O mercado imobiliário no Brasil tem demonstrado sinais de recuperação. Independente da crise instalada no país e dos dados negativos na área durante os últimos anos, pesquisas mostram que a negociação de imóveis deve crescer ainda esse ano. De acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), as vendas de imóveis residenciais devem aumentar, em média, de 10 a 15% neste ano.

Nesse contexto favorável, negociar um imóvel pode ser uma ótima transação. Entretanto, é preciso tomar alguns cuidados para evitar possíveis prejuízos. Seja para vender, alugar ou comprar uma residência, certas medidas são primordiais para realizar um bom negócio.

Além de analisar a questão financeira e conferir com atenção o contrato e suas peculiaridades para optar pela melhor negociação, é essencial verificar o que valoriza um imóvel comercial ou residencial. Afinal, coisas que valorizam com o tempo, além de justificarem o preço, demonstram o potencial da região em que o imóvel está inserido.

Porém, um dos maiores desafios nesse âmbito é saber precificar um imóvel corretamente. Por isso, acompanhe no artigo de hoje 4 fatores que influenciam a valorização do imóvel!

Importância do conhecimento sobre a valorização do imóvel negociado

São muitos os fatores que podem influenciar no preço de um imóvel. E quem tem interesse em investir nessa área precisa saber o que é considerado um valor justo para que faça um bom investimento e não perca dinheiro, principalmente porque uma residência não é um dos itens menos dispendiosos para se negociar.

O mercado imobiliário é um dos mais rentáveis para os brasileiros e o preço médio do metro quadrado no país vem demonstrado um aumento a cada ano. Porém, alguns pontos devem ser considerados para avaliar a rentabilidade de um imóvel com o passar dos anos. Considerar o imóvel como um investimento é o primeiro passo para pensar como um bom negociador.

O ideal é que todas as pessoas envolvidas em uma aquisição imobiliária estejam cientes sobre os aspectos que acarretam a valorização do imóvel, principalmente porque o desconhecimento desses fatores pode dificultar a avaliação de uma transação e levar o negociante a realizar um mau negócio.

Assim, problemas com imóveis supervalorizados ou negociados a preços muito abaixo dos encontrados no mercado seriam minimizados. Ademais, os compradores também estariam mais informados sobre quanto é justo pagar por um imóvel e, assim, não perderiam seu dinheiro em residências sem possibilidade de valorização.

Principais fatores para valorização de imóveis

Além dos aspectos relacionados ao mercado, como a lei da oferta e da procura, outros pontos também influenciam para valorização de um imóvel. Para auxiliar você a entender melhor como esses valores são definidos, confira abaixo alguns itens responsáveis pela valorização do imóvel desejado.

1. Localização

Esse é o primeiro fator que afeta a valorização do imóvel. Os imóveis mais próximos dos grandes centros tendem a ser mais caros do que os mais afastados.

Esses bairros, geralmente, possuem fácil acesso aos comércios; centros de saúde; transportes públicos e áreas de lazer, além de apresentarem melhor qualidade de recursos básicos como água; luz e esgoto. E, ainda, telefonia e internet.

Ademais, quanto mais seguro for um bairro, mais valorizado ele é. Dessa forma, bairros que demonstram menores índices de violência tendem a ter imóveis mais caros.

2. Vista

A vista é capaz de influenciar bastante na valorização do imóvel. Isso pode diferenciar os valores de imóveis pertencentes até ao mesmo prédio, por exemplo. Enquanto algumas residências possuem uma visão ampla, outras têm como vista prédios e edifícios, o que pode reduzir o seu valor.

3. Estrutura da residência e do condomínio

A estrutura do imóvel é muito importante para a valorização. Contudo, o condomínio e o que ele oferece também pode ter um grande impacto no preço de uma residência.

A quantidade de cômodos; o tamanho deles; a necessidade de reforma e o acabamento do imóvel interferem diretamente no valor de venda e locação. Além disso, a infraestrutura do condomínio; a quantidade de vagas de garagem; a segurança oferecida nas áreas comuns e o uso de tecnologias são características que podem afetar a valorização do imóvel.

4. Documentação

A valorização do imóvel pode se relacionar também com a sua documentação. Conferir todos os documentos é primordial para realizar um bom negócio.

Para isso, é preciso verificar se a residência apresenta alguma pendência na prefeitura ou se está inclusa em algum processo de inventário.

Taxas e impostos em atraso também podem desvalorizar um imóvel. Dessa forma, é importante pesquisar por essas dívidas antes de confirmar qualquer transação.

A seguir você descobrirá como avaliar a precificação de um imóvel e, assim, conferir se está fazendo um bom negócio ou não.

Como saber se o preço de um imóvel é justo ou não?

Os itens citados anteriormente são de grande influência na valorização do imóvel negociado. Contudo, antes de realizar uma transação imobiliária, comparar e pesquisar também são ações necessárias para avaliar se o preço praticado é justo ou não.

Nesse contexto, é necessário procurar por imóveis semelhantes, na mesma região, avaliar as características pertinentes a cada um e fazer uma média dos valores entre eles. Além disso, é importante estar atento às variações do mercado e, como dito anteriormente, às possíveis tendências de valorização da região em que o imóvel está situado.

Para aqueles que desejam vender um imóvel, é possível contar com a ajuda de profissionais que realizam avaliação da residências. Mas, é importante que o proprietário também tenha alguma noção do valor que será obtido, para que não seja lesado durante esse processo.

Seguindo essas dicas, é possível verificar os preços que são muito discrepantes e optar por um valor justo, seja para adquirir ou vender um imóvel.

Conclusão

Muitos aspectos podem estar envolvidos na valorização do imóvel negociado. Para se realizar um bom investimento, é essencial conhecê-los a fundo para julgar se o valor empregado é justo ou não Desse modo, as negociações se tornam mais satisfatórias para todas as partes envolvidas.

Esse artigo foi útil para você? Então compartilhe nas redes sociais para que seus amigos também se informem sobre esse assunto. Aproveite e inscreva-se em nossa newsletter para receber os melhores e exclusivos conteúdos sobre finanças e investimentos em seu e-mail.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *