar impagáveis com o tempo, colocando em risco todo o seu patrimônio se, porventura, tiver que enfrentar um processo judicial.

Não ter um planejamento financeiro

Para poder conquistar seus objetivos pessoais, o planejamento financeiro se torna essencial. Saber cuidar bem das suas finanças é fundamental para melhorar a sua qualidade de vida. Porém, devido a uma vida agitada, o planejamento é geralmente negligenciado.

Planejar suas finanças vai ajudá-lo a entender melhor a sua atual situação financeira, pois será necessário listar todas as suas receitas, a fim de verificar qual é o seu orçamento mensal e até onde você pode chegar.

Em seguida, é preciso relacionar todas as suas despesas. Dessa maneira, será possível averiguar para onde o seu dinheiro está sendo direcionado e, assim, identificar os gastos supérfluos.

Esses custos de baixa necessidade devem ser considerados como excessos, isso porque essa é uma quantia que você gasta em coisas que não têm muita utilidade como, por exemplo: almoços e jantares fora de casa, cinema todo final de semana, aquisição constante de calçados e vestuários etc.

Há grande importância no corte dessas despesas para que você possa direcionar o dinheiro para outro projeto, que poderá oferecer um retorno melhor para sua vida.

Não definir objetivos

Sem definir suas metas, você não conseguirá chegar a lugar nenhum. Os objetivos vão ajudá-lo a manter o foco, mesmo em meio às dificuldades do dia a dia. É uma forma de torná-lo determinado a conquistar aquilo que planejou.

No entanto, esses objetivos precisam ser tangíveis, ou seja, possíveis de serem alcançados. Não estabeleça metas grandes demais e com prazos pequenos. Analise com cuidado o seu planejamento, verifique quais são os valores disponíveis, e então estabeleça seus objetivos. Tudo deve estar dentro do seu orçamento, sempre!

Caso contrário, você se sentirá frustrado por não conseguir alcançar o que determinou e, consequentemente, desmotivado para encarar novos desafios e consertar seus erros.

Ao definir seus pontos de chegada, você conseguirá criar as melhores estratégias para alcançá-los. Isso irá auxiliá-lo a focar naquilo que realmente deseja, não deixando que outras questões venham interferir nos seus objetivos.

Não saber investir

Um dos principais fatores que contribuem — e muito — no aumento da sua renda são os investimentos. Porém, é preciso saber como tudo funciona, caso contrário, você colocará em risco toda a sua aplicação.

O mercado financeiro oferece inúmeras opções para você investir, mas o erro está em aplicar o seu dinheiro sem conhecer os riscos de cada opção de investimento.

O ramo de investimentos é um assunto bem complexo e é necessário estar muito atento para entender cada opção. Mas existe outra alternativa: procurar um consultor que tenha vasta experiência no mercado e possa orientá-lo a respeito de quais procedimentos devem ser feitos.

Esse profissional analisará os seus objetivos, quanto você tem disponível para investir e até que ponto aceita correr riscos, para depois apresentar a melhor opção adequada ao seu perfil de investidor.

Não fazer o que gosta

Fazer o que realmente gosta é um passo muito importante para conquistar a felicidade financeira. Ao encontrar uma ocupação que proporcione conforto e alegria, você se sentirá mais motivado para encarar novos desafios e isso vai refletir muito na sua remuneração.

George Stanley, autor do livro Mente Milionária, afirma que se você conseguir identificar a sua vocação, com certeza ganhará muito dinheiro. Para ele, as pessoas mais bem-sucedidas são aquelas que amam exercer atividades relacionadas a seus talentos e dons.

O prazer de fazer o que gosta faz com que você queira sempre crescer e ser o melhor. Com isso, sua produtividade aumentará e você, certamente, ganhará destaque frente à sua concorrência.

A felicidade financeira é importante para que você possa proporcionar à sua família conforto e tranquilidade futura. Procure sempre evitar que a rotina e problemas do dia a dia interfiram na busca pela sua felicidade financeira. Eles interferem diretamente nas suas finanças e podem tomar proporções imensas se não forem bem administrados e resolvidos.

Priorize sempre tudo aquilo que o dinheiro não compra  — o que não significa que ele não seja importante, muito pelo contrário. Para que você possa ter uma vida tranquila e estável, é essencial que as dívidas sejam eliminadas, os gastos em excessos sejam cortados e que você tenha uma determinada quantia para fazer investimentos. É preciso disciplina e foco nos objetivos.

Dessa forma, lembre-se de eliminar todos esses erros que mencionamos, para que você possa alcançar a tão cobiçada felicidade financeira.

Gostou do nosso artigo? Então assine a nossa newsletter e mantenha-se atualizado sobre outras questões relacionadas às finanças!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *