Você certamente tem pessoas — familiares ou amigos — com quem se sente seguro, não é mesmo? Com eles, é possível mostrar fragilidade, pedir ajuda ou mesmo expor os pensamentos mais absurdos que passam pela sua cabeça.

Contar com isso também no contexto de trabalho parece impossível? Talvez algumas pessoas acreditem que sim, mas essa ideia é a que embasa o conceito de segurança psicológica nos ambientes corporativos. E ele tem dado ótimos resultados em grandes empresas, como a Google.

Então, que tal saber mais sobre esse assunto? Confira as informações deste post e veja como desenvolver um ambiente de trabalho mais seguro.

O que é segurança psicológica?

A hipótese de que as pessoas produzem mais em espaços laborais saudáveis vem ganhando força nos últimos anos. De fato, já se sabe que a produtividade tem muita relação com a motivação e o bem-estar dos colaboradores na empresa.

Mas o conceito de segurança psicológica vai além. Ele se refere à oportunidade dada para que os funcionários se exponham sem medo de punições. Assim, eles ficam mais à vontade para relatar erros, pedir ajuda ou propor qualquer ideia, por exemplo.

Essas são atitudes muito ameaçadoras, a depender do contexto de trabalho onde a pessoa está inserida, certo? Em diversas empresas, os colaboradores sentem que precisam esconder ao máximo suas vulnerabilidades, erros e ideias imaturas, pois isso traria consequências punitivas e poderia desencadear até a perda do emprego.

A ideia de segurança psicológica veio para mostrar que esse clima de medo não faz bem para as empresas. Pelo contrário, quanto mais seus funcionários puderem exercitar a transparência sem insegurança, melhores serão os processos produtivos.

Isso é especialmente importante em empresas que investem na inovação. Afinal, como inovar sem estimular que as pessoas se exponham? Como lançar novos produtos e serviços sem ouvir ideias ruins ou incompletas?

Até chegar a uma proposta vencedora, é preciso lapidar bastante os primeiros insights — e também é preciso errar antes de acertar. Por isso, o conceito de segurança psicológica é fundamental. Ver os erros de maneira positiva ajuda no crescimento de todos.

Por que ela é importante?

Há diversas razões para defendermos a relevância da segurança psicológica em ambientes corporativos. Um delas é o aumento da confiança entre gestores e funcionários. Diante de relações hostis, não é incomum que os colaboradores tentem ao máximo esconder suas falhas.

Com isso, pequenos problemas na empresa podem virar uma bola de neve depois de um tempo. Já em um ambiente seguro, as pessoas estão mais abertas a admitir erros, debatê-los e usá-los como oportunidade de aprendizagem. Assim, a preocupação de ser punido dá espaço para o aprendizado.

Outro motivo pelo qual a segurança psicológica é tão importante está no aumento da confiança entre a equipe. Isso porque a cultura organizacional incentiva que todos possam propor ideias sem o receio de parecerem ridículas ou fazer perguntas sem medo de julgamento.

Diante disso, o clima de trabalho se torna mais positivo e as pessoas sentem que podem contar umas com as outras. Com maior transparência nas relações, fica mais fácil também gerir a empresa, pois os líderes conseguem identificar os melhores perfis para determinado trabalho.

Não podemos esquecer, ainda, da capacidade de inovação. Em ambientes onde dar ideias é visto como algo arriscado, esse potencial fica muito diminuído. Já em locais com segurança psicológica, as novidades surgem e são lapidadas com mais facilidade.

Como desenvolver segurança psicológica?

Quem reconhece a importância dessa prática e busca transformar sua empresa está alinhado com gigantes do mercado, como a Google. Gestores da companhia perceberam que investir na criação de um ambiente seguro era importante para a produtividade.

Ao analisar grupos muito produtivos, a empresa notou que a segurança psicológica podia ser até mais relevante do que as capacidades técnicas e o currículo dos colaboradores. Afinal, o sentimento de insegurança pode minar muito as potencialidades de um profissional.

Imagine quantas boas ideias deixam de ser comunicadas por um simples medo de se expor? Foi pensando nisso que a Google, e muitas outras empresas, passaram a investir em uma cultura organizacional mais segura. Confira algumas dicas para fazer o mesmo!

Dê importância ao feedback

Feedbacks são práticas de extremo potencial dentro de uma empresa. Eles podem aperfeiçoar muito os relacionamentos e os processos produtivos, já que é por meio deles que as pessoas identificam o que pode ser melhorado.

Então, colocar o feedback em uma posição de destaque na cultura da organização é uma forma de desenvolver a segurança psicológica que os colaboradores precisam para aperfeiçoar ainda mais seus resultados.

Atenção: quando falamos de feedback, não nos referimos apenas ao retorno que o gestor passa para seus subordinados. É preciso também estar aberto a considerar as opiniões da equipe — além de estimular que os colaboradores conversem abertamente com os colegas.

Dê um novo sentido ao erro

A vida profissional da maioria das pessoas ensina que falhas são motivos de vergonha e geram punições. Mudar essa visão é algo bastante desafiador, mas você pode fazer isso na sua empresa.

Mostre aos funcionários que o erro é parte do caminho até o sucesso. Passe a lidar com as falhas de maneira mais compreensiva e passe segurança para que eles continuem a se expor e buscar os acertos. Dessa forma, os erros ganham um novo sentido e a empresa só tem a crescer com eles.

Incentive a exposição

Pode ser difícil no começo, mas os funcionários precisam aprender a se expor mais no ambiente de trabalho. Isso passa tanto pela flexibilidade em relação a mostrar as próprias fragilidades quanto ao respeito que se deve ter pelos colegas quando eles se expõem.

Estimular que a equipe colabore para a criação de um ambiente confortável é essencial para desenvolver a segurança psicológica. Sem o medo do julgamento, as ideias circularão melhor na empresa e as inovações surgirão naturalmente.

É preciso reconhecer que o ambiente de trabalho influencia diretamente na qualidade de vida e na produtividade de todos. Nesse sentido, buscar mais segurança psicológica permite melhorar muito os resultados da empresa — tanto pessoais quanto financeiros. Experimente!

Quer entender mais sobre empreendedorismo e gestão de pessoas? Confira 5 pilares fundamentais para não esquecer!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *