Todo mundo já sabe que a educação financeira no Brasil é bastante precária, e tem crescido a passos lentos graças à influência de educadores financeiros que disponibilizam, principalmente em plataformas online, uma ampla gama de materiais relacionados ao tema. Um levantamento realizado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), com o apoio do Datafolha, no entanto, mostrou que a realidade brasileira no campo dos investimentos pode ser ainda mais grave do que se imaginava.

De acordo com a recente pesquisa da Anbima, a grande maioria da população economicamente ativa do país não conhece nenhum investimento e não realiza qualquer tipo de aplicação financeira. Segundo o levantamento, apenas 23,81% dos brasileiros realizam algum tipo de investimento – menos de um quarto de toda a população economicamente ativa do Brasil.

A pesquisa ouviu 2.653 pessoas das classes A,B e C em 130 municípios brasileiros. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Os principais investimentos dos brasileiros

Entre a parcela de entrevistados que se declararam investidores, a maioria pertence à classe A (42%), enquanto a minoria faz parte da classe C (18%), segundo a Anbima.  A caderneta de poupança foi citada por 16,41% dos entrevistados que já investem como principal opção de investimento – conquistando o primeiro lugar entre as opções de investimento dos brasileiros, de acordo com o levantamento.

Os fundos de investimento, compra e venda de imóveis e planos de previdência, por sua vez, foram as modalidades de investimento citadas por 1% a 2% dos entrevistados – conquistando o segundo lugar entre as principais opções de investimento daqueles que já investem no país. Na sequência ficaram os títulos públicos, como o Tesouro Direto, e os fundos com ativos de renda variável, como as ações e os fundos multimercados.

Desconhecimento é preocupante

Apesar da falta de hábito de grande parte da população brasileira em realizar investimentos ser bastante alarmante, a total falta de conhecimento de grande parte dos entrevistados em relação aos investimentos, apontada pela pesquisa, é ainda mais preocupante. Do total de entrevistados pela Anbima e Datafolha, 62,34% disseram não conhecer qualquer tipo de investimento.

Apenas 38% dos entrevistados afirmaram conhecer algum tipo de produto de investimento oferecido por instituições e bancos. Segundo a Anbima, muitos entrevistados citaram itens de consumo pessoal – como roupas e cosméticos – como opção de “investimento”, mostrando que uma parcela da população sequer possui qualquer familiaridade com o mercado financeiro, aplicação financeira ou opções de investimento disponíveis para os investidores.

Confira a tabela divulgada pela Anbima com os resultados do levantamento:

 

conhecimento de investimentos
Para o presidente do Comitê de Educação da Anbima, Aquiles Mosca, um dos grandes problemas do brasileiro é o hábito de priorizar o consumo no dia a dia. “Os brasileiros ainda têm pouca consciência de seu protagonismo em relação às próprias finanças. O hábito de priorizar o consumo, ao invés de poupar, é uma questão cultural por aqui”, disse. Segundo ele, o Brasil é o país com a menor taxa de poupança entre os países da América Latina.

E você, tem o hábito de poupar e investir seu dinheiro? Qual sua aplicação financeira preferida? Deixe seu comentário!

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *