O mercado imobiliário brasileiro tem passado por uma melhora depois de alguns anos de crise. Mudanças no crédito imobiliário, redução de juros e a expectativa de crescimento contribuem para esse momento positivo, principalmente em relação à venda de imóveis.

Os especialistas chamam a atual fase do mercado imobiliário de “recuperação de mercado”, ou seja, é uma melhora em comparação às baixas vividas em anos anteriores.

Essa melhora já foi observado no primeiro semestre de 2019, e a tendência é que tanto até o final do ano quanto nos próximos anos tragam mais aumento nas vendas, ainda que tímidamente.

Continue acompanhando o artigo para entender a atual situação do mercado imobiliário. E descubra quais as tendências e oportunidades para fazer bons negócios no setor nos próximos anos.

Como a economia impacta o mercado imobiliário?

O mercado imobiliário nacional sofreu uma grande desaceleração nos últimos anos, o que prejudicou efetivamente o seu crescimento. Isso ocorreu especialmente entre 2014 e 2015, considerado o período da maior crise do setor imobiliário nos últimos tempos.

Neste período – e até 2018, a crise econômica enfrentada pelo Brasil fez com que a taxa básica de juros Selic, por exemplo, chegasse à casa dos 14% em 2015. Esse patamar permaneceu assim por mais de um ano.

A taxa altíssima teve um efeito negativo na oferta de crédito. Com isso, mesmo o indivíduo com acesso a um financiamento imobiliário precisava pagar juros muito altos por isso. Juros altos acarretam uma maior inadimplência e uma óbvia menor procura por financiamentos.

Os primeiros sinais de melhora no setor financeiro vieram, ainda tímidos, no primeiro semestre de 2018. Eespecialmente porque a taxa Selic começou a diminuir já no fim de 2017.

Sinais de recuperação do mercado imobiliário

Depois do período de estagnação, a esperada recuperação do mercado imobiliário parece finalmente estar acontecendo em 2019.

De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), desde fevereiro o financiamento de imóveis no Brasil voltou a crescer. O primeiro trimestre no país marcou um aumento de 32,4% no crédito concedido para compra e construção de imóveis, em relação ao mesmo período no ano passado.

Outros sinais de recuperação do mercado imobiliário surgiram exatamente nas últimas semanas, principalmente após a aprovação da reforma da previdência proposta pelo Governo Federal, assim como a queda da taxa de juros Selic, que atingiu seu menor nível da história.

Na prática, a queda da taxa Selic significa também uma redução nas taxas de juros dos bancos para empréstimos e financiamentos imobiliários, o que ajuda a aquecer diretamente o mercado imobiliário do país.

A melhora também aparece na produção de imóveis. A maioria dos especialistas do mercado imobiliário já perceberam o aumento na oferta, com mais imóveis disponíveis para venda, assim como novos empreendimentos sendo projetos e lançados.

Segundo os dados divulgados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil, o cenário nacional favorável já resultou em 9% nas vendas de imóveis, e 4% nos lançamentos residenciais no país, apenas no primeiro semestre de 2019.

4 tendências do mercado imobiliário em 2019 e nos próximos anos

Com o aquecimento do setor imobiliário, os especialistas apontam algumas tendências do mercado imobiliário para os próximos anos. Essas tendências funcionam como dicas e direcionamentos que indicam quais são os melhores investimentos e negócios dentro desse mercado.

1. Maior facilidade de conseguir crédito para financiamento

Como já dito, com a taxa Selic mais baixa, as operações de crédito no país são facilitadas, incluindo a oferta de crédito imobiliário. Isso estimula os consumidores a tentarem contratar um crédito de financiamento a juros menores.

Conseguindo esse crédito de financiamento, uma das consequências é o aumento da procura pela aquisição da casa própria, ou seja, aumentam as vendas e negociações de imóveis.

2. Incentivos do governo ao financiamento imobiliário

Já vimos que a economia e o governo impactam diretamente o mercado imobiliário. Com isso, as promessas do Governo Federal na retomada de incentivos ao financiamento imobiliário também indicam uma tendência do mercado imobiliário em 2019 e nos próximos anos.

Entre os estímulas estão o programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), que deve ser ampliado ainda este ano, permitindo que mais famílias com renda média e baixa possam adquirir a casa própria.

3. Aumento do otimismo dos consumidores e dos investidores

A recuperação da economia brasileira e a melhora do mercado imobiliário, ainda que singelas, trazem novos ares de otimismo tanto para os consumidores, quanto para os investidores.

Otimismo e confiança são fundamentais para estimular investimentos. Assim, se investidores e consumidores estão ambos confiantes, o mercado se torna ainda mais aquecido. Por isso, o momento é oportuno para que as imobiliárias aumentem seus esforços de atração de clientes.

4. Valorização de imóveis em boas localizações

Graças ao aquecimento do mercado imobiliário, os empreendimentos em boas localizações voltam a ser valorizados. É claro que, além da localização, há uma série de fatores que fazem o preço de um imóvel aumentar, mas o local é um dos dos principais fatores.

Esse é o momento de apostar na negociação desse tipo de imóvel, justamente porque a tendência é que, nos próximos anos, devido ao aumento da demanda por esses espaços, os preços valorizem mais ainda.

Essas são algumas das principais tendências para o mercado imobiliário em 2019 e para os próximos anos, mas vale ressaltar que outras oportunidades também podem ser exploradas para conseguir garantir bons negócios e, claro, bons resultados.

Lembre-se, ainda, de acompanhar as informações e dados oficiais sobre o mercado imobiliário para certificar-se que o setor segue em elevação, assim como informações também sobre o avanço da economia do país.

Antes de realizar qualquer negócio, sempre avalie as vantagens e desvantagens dentro da sua realidade e do seu momento financeiro. Consultar especialistas do setor imobiliário também podem ser bem útil antes de fechar qualquer negociação, exatamente para ter certeza que está realizando um bom negócio.

Se você gostou deste conteúdo, aproveite para se inscrever em nossa newsletter, e receba com exclusividade em seu e-mail outros materiais sobre finanças e investimentos.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *