É cada vez maior o interesse e o número de investidores no Brasil, seja na renda fixa, na bolsa de valores e até em outros mercados — como o de criptomoedas. Com perfis variados, muitas pessoas estão em busca de ativos financeiros capazes de proporcionar maior rentabilidade.

Se você está disposto a correr maior risco para isso, pode se interessar pelas moedas digitais. Então, o ETF HASH11 surge como uma novidade prática e acessível. Você já sabe o que é e como funciona esse ETF?

Aproveite para conhecer mais sobre o tema. Continue a leitura e entenda o que é e como funciona o ETF HASH11!

O que é e como funciona um ETF?

ETF é a sigla para exchange traded fund, adaptado para o português como fundo de índice. Trata-se de um fundo de investimentos que tem o objetivo de replicar a performance de um índice do mercado. Assim, sua carteira é formada de acordo com o indicador.

Nele, os investidores podem adquirir cotas passando a ter o direito de participar dos resultados coletivamente. A gestão fica a cargo de um profissional, responsável por executar as operações com base no índice selecionado.

Dessa forma, um ETF efetua o investimento nos mesmos ativos financeiros, em conformidade com o apresentado pelo indicador. Em contrapartida, seu desempenho, que antecede as taxas e impostos, será similar ao do índice escolhido.

O que é o ETF HASH11?

Os ETFs podem realizar investimentos em diferentes mercados. Inclusive, no mercado de criptoativos. As criptomoedas ou moedas digitais são recursos que só existem no ambiente virtual e têm apresentado alta valorização desde seu surgimento.

A primeira das criptomoedas, o bitcoin, chegou a movimentar somente entre 2011 e 2012 cerca de 9,9 milhões — o que equivalia à época a 214 milhões de dólares. Muitas outras criptomoedas surgiram em seguida, como ethereum, polkadot, XRP, cardano, BNB.

Com isso, os ativos têm chamado muita atenção em todo o mundo. Contudo, eles não são regulamentados em diversos países. Inclusive no Brasil. Pela falta de segurança institucional, o investimento direto, por meio de exchanges, costuma envolver maiores riscos.

Assim, o HASH11 pode ser uma alternativa mais segura para quem deseja se expor aos criptoativos. O Hashdex Nasdaq Crypto Index Fundo de Índice, aprovado pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários em março de 2021, foi o primeiro fundo de criptomoedas com cotas negociadas na bolsa de valores brasileira.

Essa é uma maneira dos brasileiros se exporem a criptomoedas com segurança institucional, já que o fundo deve seguir todas as regras do país.

Como ele funciona?

Como você viu, o HASH11 é um fundo de índice criado especificamente para quem deseja investir em criptomoedas de forma regulamentada na bolsa de valores brasileira. Ele investe em cotas de outro ETF (o Hashdex Nasdaq Crypto Index ETF), negociado no exterior.

Seu objetivo é replicar a carteira teórica usando um indicador de referência, nesse caso, o Nasdaq Crypto Index (NCI), índice desenvolvido pela bolsa norte-americana NASDAQ. Assim, o fundo tem acesso a diversas moedas que compõem o indicador.

O portfólio do HASH11 é composto por uma cesta de 6 ativos, divididos em percentuais variados (recalculados trimestralmente). Com investimento em cotas do fundo de índice alvo, integram o fundo as moedas:

  • bitcoin (BTC);
  • ethereum (ETH);
  • litecoin (LTC);
  • bitcoin Cash (BCH);
  • chainlink (LINK);
  • stellar Lumens (XLM).

A remuneração para investidores brasileiros se dá pela valorização da cota. Se as moedas aumentam de preço, a cotação do ETF também sobe e você pode ter lucro ao vender suas cotas. Já em um cenário de queda, o preço da cota cai e você pode ter prejuízo ao vendê-las.

Quais são as vantagens e riscos do ETF HASH11?

Qualquer tipo de investimento apresenta algum risco, em maior ou menor proporção. Assim, é preciso considerar suas características — sobretudo, quando se trata de uma renda variável.

Confira a seguir quais são as vantagens e riscos de investir no ETF HASH11!

Vantagens

  • simplicidade: é possível adquirir o ETF na bolsa de valores, realizando a compra de cotas no home borker;
  • regulação da CVM: ser regulamentado permite a uma exposição mais segura em relação às criptomoedas na bolsa de valores brasileira;
  • carteira diversificada: o investimento via ETF pode aumentar a diversificação do portfólio do investidor, que poderá se expor a diferentes moedas digitais de uma só vez;
  • segurança: você conta com armazenamento por custódia institucional, além da regulação e fiscalização promovida pela CVM.

Riscos

  • volatilidade: o comportamento das criptomoedas é muito variável, com oscilações de grande impacto em um mesmo dia;
  • taxas: os ETFs envolvem custos específicos, por conta da remuneração do gestor profissional.

Para qual perfil de investidor ele é adequado?

Considerando os riscos, o ETF de criptomoedas pode ser mais adequado para investidores entre moderados e arrojados. Esses perfis estão mais dispostos a se expor aos riscos e às frequentes oscilações dos ativos, buscando maior potencial de ganhos.

Assim, é preciso saber que a busca por lucro pode resultar em prejuízo, se o mercado de moedas digitais se desvaloriza. Por conta disso, investidores conservadores podem não estar alinhados às características do ETF HASH11.

Além do perfil, é importante avaliar os objetivos e alinhá-los com o que o mercado oferece. Tenha atenção para o fato de essa ser uma possibilidade recente de investimento, que envolve ativos descentralizados e com alta exposição à lei de oferta e demanda.

Como investir em ETF HASH11?

Se você deseja investir nesse fundo de índice, é preciso buscar a intermediação de um banco de investimentos. Assim, terá acesso à bolsa de valores e poderá comprar as cotas do ETF HASH11. Para começar, pode ser interessante investir pouco capital, manejando os riscos.

Como você viu, o mercado financeiro apresenta diversas possibilidades aos investidores. Portanto, a decisão de se expor ou não ao ETF HASH11 dependerá da tolerância aos riscos e metas pessoais de cada investidor. Considere as vantagens e os riscos para tomar boas decisões sobre o seu portfólio!

Se você gostou deste post, que tal compartilhar em suas redes sociais? Ajude mais pessoas a saber que é possível investir em criptomoedas por meio de um ETF!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *