Ao fazer a análise SWOT de uma empresa é possível visualizar e prever ocorrências do ambiente interno e também externo. Com isso, ela é eficiente para a identificação de oportunidades, fraquezas, forças e ameaças que envolvem o negócio.

Essa é uma ferramenta bastante importante para empreendedores e investidores que desejam se antecipar em suas estratégias de negócios e investimentos. Com as informações certas é possível tomar decisões mais seguras, se diferenciar da concorrência ou decidir onde investir.

Neste post você saberá o que é a análise SWOT, como funciona, suas principais características e como ela é feita. Continue lendo e veja qual a importância dessa ferramenta!

O que é e como funciona a análise SWOT?

Essa é uma ferramenta de gestão usada para auxiliar na análise de cenários das empresas que se caracterizam conforme a sigla:

  • strengths – forças;
  • weaknesses – fraquezas;
  • opportunities – oportunidades;
  • threats – ameaças.

Seu principal foco está em facilitar a análise do ambiente — interno e externo — em que a empresa está inserida. O resultado possibilita uma avaliação consistente dos pontos fracos e fortes, tanto da empresa quanto de todo o contexto panorâmico.

A análise SWOT, por si só, não resolve problemas ou propõe soluções. Mas com uma visão de estrategista o empreendedor ou investidor consegue entender as vulnerabilidades e potencialidades do negócio para tomar decisões acertadas.

Como essa análise é feita?

Usada especialmente no planejamento estratégico da empresa, a análise SWOT ou FOFA, depende de alguns passos para ser realizada.

Para isso, é dividida em quatro elementos de análise. Confira!

Forças – Strengths

As forças representam os pontos positivos e bem-sucedidos da empresa, considerando todos os fatores internos que fortalecem sua competitividade no mercado. Considera-se os componentes de controle como os ativos da empresa, a sintonia do trabalho em equipe, a saúde financeira etc.

Os pontos fortes estão conectados aos objetivos da empresa, o que faz com que os esforços se concentrem em melhorar continuamente os processos para manter a vantagem. É importante salientar que um elemento para ser considerado como força deve sugerir vantagens para o negócio.

Fraquezas – Weaknesses

Já as fraquezas estão ligadas aos elementos prejudiciais e falhos da organização, que enfraquecem o negócio perante o mercado. A análise ajuda a identificar onde estão esses pontos, como reclamação de clientes sobre o atendimento, produção deficiente, erros de investimentos e outros.

Todas as práticas e atividades que influenciam negativamente o ambiente interno devem ser avaliadas e reavaliadas. Dessa forma, as deficiências serão levantadas, demandando ações reais de melhorias dos gestores — ou fazendo com que investidores reavaliem a decisão de aporte.

Oportunidades – Opportunities

Diversos fatores externos podem se mostrar como oportunidades interessantes para a empresa. Por isso, a análise SWOT considera tal fator. Embora não seja possível ter um controle específico do que será interessante para o negócio, a análise permite maior dimensão.

Dessa forma, tudo que é capaz de aumentar a produtividade e ampliar o faturamento, como mudanças no comportamento do consumidor, crescimento da economia e inovação tecnológica, servem de base para a criação de estratégias dos empreendedores ou investidores.

Ameaças – Threats

Por outro lado, o ambiente externo oferece também ameaças ao crescimento e sucesso de uma empresa. São eventos que, se não forem identificados em tempo hábil, podem prejudicar as estratégias traçadas para o aproveitamento das oportunidades.

Com uma boa análise, as estratégias e ações se voltam para a prevenção, uma vez que os gestores podem se antecipar às prováveis ameaças. Mesmo que não seja possível evitar os impactos, seu efeito pode ser minimizado.

Como você pode ver, a análise SWOT fornece dados separados sobre os componentes. Logo, é importante fazer o cruzamento desses dados para chegar a uma conclusão mais apurada de definição das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças de maior impacto para o negócio.

Quais são as principais características da análise SWOT?

Algumas características da análise SWOT direcionam para as vantagens e desvantagens desta ferramenta. Veja as principais:

  • pode ser aplicada em qualquer tipo de empresa;
  • aumenta a segurança na tomada de decisões;
  • baixo ou nenhum custo de implementação;
  • concentra a análise nos pontos mais relevantes;
  • melhora o entendimento do negócio;
  • fornece elementos para a criação de estratégias;
  • se limita a resolver um ponto de análise por vez;
  • melhora o relacionamento com o público;
  • demanda investigações mais profundas antes de sugerir decisões;
  • não diferencia a prioridade dos problemas;
  • não fornece soluções concretas;
  • produz grande volume de informações a ser filtrado.

Qual a importância da análise SWOT para uma empresa ou investidor?

Do ponto de vista do empreendedor, a análise SWOT possibilita conhecer todos os aspectos relacionados ao negócio e tomar decisões. Ter uma visão ampla sobre o que pode ou não dar certo nos projetos e atividades da empresa permite antecipar problemas e aproveitar oportunidades.

Já para quem deseja investir em empresas na bolsa de valores visando o longo prazo, ela ajuda na análise fundamentalista. Ao avaliar os pontos SWOT é possível identificar detalhes do negócio e decidir se vale a pena investir nele.

No contexto empresarial há uma conexão nas decisões sobre o empreendimento e os investimentos, uma vez que causam impacto nos direcionamentos futuros do negócio. É importante alinhar as questões positivas e negativas para assegurar um bom uso dos recursos financeiros.

Assim, é essencial estudar o mercado, buscando informações confiáveis e educativas que colaborem para tornar a avaliação mais bem fundamentada. Como a análise SWOT produz grande volume de dados, ter habilidade de interpretação com base no conhecimento faz total diferença.

Quando bem desenvolvida, a análise SWOT é uma ferramenta poderosa de gestão, com grande potencial de trazer respostas sobre os pontos fracos e fortes do negócio. Assim, empreendedores e investidores podem conhecer as oportunidades e ameaças que surgem no caminho da empresa.

Gostou do post? Que tal aproveitar que estamos falando sobre o uso de recursos financeiros para conhecer 8 dicas essenciais de finanças para empreendedores?

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *