A Gol Linhas Aéreas Inteligentes deu início, na última quinta-feira (22), à cobrança de serviços oferecidos para clientes em voos nacionais e internacionais da companhia. Entre as novas normas da aérea está a cobrança extra por marcação de assento na hora da compra da passagem.

De acordo com a companhia, clientes que desejarem selecionar seus lugares no avião no momento da compra do bilhete aéreo deverão pagar uma taxa adicional, que varia entre R$ 10 e R$ 20 por assento. A escolha gratuita do assento na aeronave só será permitida a partir de 7 dias antes do embarque.

Mudanças nas  tarifas

A cobrança extra para diversos serviços faz parte de uma mudança nas classes tarifárias da Gol. A partir de agora, a companhia oferecerá quatro tipos de tarifas: Promo, Light, Plus e Max. As duas primeiras – mais baratas – não darão ao passageiro a opção de despacho de bagagem gratuita ou marcação de assento sem custo no momento da compra do bilhete.

Já as classes Plus e Max permitirão a escolha dos assentos sem custo e despacho de bagagem gratuito – 1 bagagem para a tarifa Plus e duas bagagens para a tarifa Max. De acordo com a Gol, a tarifa Promo terá descontos de até 30% na comparação com a tarifa Light, que passará a ser a segunda classe tarifária mais barata da companhia.

As modificações divulgadas pela Gol já estão em vigor para voos nacionais e internacionais. Quem pretende adquirir passagens aéreas da companhia a partir de agora, portanto, deve ficar atento às novas regras e às cobranças extras.

Confira como ficaram as novas classes tarifárias da Gol para voos nacionais:

Clique aqui para conferir as mudanças anunciadas pela companhia para voos internacionais:

Tendência

A cobrança por serviços extras – que até o início de 2017 eram gratuitos – é uma tendência entre as companhias aéreas que atuam no Brasil. As concorrentes da Gol: Latam, Azul e Avianca também cobram, desde o ano passado, pelo despacho de bagagens em tarifas promocionais.

A Latam também cobra pelo lanche serviço a bordo, e deve iniciar, em breve, a cobrança também pela marcação de assento, assim como a concorrente Gol.

OAB contesta cobrança

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) questionou a cobrança da Gol pela marcação de assento em voos nacionais e internacionais. A entidade informou que irá entrar com ação na Justiça contra a empresa.

Vale ressaltar que a OAB entrou com ação civil pública contra a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em 2016 depois que a agência permitiu que as aéreas cobrassem pela mala despachada. Desta vez, a OAB criticou o silêncio da Anac pela cobrança de mais um serviço, que onera ainda mais o consumidor.

“Criar novas cobranças de maneira alguma pode ser uma forma de baratear os custos para o consumidor”, afirmou o presidente da OAB, Claudio Lamachia.

E você, o que acha desta nova cobrança da Gol pela marcação de assento em voos nacionais e internacionais? Deixe seu comentário!

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *