Ninguém duvida que os Estados Unidos é a maior potência mundial na atualidade. Inclusive, esse cenário no qual o país é o líder na economia mundial não é de ontem, pois faz muitos anos que já é dessa maneira.

Mesmo esse cenário não ter mudado em anos, nem sempre os Estados Unidos foi uma superpotência. A história mostrou que o país soube se aproveitar de boas oportunidades para crescer e chegar no patamar de hoje.

Quer saber mais dessa história? Então leia o artigo e confira porque os Estados Unidos se tornou a maior potência mundial!

Os Estados Unidos antes do século XX

Se você lembra de suas aulas de história, sabe muito bem que o país foi colônia da Inglaterra por muito tempo. A colonização dos países anglo-saxões da América do Norte foi bem diferente da ocorrida na América Latina, pelos espanhóis e portugueses.

Nos países latinos predominou a exploração, ou seja, as colônias serviam para serem exploradas e os colonizadores se preocupavam em encontrar matéria prima e metais preciosos. Nos Estados Unidos, apesar de ter havido exploração, principalmente no sul do país, o local servia mais como uma colônia de povoamento.

Desde muitos anos, cerca de 3 ou 4 séculos atrás, o país começou a se comportar de uma maneira que poderia colocá-lo entre países fortes. Basicamente, a história dos Estados Unidos é uma história de guerras, e foi isso que conseguiu posicionar o país no patamar que é encontrado nos dias atuais.

Ao longo de pelo menos 300 anos, o país teve que se tornar uma potência econômica e militar. Primeiro, o país começou resolvendo seus conflitos internos, tanto políticos quanto econômicos. Depois, unificou o povo, expandiu o território, deixou o território favorável ao capitalismo e por último, abandonou sua neutralidade e começou a entrar em conflitos armados internacionais.

Desde muito cedo, o país incentiva a iniciativa privada, ajudando empreendedores a abrirem seu próprio negócio e garantia que o Estado não se metesse muito na economia.

Acontecimentos marcantes

A guerra e o crescimento econômico sempre andaram lado a lado nesse país. Confira agora alguns acontecimentos antes do século XX que contribuíram para deixar os Estados Unidos mais forte:

  • 1776: ano da independência do país, o que resultou em grandes conflitos armados;
  • 1865: o norte do país, que era desenvolvido, derrota o Sul, que era escravocrata, na Guerra de Secessão. Depois disso, o norte trabalha junto com o sul para recuperar a economia;
  • 1876: o exército ganha dos indígenas, o que estimulou a expansão populacional e conquista de novos territórios;
  • 1898: primeiro grande conflito armado internacional dos Estados Unidos. O país apoiou a independência de Cuba e entraram em guerra com os espanhóis. A vitória dos EUA deu a eles antigas colônias espanholas, como Porto Rico. Nessa época, o país começa a se posicionar como um imperialista.

Ainda, importante citar que no final do século XIX, a expansão que desejavam exigia a procura por novos mercados. O país possuía recursos naturais importantes para as indústrias, o que fez a economia acelerar.

O mercado interno estadunidense cresceu, houve investimentos em mineração, empresários como Henry Ford apareceram com inovações e assim, começou a extração do petróleo e a criação de transportes. Os índios foram removidos para reservas e assim, houve aumento nas áreas para plantio.

Os Estados Unidos a partir do século XX

O século XX foi decisivo para a ascensão dos Estados Unidos. Logo no início do século, houve a Primeira Guerra Mundial, entre 1914 e 1918. Os Estados Unidos estavam neutros e acabaram entrando no conflito ao lado dos que venceram. Sua participação foi crucial para o resultado que teve.

Mas foi na Segunda Guerra Mundial que os Estados Unidos se tornou o líder da economia global.

O país entrou na segunda guerra ao lado dos Aliados, formado por Estados Unidos, França, Reino Unido e, posteriormente, o antigo Império Russo (agora União das Repúblicas Socialistas Soviéticas). Os Aliados guerreavam contra o Eixo, formada por Alemanha, Itália e Japão.

Os Estados Unidos começou a vender materiais bélicos e sua economia começou a crescer rapidamente com as políticas que o país implantava internamente. Tornou-se forte economicamente e ajudou seus aliados a vencerem a guerra.

A Segunda Grande Guerra foi decisiva porque diversos fatores fizeram com que os Estados Unidos se tornasse uma potência mundial após 1945, ano em que terminou a segunda guerra.

A primeira delas é que a Europa ficou devastada e sem dinheiro por causa dos conflitos. Os Estados Unidos ajudou o continente se reerguer, financiando empréstimos. Isso ficou conhecido como Plano Marshall. Antes, o polo econômico mundial era a Inglaterra, que também saiu enfraquecida da II Guerra.

Guerra Fria: conflito entre Estados Unidos e URSS

A Segunda Guerra fez os Estados Unidos se tornarem uma grande potência. O país soube se organizar e ver oportunidades para crescer ainda mais sua economia.

Contudo, após o conflito armado e a derrota da Alemanha com seus aliados, uma outra potência começou a mostrar forças: a URSS. Ou seja, o poderio mundial após a Segunda Guerra Mundial ficou dividido em dois polos: o lado capitalista, comandado pelos Estados Unidos, e o lado socialista, comandado pela URSS.

Os Estados Unidos agora começaria a “guerrear” com a URSS. Depois de diversas disputas territoriais, corrida espacial e outras “competições”, não é preciso dizer que o capitalismo venceu.

No final, a URSS “perdeu”. Muitos países que faziam parte do bloco começaram a se tornar capitalistas e isso ajudou na hegemonia dos EUA. Apesar de já ser considerado a grande potência logo após a II Guerra e durante a Guerra Fria, a vitória do capitalismo ajudou muito na imagem de país forte que os Estados Unidos construiu.

Assim, os EUA até hoje pode ser considerado a maior potencial mundial. Ou seja, uma nação com força política, militar e econômica no cenário internacional.

Um país que se enquadra como potência é aquele que consegue exercer poder na ordem mundial e na diplomacia e que principalmente, consegue fazer prevalecer suas opiniões, ideais entre outras nações antes de entrar em conflito. E isso, os Estados Unidos conseguem fazer muito bem.

Conclusão

Os Estados Unidos se tornou a maior potência mundial porque teve um cenário favorável para tal e também porque conseguiu ver oportunidades para se destacar e aprimorar sua economia. Desde muitos anos, o país tomou medidas para crescer e se posicionar como um país de peso no cenário internacional.

No entanto, foi apenas após a Segunda Guerra Mundial que o país finalmente se tornou o maior líder econômico no cenário internacional, permanecendo assim até os dias atuais.

Quer aprender sobre investimentos de uma forma dinâmica? Então confira os vídeos do canal do Youtube do Portal e inscreva-se para ficar por dentro de novos conteúdos!

Quer aprender a investir melhor? Então clique aqui!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Comentários

  1. Leonardo Melo    

    Duas correções sobre a Segunda Guerra:
    1º – não existia mais Império Russo, já era URSS, pois a Revolução Russa ocorreu em 1917 (a Segunda Guerra começou em 1939);
    2º – os beligerantes foram: Eixo (Alemanha, Itália, Japão) x Aliados (EUA, Inglaterra, França, URSS). Tríplice Aliança e Tríplice Entente foram as formações da 1ª Guerra.

    1. Luana Neves    

      Leonardo, agradecemos seu comentário! Os ajustes foram feitos. Obrigada! =)

  2. Berenice Alves Dourado    

    Primeira vez que leio um artigo isento sobre os EUA, sem demonização do país e vitimização pelos países fracassados.

  3. Alexandre Dourado    

    Eu não diria que a URSS “perdeu”, seria melhor dizer que a URSS enfraqueceu-se economicamente e politicamente, pois com o Mikhail Gorbatchov que era o líder russo o país viveu seu momento de transição de sistema econômico, político e social. Passando a ser Rússia, um país aberto ao mercado.
    O que eu acredito é que os russos deram um passo para trás (naquele momento de 1991) para dar um salto para o futuro (hoje uma das maiores potências do mundo).

  4. Paulo Luís    

    Muito obrigado pela essa informação sobre como EUA se tornou a Potência dominante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *