Os poupadores brasileiros realizaram mais saques que depósitos na poupança no mês de outubro, de acordo com o Banco Central (BC). Os resgates da poupança no mês passado resultaram em um saldo negativo de R$ 2 bilhões na aplicação– interrompendo um período de cinco meses consecutivos de forte captação.

No ano, os saques já superaram os depósitos na caderneta de poupança em R$ 6,16 bilhões. Para outubro, no entanto, o desempenho da caderneta de poupança no mês passado foi o melhor desde 2014 – mesmo com o saldo negativo e aumento de saques.

Baixo rendimento pode ser explicação

O aumento dos saques de valores aplicados em poupança pode ser explicado pelo acionamento da regra que altera o rendimento da aplicação, no mês de setembro. A regra, instituída em maio de 2012, prevê para a caderneta de poupança um rendimento de 70% da Selic + TR quando a taxa básica de juros está abaixo de 8,5% – o que ocorre há quase dois meses.

Com a taxa Selic a 7,5% ao ano e nova regra de rendimento acionada, o rendimento mensal da caderneta de poupança caiu de 0,5% para 0,43% ao mês, permanecendo isenta de tributação. A tendência, portanto, é que muitos poupadores que aplicavam na poupança procurem outras opções de investimento com melhor rentabilidade aumentando, consequentemente, os saques na poupança ao longo dos meses.

Opções à poupança

O Programa Tesouro Direto – especialmente os títulos do Tesouro atrelados à Selic – tem sido um dos investimentos preferidos dos poupadores brasileiros em tempos de Selic mais baixa e poupança com baixo rendimento. De acordo com o Tesouro Nacional, os títulos indexados à taxa básica de juros foram escolhidos por 47,7% investidores que investiram no Tesouro no mês de agosto. Os títulos do Tesouro Nacional indexados ao IPCA (Tesouro IPCA+ e IPCA+ com Juros Semestrais) também tiveram forte procura no período.

Além dos títulos do Tesouro Direto, existem outras opções à poupança, que oferecem nível semelhante de segurança ao investidor e rendimentos melhores. Os Certificados de Depósitos Bancários (CDBs), Letras de Crédito Imobiliário (LCIs), entre outros títulos privados prefixados podem ser boas opções para os investidores brasileiros.

Certificados de Depósitos Bancários de bancos menores – que oferecem opção de alto retorno do investimento e que são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) – e ativos indexados à Selic também são interessantes para compor a carteira do investidor.

E você, efetuou mais depósitos ou saques na poupança no mês passado? Continua investindo na poupança ou já aplica seu dinheiro em investimentos mais rentáveis? Compartilhe conosco sua opinião e suas experiências!

Autor

Redação Blog de Valor

O Blog de Valor é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *