Falamos em aportes, alavancagem, aumentar nossa renda, potencializar os ganhos e outras palavras que são utilizadas para se referir a “juntar dinheiro”. Muitas pessoas, no entanto, nem sabem para quê estão guardando dinheiro; apenas guardam, guardam e guardam.

É neste contexto que entram os sonhos e a importância de ter um ou mais objetivos – financeiros ou não – para serem concretizados ao longo das nossas vida.

Os nossos sonhos

A definição de sonho no dicionário é bastante concreta: “conjunto de imagens, de pensamentos ou de fantasias que se apresentam à mente durante o sono”. A meu ver, no entanto, a definição, na prática, é bem subjetiva.

Afinal, sabemos que não é somente durante o sono que as pessoas sonham.  Sonhamos a todo o momento, durante toda a vida. O que nos falta, muitas vezes, é a ação para chegarmos à realização destes desejos e sonhos que alimentamos ao longo do tempo.

O sonho nos dias atuais

Todos nós temos sonhos – ou ao menos deveríamos ter, pois sonhos nos impulsionam a tomar ações, conhecer lugares e ter atitudes – muitas vezes, inesperadas, sempre com o objetivo de conquistá-los. Mas, nos últimos tempos, os sonhos estão se tornando cada vez mais escassos – e isso é um problema.

Pessoas sem sonhos acabam ficando inertes, seguem o mesmo caminho todos os dias sem se dar conta de que o tempo está passando. E, como disse Albert Einsten, “Insanidade é fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”. Como então conquistar e aguardar por mudanças se não fazemos nossa parte no dia a dia?

Tenho percebido, em minhas conversas pessoais, que as pessoas estão sem sonhos ou com dificuldade de eleger ao menos um sonho para ser realizado. Depois de alguns minutos pensando sobre o tema, muitos até falam algo como: comprar um carro, ter uma casa, fazer uma viagem, mas entendo que falam por falar – sem entusiasmo, sem a emoção do desejar, realmente.

O sonho e a educação financeira

Para mim, o sonho é a base da Educação Financeira. Quando temos sonhos a serem realizados, nos esforçamos para poupar, economizar, investir melhor – tudo por conta do objetivo maior, que é a realização do sonho.

Muitas vezes, nos educamos financeiramente sem saber, apenas porque temos um sonho a ser alcançado, e isso nos impulsiona instintivamente a nos educar com nossos gastos diários, semanais, mensais e até anuais. Os sonhos, portanto acabam contribuindo para o nosso bem estar econômico e financeiro.

Sugiro que tenhamos sonhos como temos investimentos: de curto, médio e longo prazo, e que também sejamos disciplinados para a realização deles. Assim como nos investimentos, devemos escrever nossos sonhos em uma planilha, com data, especificando o que queremos, o custo destes sonhos e o quanto iremos guardar durante um determinado período para realizá-lo.

O importante é não se esquecer que, apesar de ser um sonho, qualquer objetivo pode se tornar realidade em algum momento, se você realmente quiser e se esforçar para isso.

Faça planos, divirta-se, realize, viva a vida com leveza e responsabilidade, eduque-se financeira. Mas, antes de tudo, sonhe – e sonhe muito, pois o sonho é o combustível para consolidação de planos materiais e imateriais.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Valderi Júnior

Aluno do Curso "O Investimento Perfeito", tem experiência em Gestão de Pessoas no Setor Público. Acredita que a Educação Financeira deve ser inserida desde a infância para que as pessoas tenham um futuro melhor e deseja contribuir para que isso aconteça todos os dias.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *