Quem busca por qualidade de vida no longo prazo, muitas vezes, considera um plano de Previdência Privada no portfólio de investimentos. Porém, para ter os benefícios como você deseja, é preciso saber escolher um bom plano.

Ao passo que cada vez mais brasileiros percebem que contar apenas com o INSS no futuro pode não ser suficiente para obter um padrão de vida confortável, planejar os próximos passos se torna essencial.

Para ajudar nessa tarefa, você pode contar com dicas para escolher o plano mais alinhado às suas necessidades. Continue a leitura e confira os passos para fazer uma boa escolha.

Acompanhe!

O que é Previdência Privada?

A Previdência Privada é uma modalidade de investimento que visa a garantir ao beneficiário ou titular do plano uma renda no futuro. Isso porque ela permite o acúmulo de capital ao longo dos anos, por meio de duas fases: acumulação e usufruto.

Na primeira, o dinheiro é acumulado por um tempo, que tende a ser longo. Já na segunda, ele passa a ser direcionado ao titular ou beneficiário. O montante pode ser recebido por meio de um resgate total ou por meio de pagamentos mensais.

Por seu funcionamento, os planos de Previdência Privada são bastante procurados por quem deseja planejar a aposentadoria. Mas eles também apresentam vantagens para outros planos de longo prazo, além de serem úteis no planejamento sucessório de uma família.

O que é preciso avaliar ao escolher uma Previdência Privada?

O momento de montar o plano de Previdência Privada ideal para você exige alguns cuidados. A contratação, em si, tende a ser simples.  Ela pode ser feita por meio de uma instituição financeira — como um banco de investimentos.

Contudo, antes disso, é preciso avaliar os pontos com atenção para se certificar de estar escolhendo o melhor. Saibam quais são eles a seguir!

Definir perfil investidor

É comum ouvir que a Previdência Privada é um investimento conservador. Porém, isso não é uma verdade absoluta. De modo geral, essa alternativa pode ser direcionada a perfis distintos: conservador, moderado ou arrojado.

Isso porque existem diferentes opções de estratégias. A Previdência, inclusive, pode ser considerada bastante flexível. Os fundos de Previdência Multimercado são um exemplo disso — eles podem investir tanto em renda fixa quanto variável.

Assim, é possível encontrar planos mais conservadores e planos mais arriscados. A escolha, portanto, depende de considerar o seu perfil de investidor e saber a quais riscos você está aberto.

Delimitar objetivos financeiros

Como você viu, muitas vezes a Previdência Privada é vista como uma alternativa de aposentadoria. Afinal, o plano é considerado por muitas pessoas como um complemento à Previdência Social — que apresenta uma série de limites.

Mas ela também pode estar envolvida com outros objetivos. É possível usar essa alternativa como uma forma de realizar sonhos de longo prazo. Além disso, ela pode até mesmo proporcionar economia no Imposto de Renda (IR).

Outro objetivo que pode estar envolvido, como mostramos, é a transferência de recursos de modo ágil aos herdeiros. É possível indicar beneficiários no plano, de modo que o dinheiro dele não precise passar por inventário em caso de morte.

Falando em planejamento familiar, a Previdência também pode ser usada para investir no futuro de seus filhos. Sendo assim, saber qual é seu objetivo ao contar com a Previdência Privada é fundamental.

Escolher entre PGBL e VGBL

Ao contratar um plano de Previdência, é necessário escolher entre o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL). Cada um deles tem características particulares. Assim, é necessário analisá-las cuidadosamente.

O PGBL é recomendado aos investidores que fazem a versão completa da declaração do Imposto de Renda e contribuem com o INSS. Isso porque ele permite que se deduza as contribuições. A dedução é limitada a 12% da renda anual bruta e tributável de quem investe.

Já o VGBL é mais indicado aos que fazem a declaração simplificada do IR, bem como aos que são isentos. Diferentemente do PGBL, no VGBL não há benefício fiscal a partir da dedução do Imposto sobre a renda anual de quem investe.

Outra diferença que deve ser considerada está relacionada à própria cobrança de imposto. No PGBL, a alíquota incide sobre o valor total, enquanto no VGBL apenas sobre os rendimentos. Portanto, avalie suas demandas em relação ao IR para escolher o mais adequado para você.

Analisar os riscos da Previdência

Os riscos da Previdência Privada estão ligados à composição da carteira de investimento do fundo. Assim, quanto mais o portfólio é exposto à renda variável, maiores se tornam os riscos. Nesse caso, é interessante ver como esses potenciais riscos impactam sua carteira.

O ideal é ter um plano que combine com o seu perfil. Contudo, vale a pena pontuar que é possível alterar a exposição ao risco ao longo do tempo. Assim, caso você mude de perfil ou queira outro plano é viável fazer a portabilidade da Previdência Privada.

Avaliar a estratégia da Previdência

Não é incomum se deparar com pessoas insatisfeitas com o plano escolhido. Por isso, é fundamental analisar pontos, como o gestor e o histórico do fundo, para nortear a tomada de decisão.

Uma das vantagens da Previdência Privada, conforme citado, é sua diversidade. Sendo assim, é possível encontrar estratégias que amparam a todos os perfis. Então avalie isso para chegar ao plano mais adequado para o seu caso.

Acompanhar o investimento

Por fim, acompanhar o desempenho de seu plano de previdência é essencial. Isso garante que haja eficácia e uma boa gestão de expectativas. Nessa hora, pode ser interessante buscar entender a rentabilidade do fundo ao longo dos anos.

Além disso, é uma boa ideia monitorar o plano, seja por meio de uma análise profissional ou pessoal. Assim, em caso de dissonância com as expectativas, torna-se possível avaliar a possibilidade da portabilidade.

Não se esqueça de que contratar uma Previdência Privada envolve contar com uma instituição financeira de qualidade. Os bancos de investimento ofertam alternativas variadas, podendo se adequar a diversos perfis e objetivos.

Em vista disso, analise as opções atentamente. E conte com as dicas deste conteúdo para tomar decisões alinhadas ao seu planejamento financeiro ao contratar seu plano de Previdência Privada!

Ainda está em dúvida sobre qual investimento é o mais adequado no seu caso? Então avalie algumas diferenças entre a Previdência Privada e um fundo de investimento!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *