Quando duas pessoas se casam, elas não estão apenas unindo seu amor: também estão juntando suas contas, dívidas, ganhos e planos para o futuro. Por isso, é importante saber como organizar a vida financeira do casal.

É preciso seguir um processo e dar alguns passos para conseguir realizar a segunda (ou primeira) lua de mel, ver se já possuem condições para a chegada de um bebê, comprar um carro juntos ou sair do aluguel para realizar o sonho da casa própria. Mas, para isso, a educação financeira é mais que necessária para que o casal não se afunde nas dívidas – que agora podem vir em dobro.

Para ajudar a organizar e a realizar a administração financeira do casal, neste artigo você irá conferir 5 dicas muito eficientes. Continue a leitura e descubra como concretizar este planejamento e deixar as finanças sempre organizadas e prontas para qualquer imprevisto!

Por que é importante planejar a vida financeira do casal?

Primeiro, veremos o porquê esse planejamento é tão importante para todo casal. 

Vamos por partes. Citamos alguns motivos pelos quais vale a pena organizar a vida financeira do casal, mas é realmente tão importante assim?

Agora, são dois salários que estão entrando na conta. Por isso, alguns casais acabam deixando de planejar sua vida financeira e gastam o dobro do que deveriam causar – o que pode causar gastos exagerados e desnecessários e até criar dívidas das quais será bem difícil de sair.

Por isso, é importante também pensar em ter sua própria liberdade financeira. Dois namorados que querem morar juntos, por exemplo, precisam se planejar para que, depois que passarem para uma nova casa ou apartamento, não terem que voltar para a casa dos pais porque não souberam planejar sua vida financeira.

É preciso encontrar um equilíbrio de orçamento, conseguindo cobrir seus gastos mensais, não contrair dívidas e, ainda por cima, tendo dinheiro o suficiente para investir ou para ser gasto em alguma outra coisa.

5 dicas para organizar a vida financeira do casal

Confira a seguir 5 dicas de ouro que podem ajudar na organização da vida financeira do casal:

1. Anote tudo

O ponto principal para organizar sua vida financeira é anotar tudo. O que você recebe, o que o parceiro(a) for receber, os gastos essenciais (contas de luz, água, energia, IPTU, IPVA, gastos com comida) e os gastos gerais dos dois.

Você precisa saber o quanto vocês dois têm na conta conjunta. Recebeu o pagamento? Anote esse valor. Agora, anote o valor de cada gasto que você tiver: conta de água, de luz e das outras coisas essenciais.

Se seu parceiro recebe em um dia diferente, é importante anotar também a data para que vocês não caiam na tentação de pensar que possuem um valor para gastar no começo do mês sendo que, na verdade, ele só vai cair na conta no final.

Dessa maneira, você já sabe o que você pode gastar do que sobrar do seu salário, o que é mais do que essencial para vocês não se atrapalharem e acabar gastando bem mais do que vocês ganham.

Pode ser no Excel, em uma planilha no Google Drive compartilhada com o parceiro, em um bloco de notas no celular, na conversa dos dois no WhatsApp ou até em um caderninho de bolso. O importante é ter todas essas informações anotadas.

2. Saiba com o que vocês querem gastar

Agora que vocês dois já conversaram sobre seus ganhos e contas, é importante pensar no que fazer com o restante do dinheiro para encontrar o melhor jeito para a administração da vida financeira do casal.

Não é preciso parar com os jantares a dois ou com o bar no final de semana. Mas é muito importante avaliar os gastos, pesar se eles realmente são necessários e cortar aquilo que você não precisa gastar. Por que não trocar as assinaturas de cada um por um plano família nos serviços de streaming de filmes e música?

O que funciona na reavaliação é saber com que e não valem a pena quando você olha para o seu gasto mensal. Ao colocar tudo no papel (ou no Excel), você pode perceber que está gastando mais em coisas que poderiam ser evitadas. E com esse dinheiro, fica mais fácil de planejar o que fazer no futuro.

Querem um carro novo? Sair do aluguel? Ter um filho? Escolher esses objetivos e separá-los por prioridade. Desse jeito, fica mais fácil de guardar dinheiro sabendo que existe um objetivo próximo ou um que vale tanto a pena que fica mais fácil esperar por ele.

3. Cuidado com o cartão de crédito

Essa é a regra de ouro para que a vida financeira do casal seja saudável. É preciso tomar cuidado para que os dois não percam a noção na hora de usar o cartão de crédito – principalmente se cada um tiver um.

Se apenas um cartão de crédito já aumenta as chances de se endividar, dois duplica a essas altas chances.

E é fácil se perder entre as prestações e passar da conta em um mês, resultando numa fatura até maior do que seu ganho total. Nesse ponto, é muito importante ser 100% transparente com o seu parceiro.

Por isso, tente sempre fazer compras à vista com o cartão de crédito e NUNCA deixe de ter um limite menor do que o seu salário. Sim, o seu salário – não o valor do salário dos dois combinado. O mais indicado ainda é ter um limite menor que o seu salário + seus gastos essenciais dividido por dois.

4. Investimentos para não deixar os planos de lado

Para ajudar na administração financeira do casal, é importante começar um investimento: seja para a segunda ou primeira lua de mel que pode ter um pouco mais de luxo se for daqui dois anos, ou para trocar o carro por um modelo melhor para bebê, ou até para já se preparar para a faculdade do bebê quando a criança crescer.

Como existem vários tipos de investimentos, é preciso se pesquisar e se informar para escolher qual é o melhor conforme o objetivo e plano que vocês fizeram: seja ele de curto, médio ou longo prazo. Pesquise, se informe e escolha a melhor opção de investimento para cada objetivo de vida do casal.

5. Crie um fundo de emergência

Outro ponto muito importante para construir a vida financeira do casal é criar um fundo de emergência – além dos investimentos para realizar os planos e sonhos dos dois.

A vida é cheia de imprevistos e, se a cada problema que surgir vocês gastarem o dinheiro que estavam guardando para a viagem, ela nunca irá acontecer. Por isso, separem uma parte para investir para viajar e outro para ser usada em caso de emergências.

Dessa maneira, não é necessário recorrer a instituições financeiras para pedir por empréstimos que vão aumentar o gasto mensal do casal no longo prazo.

É importante também colocar o fundo de emergência em uma conta de investimento que ofereça liquidez e não seja para retiradas a longo prazo; afinal, as emergências podem acontecer a qualquer momento e é importante poder retirar o dinheiro na hora necessária.

Para administrar a vida financeira do casal, o ponto mais importante é, literalmente, saber se planejar. Então siga os passos para que os dois consigam alcançar seus objetivos e não sofrer com dívidas.

Gostou deste artigo? Se você deseja receber conteúdos como esse no seu e-mail, inscreva-se em nossa newsletter!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *