Os restaurantes, junto aos bares, pertencem ao chamado “mercado de alimentação fora do lar”, um dos segmentos mais fortes da economia nacional. Aliando a dimensão desse mercado a paixão pela cozinha, surge a ideia, em muitos, de abrir um restaurante.

Entretanto, ter um restaurante lucrativo vai muito além de cozinhar bem. É preciso lidar com toda a bagagem que vem junto com o empreendedorismo.

Para lhe ajudar nessa missão, no artigo de hoje você irá conferir 7 passos para abrir um restaurante. No final da leitura, ao conhecer todo o caminho que terá que percorrer, você poderá decidir se está disposto ou não a encarar esse desafio.

Confira!

Passo 1: antes de decidir abrir um restaurante, entenda o que significa ser empreendedor

Ao abrir um restaurante você deverá lidar com diversas questões burocráticas, contratação de funcionários, pesquisas de mercado, análise dos concorrentes, além de criar estratégias de marketing para seu estabelecimento e muito mais.

Por isso, é preciso, antes mesmo de iniciar os planejamentos, pensar se você está disposto a pagar o preço de abrir um negócio próprio. Esse preço custa, por muitas vezes, noites em claro e muito estresse.

É muito importante que você reflita sobre todas as situações que terá que encarar ao abrir um restaurante, para começar seu empreendimento sabendo o que esperar. Neste momento, não leve em consideração apenas o amor a cozinha ou a resposta a pergunta “abrir restaurante dá dinheiro?”.

Pense, antes de tudo, no custo de abrir um restaurante (e não apenas o custo financeiro).

Decisão tomada!

Já pensou e está decidido a abrir um restaurante? Então é a hora de dar os próximos passos: fazer todo o planejamento detalhado do seu negócio. Isso inclui escolher um tipo de restaurante, conhecer seu público alvo, os concorrentes, definir o melhor local para estabelecer seu negócio, entre outros.

Confira, abaixo, todos os próximos passos para abrir um restaurante!

Passo 2: tipo de restaurante

Se você prefere abrir um restaurante em um local que seja próximo a sua residência, por exemplo, é interessante que você defina o “Passo 3” antes deste. Isso porque se deseja estar em um local específico, é mais interessante estudar sobre o local, a concorrência e o público que frequenta a região antes de definir o tipo de restaurante.

Assim, de acordo com o que constatar sobre o local, você saberá qual tipo de restaurante faz mais sentido para aquela região.

Caso contrário, se você tiver preferência por algum tipo de restaurante e/ou não quiser estar em alguma região específica, é válido definir o tipo de restaurante antes e, depois, qual a melhor região para estabelecer o tipo de restaurante escolhido.

Confira os tipos:

2.1 Self-service

No self-service, o cliente escolhe o que irá comer e ele mesmo se serve, de acordo com as opções disponíveis e pré determinadas.

Por se tratar de um modelo de atendimento prático e fácil, o self-service está em destaque (longe de ser uma tendência que irá passar).

Outra vantagem do self-service é a rapidez: o cliente chega no restaurante e logo faz seu prato. Por conta disso, essa modalidade é muito frequentada por profissionais em horário de almoço, visto que estes possuem o horário limitado (sendo, portanto, um tipo muito estabelecido em ambientes comerciais).

Se pretende abrir um restaurante tipo self-service, saiba que os clientes estão a procura, principalmente, de comida de qualidade, em boa quantidade, com sabor e bom preço. Além disso, nessa modalidade é importante oferecer uma boa variedade de opções.

2.2 À la carte (ou tradicional)

De acordo com as opções disponíveis no cardápio do restaurante, o cliente escolhe o prato que deseja. Nesse caso, o pedido é preparado pelos funcionários no momento em que é feito o pedido.

Nesse tipo de restaurante o cliente, ao chegar, espera o atendimento sentado à mesa, que é realizado pelo garçom.

Restaurantes que trabalham com o à la carte podem optar pelo sistema de reserva de mesas ou não. A decisão fica em aberto, de acordo com o que for melhor para o estabelecimento.

Esses restaurantes exigem uma sofisticação maior que as oferecidas por restaurantes self-service. Enquanto no self-service o ponto principal é o sabor, nesse caso os clientes já esperam uma “experiência” mais interessante.

Por isso, vale investir na decoração, vestimenta dos funcionários e outros detalhes, como os pratos e copos.

Além disso, a exigência no atendimento é maior: quanto mais sofisticado for o espaço, mais o cliente exigirá no atendimento.

2.3 Delivery

O cliente pede e a entrega é realizada a domicilio. Bom atendimento, embalagens caprichadas e entregas rápidas podem ser diferenciais.

Está lendo esse artigo porque deseja saber como abrir um restaurante caseiro? Então o delivery pode ser uma boa opção para você, principalmente se não tiver muito capital para investir: como os pedidos são enviados a domicílio, você não precisará de um ambiente grande ou sofisticado.

2.4 Rodízio

Esse é o sistema utilizado para servir a comida em rodízio. Nesse tipo, não há quantidade determinada para consumo, o cliente paga um valor fixo e pode se servir à vontade.

2.5 Fast-food

No fast-food os pratos são elaborados e servidos com rapidez, além de contar com pratos práticos, como hambúrguer e cachorro quente.

2.6 Típico

Restaurantes típicos contam com pratos específicos, como de um país ou uma região, por exemplo. Restaurantes considerados típicos são de comida japonesa, churrascaria, comida chinesa, comida baiana, comida mineira, entre outros.

Além dos tipos citados, há, ainda, os famosos pubs e bistrôs.

Passo 3: local

Antes de definir em qual local será situado seu restaurante, confira informações sobre quem frequenta a região desejada, como:

  • classe social;
  • formação;
  • influências;
  • hábitos de consumo, entre outros.

Cada bairro, cidade ou estado, por exemplo, possui uma identidade. Estude e conheça sobre o local para entender se vale a pena abrir um restaurante do tipo que deseja, de acordo com o público que frequenta o local e a concorrência já estabelecida.

Passo 4: público-alvo

Para descobrir qual a melhor localização para abrir um restaurante é importante entender, também, qual o seu público-alvo, ou seja, quem frequentaria seu restaurante. Esse passo complementa o “passo 3”.

Para isso, confira todos os empreendimentos próximos ao local que está conferindo, veja se na região há universidades, escolas, centros comerciais e outros estabelecimentos que lhe darão  informações sobre os frequentadores da região. Você pode procurar também pesquisas com informações sobre as pessoas desse local.

Passo 5: concorrência

Estudar a concorrência é primordial para entender o que você pode oferecer como diferencial, qual melhor local para você estar, quais preços são mais competitivos, em que vale investir para se destacar, entre outros.

Passo 6: burocracia e regras sanitárias

Essa pode não ser uma parte divertida, mas é necessária. Estando em dia com as obrigações do seu restaurante, você evitará interdições ocasionadas por fiscalizações da ANVISA ou outras multas, por exemplo.

Atente-se sempre à limpeza do seu restaurante, aos locais destinados a armazenamento de produtos, materiais que utiliza, entre outros.

Além de ser necessário, manter o ambiente limpo e regularizado ainda ajuda a atrair clientes.

Passo 7: crie a melhor estrutura possível

Esse passo tem a ver com tudo que envolve a estrutura e funcionamento do seu restaurante: equipamentos; funcionários; cardápio; fornecedores; ambiente e atendimento.

Investir em bons funcionários, comida de qualidade e saborosa, um ambiente com decoração pensada no seu público-alvo, atendimento de excelência e equipamentos de qualidade são exemplos de atitudes importantes para que a experiência do seus clientes seja a melhor possível.

Cada pequeno detalhe pode lhe gerar diferenciais frente à concorrência, além de atrair cada vez mais pessoas.

Vale destacar, ainda, que não basta abrir um restaurante bom: para garantir o sucesso do estabelecimento, é necessário manter a qualidade e adaptar-se às mudanças do mercado, estando sempre atento e presente, além de garantir uma divulgação eficiente. Afinal,  “o marketing é a alma  do negócio”.

E então, gostou do conteúdo? Está pensando em abrir um restaurante? Conte sua ideia aqui nos comentários!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *