Diante de cenários adversos, como as crises econômicas, é normal querermos cortar algumas despesas e buscar alternativas mais baratas. Uma dilema que pode surgir nesse contexto refere-se às despesas com transporte. Afinal, o que é mais vantajoso: carro próprio ou Uber?

Um carro pode e, inclusive, costuma demandar bastante dinheiro para mantê-lo. E opções como táxis e aplicativos (Uber e 99 Pop, por exemplo) acabam atraindo a atenção de quem quer comodidade sem gastar muito.

Mas será que vale a pena trocar o carro próprio para andar de Uber, táxi ou com outros aplicativos? Leia o texto e descubra qual é a melhor opção para você!

Carro próprio ou Uber: o que levar em consideração?

Antes de tomar qualquer atitude e optar por um ou outro de uma vez por todas, deve-se analisar seu custo de vida, os hábitos da sua família e visualizar todos os gastos que se tem com o veículo próprio. Vale também simular o quanto gastaria de Uber, em condições semelhantes.

Afinal, cada pessoa, juntamente com os outros membros da família, possuem uma rotina.

O ideal é observar a frequência que cada um utiliza o carro e pensar nos gastos que ele proporciona, como gasolina, seguro, impostos e possíveis acidentes, inclusive. Ainda, convém pensar em outros fatores como tempo perdido no trânsito, distância da casa até o local de estudo ou trabalho, etc.

Desta forma, ficará mais fácil identificar a melhor opção para você e sua família.

Vantagens de ter um carro próprio

Um veículo pessoal tem vantagens e desvantagens sobre o uso de aplicativos e táxi. Algumas devem ser levadas em consideração na hora de tomar qualquer decisão.

Veja as duas maiores vantagens de ser proprietário de um automóvel:

Facilidade

O veículo automotor pode lhe proporcionar a facilidade de se locomover para o local que quiser, no momento que tiver interesse. Isso talvez não seja fácil quando se decide depender de outros meios de transporte, como táxi, Uber ou outros aplicativos.

Autonomia

Para quem mora longe ou gosta de viajar bastante, abrir mão do veículo pode ser uma tarefa difícil. Até porque, quando o carro é nosso, podemos escolher o momento e hora que desejamos viajar, passear ou visitar alguém.

Desvantagens de ter um carro próprio

Agora veja 3 desvantagens de ter seu próprio veículo.

A gasolina é cara

A gasolina tende a aumentar todo ano, e isso é normal. Dependendo da frequência e da distância percorrida, a conta pode sim acabar sendo maior.

E só por curiosidade, saiba que a gasolina brasileira é uma das mais caras do mundo! E, mesmo na Era dos carros flex, abastecer o veículo não é uma tarefa barata no Brasil.

Ruas e estradas ruins

Muitas cidades e regiões sofrem com as péssimas condições das estradas e ruas. Dependendo das condições, os carros podem sofrer danos e causar vários imprevistos, como pneus furados e danos na suspensão, por exemplo.

Outro fator a se considerar é o fato de o trânsito ser um grande problema em inúmeros lugares, principalmente capitais e cidades médias e grandes.

Altos gastos e riscos

Carros são como um filho, já diz o ditado. Demandam tempo de cuidado e o gasto pode ser alto. Se for comprado financiado, a família deverá dispor de uma quantia mensal todo mês para o pagamento das parcelas.

Outros gastos também não podem ser esquecidos: impostos (IPVA, por exemplo), manutenções, seguros, trocas de óleos, e outros.

Ainda, pela falta de respeito no trânsito, desatenção e condições das estradas, acidentes podem acontecer. Dirigir envolve riscos, como batidas, capotamentos e até situações mais graves.

Vantagens e desvantagens da Uber

Mesmo que estejamos falando da Uber, saiba que aqui podem ser levados em consideração o uso de outros aplicativos, como o 99 e também os táxis. Basta apenas adequar os cálculos para cada caso.

A maior vantagem de utilizar esses tipos de transporte está no fato de serem acessíveis e contarem com preços baixos, dependendo do lugar.  O fato de apenas pagar pela corrida, sem se preocupar com os custos de um automóvel e de fatores diversos, como estacionamento ou de roubos, também chamam a atenção.

Talvez a única desvantagem seja a liberdade, que fica um pouco restringida nestes casos. Se quiser ir a algum lugar, dependerá da disponível de algum motorista dos aplicativos. Isso não aconteceria se a pessoa tivesse seu próprio veículo.

Como fazer os cálculos

Não é difícil e não há segredos identificar quando vale a pena o carro próprio ou Uber. Mas é preciso considerar todas as variáveis.

Veja quanto custa a parcela do financiamento do seu carro (se for o caso), confira quantos quilômetros ele roda com cada litro de combustível, calcule quantos litros por mês são gastos e some as despesas. Ainda, inclua os impostos, manutenção, licenciamento, DPVAT e seguro nesta conta.

Anote tudo em um papel. Depois, simule o quanto seria gasto de Uber, táxi ou outro meio para fazer o que você geralmente faz com o seu próprio carro.

Também é possível considerar a troca do carro próprio, táxi e aplicativos  por opções mais baratas ainda, como transporte público ou bicicletas. Afinal, estas podem ser alternativas viáveis para ir à faculdade ou trabalho e deixar a Uber (ou até o próprio carro) somente para outras ocasiões.

Talvez, você poderá chegar à conclusão de que pode ser mais benéfico vender o carro ou, pelo contrário, continuar com ele. Se mais de uma pessoa utiliza o carro, leve em consideração também o grau de dependência dos familiares em relação ao veículo, distância dos lugares mais frequentados e veja o quão disposto todos estão a modificar seu hábitos.

Se valer mais a pena ficar sem o carro próprio, não custa conversar com todos sobre o assunto. Demonstre os cálculos e argumente a seu favor.

Lembre-se apenas, contudo, que nem sempre o resultado da conta é o único fator que pesará nesta decisão. Muitas vezes, apesar de financeiramente não valer a pena ter o carro por exemplo, ele pode ser essencial no dia a dia de quem o possui.

Afinal, o que é melhor?

A resposta depende muito do estilo de vida de cada um, da família, dos compromissos e do quão disposto estão em abrir mão da comodidade de ter um automóvel na garagem. Como visto, o ideal é colocar em um papel ou planilha todos os gastos que o carro proporciona e simular o quanto seria gasto com outros meios de transporte.

O importante é considerar a melhor alternativa financeira, mas também aquela que não comprometa o estilo de vida e os compromissos de cada um.

No embate entre carro próprio e Uber, portanto, não há uma escolha correta, portanto. As duas alternativas têm suas vantagens e desvantagens, mas cabe ao indivíduo, juntamente com a família, decidir qual a melhor alternativa para se locomover.

E você, já pensou em trocar o seu carro próprio por Uber ou táxi? Deixe seu comentário!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *