Comprar um carro certamente está nos planos de muitos que desejam mais comodidade no seu dia a dia. De fato, ter um automóvel pode facilitar muito nossa locomoção e nos oferece mais liberdade e autonomia. Especialmente em grandes cidades.

Mas, assim como qualquer outro passivo, a compra de um carro deve ser bem planejada e feita somente após muitas pesquisas. Afinal, por mais que facilite a vida, a compra de um carro novo, seminovo ou usado pode ser o motivo de um endividamento familiar, se não adquirido com consciência.

E, diante de tantas opções no mercado, é normal ficar em dúvida entre carros novo, seminovo ou usado. Se você pensa em adquirir um automóvel, este artigo é para você!

Quer comprar carro com consciência, sem ter medo de se arrepender? Então leia o artigo e descubra qual a melhor alternativa para você!> carro novo, seminovo ou usado!

Qual a diferença entre o carro novo, seminovo e usado?

Para que não haja dúvidas, é importante entender a definição de carro novo, carro seminovo e usado. Vamos a eles antes de falarmos sobre a escolha de compra.

Carro novo

O carro novo, também chamado de carro zero quilômetro, é aquele automóvel novinho, que acabou de sair da fábrica. Como não foi rodado, suas características originais estão intactas.

E, por não ter sofrido nenhum desgaste, o motorista poderá usufruí-lo sem se preocupar com defeitos. Além disso, veículos zero quilômetro têm garantia da montadora, oferecendo mais segurança ao comprador.  Por todos esses motivos, os preços sempre são mais altos em comparação com usados e seminovos.

Carro seminovo

É comum muitos acreditarem que carros seminovos e carros usados são a mesma coisa, mas não são. O seminovo é um veículo de segunda mão, ou seja, um carro que já teve um dono antes.

Há definições no mercado automotivo que dizem que seminovos são aqueles com até 3 anos de uso, que pertenceu a um dono e que rodou entre 15 e 20 mil quilômetros por ano. Motoristas que compram essa categoria de veículos geralmente não costumam ficar muito tempo com o mesmo modelo, trocando periodicamente.

Como já sofreram depreciação, é encontrado com valores mais acessíveis no mercado. E, como foram usados por período curto de tempo, é possível encontrar seminovos com garantia de fábrica.

Porém,  antes da compra, deve-se pesquisar para saber se o dono anterior realizou todas as revisões obrigatórias.

Carro usado

Os carros usados são os que possuem mais de 3 anos de uso e podem ter tido mais de um dono. Aqui, não se fala dos carros clássicos, que possuem mais de 30 anos de estrada e, dependendo do modelo, podem ser vendidos a preços até mais caros que veículos zero quilômetros, como um Opala, Maverick e até modelos bem conservados do antigo Beetle (popularmente conhecido como Fusca).

Quem procura esse tipo de automóvel geralmente leva em consideração o preço e não se preocupa com eventuais avarias no produto. Por ter muitos carros antigos vendidos por valores bem baixos, o comprador deve estar atento para não adquirir algo com muitos problemas!

O rol de carros usados é extenso e é possível encontrar muitos bem conservados que tiveram um único dono e até aqueles com mais de vinte anos, que sofreram batidas e os que passaram pelas mãos de diversos proprietários.

Quais as vantagens e desvantagens de cada um?

Cada categoria possui vantagens e desvantagens que devem ser levadas em consideração na hora de decidir qual carro comprar.

Carro novo

Muitos preferem adquirir um zero quilômetro, seja por simples status ou por querer uma garantia de que o carro está bem conservado. Os pontos positivos, como visto antes, é o fato de o veículo ser novo e ter suas peças preservadas e ter garantia de fábrica.

Muitas vezes, o comprador fica sem ter nenhum problema no carro por tempo prolongado. Mas isso não o isenta de fazer as revisões obrigatórias.

Como ponto negativo, temos a rápida e grande depreciação. Na hora de revendê-lo, é importante notar que o valor pago será bem superior ao valor que você conseguirá por ele.

Logo nos dois primeiros anos, a desvalorização pode chegar a um quarto de seu valor, e só aumenta conforme o tempo de permanência com o veículo. Para se ter noção, um carro novo, no instante que sai da loja, já deprecia em até 20%.

Carro seminovo

As vantagens de se adquirir um seminovo é o preço. É possível encontrar seminovos muito bem conservados, e o valor é menor por conta da depreciação que sofreu. Lembrando que há muitos seminovos que ainda possuem garantia!

Outra vantagem é poder encontrar um seminovo de um modelo mais completo pelo mesmo valor de um zero quilômetro que não seja tão equipado.

A única desvantagem que pode ser considerada é que o carro que possui garantia será adquirido com menos tempo desse direito. O valor, caso for revender, também será menor que o que foi pago na compra, mas não com tanta depreciação que o carro zero sofre.

Carro usado

A vantagem é certamente o baixo preço. Porém, vale lembrar que cada usado deve ser analisado com muita atenção para saber se vale a pena ou não a aquisição. Fatores como lataria, mecânica, quilometragem e parte elétrica devem ser levados em consideração.

Depois de muitas pesquisas, é possível sim encontrar um carro usado e até aqueles mais velhos em bom estado. O negócio pode ser bem vantajoso. Além disso, usados têm IPVA baixos.

Dependendo do carro, é possível revendê-lo pelo mesmo preço pago na hora da aquisição, como Fuscas e outros carros antigos em bom estado de conservação.

A desvantagem é que os usados podem pedir mais manutenção que seminovos e novos. E, se o carro for muito antigo, pode acabar tendo dificuldades de adquirir peças que não são mais facilmente encontradas. Por isso, para não ter problemas como esses, é bom fazer boas pesquisas e, se possível, pedir ajuda de um mecânico de confiança.

O que deve ser levado em consideração na hora da compra?

Certamente você já ouviu alguém dizer que “sustentar carro é que nem sustentar uma família” ou que “carro é um filho”. Realmente, um carro demanda muitos gastos, principalmente se não for feito com planejamento.

Além disso, imprevistos como batidas e acidentes podem acontecer e fazer com que a pessoa desembolse grandes quantidades de dinheiro, especialmente se ela não conta, por exemplo, com um seguro. Por isso, algumas questões devem ser levadas em consideração antes da compra.

Primeiro, defina o quanto você pretende gastar na compra e leve em consideração possíveis gastos com manutenção e até o tempo que você deseja permanecer com o veículo.

Pense também na desvalorização que cada um poderá sofrer.  Acrescente os valores do seguro, IPVA e outros impostos. Liste o que obrigatoriamente deve conter no veículo e atente-se ao ano, pois assim como qualquer item que envolve tecnologia, um carro pode ficar ultrapassado nesse quesito.

Pesquise o melhor preço, compare os modelos, veja se são econômicos e faça um test drive. Não se esqueça de se planejar antes de escolher o carro ideal!

Afinal, qual compensa mais: carro novo, seminovo ou usado?

Não há uma resposta certa para essa pergunta. Você deve analisar sua situação financeira, o quanto está disposto a gastar, as necessidades de sua família e seus gastos. Analise seu perfil e veja se você é adepto ao conforto ou não se importa com isso.

Reflita sobre se gosta de carros completos ou não e qual o seu objetivo com a compra, se é para usar no dia a dia ou em viagens, por exemplo. Pensar nos custos de manter um carro é essencial para fazer um bom negócio.

Comprar carro é um objetivo de muitos. Mas, assim como toda compra de alto valor, deve ser feita somente após muita pesquisa.

Cada categoria de carro, seja ele novo, seminovo ou usado possui suas vantagens e desvantagens. Cabe a cada um analisá-los e escolher qual o que mais se adequa a cada perfil,necessidade e situação econômica.

Um carro pode trazer muitos benefícios, mas se você não se planejar, pode acabar fazendo um péssimo negócio. Por isso, não deixe de analisar todos os fatores apresentados no artigo de hoje antes de tomar essa decisão!

Gostou do artigo? Então não deixe de ler sobre os carros mais econômicos do mundo!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *