PIB é a sigla para Produto Interno Bruto. Diz respeito à soma em valores monetários de todos os bens e serviços finais produzidos em uma região, seja cidade, estado ou país, durante um tempo específico (mensal, trimestral, semestral, anual ou outro).

Apesar de ser uma sigla conhecida, a verdade é que muitos não sabem ao certo explicar o que é o PIB e muito menos sabem de sua importância. Ainda, há quem realmente não entenda sequer como o PIB como funciona.

Acompanhe o artigo para descobrir o que é o PIB e aprenda tudo sobre o Produto Interno Bruto para entender um pouco mais sobre economia!

O que é o PIB?

O Produto Interno Bruto é uma medida do valor de bens e serviços que um determinado lugar produz em um período de tempo. Geralmente, são calculados anualmente. Cada país calcula seu PIB na sua moeda corrente.

O objetivo é medir o nível de riqueza e a atividade econômica de uma região. Em geral, quanto maior a produção, maior o consumo, as vendas e o investimento. As três áreas que são observadas nesta medição são: agricultura, indústria e serviços.

No PIB, se mede apenas bens e serviços finais. Por exemplo, se um país produz R$10,00 de cana, R$20,00 de açúcar e R$30,00 de chocolates, somente o valor de R$30,00 entraria no cálculo, pois o valor da cana e do açúcar estão incluídos nos chocolates produzidos.

Os bens e serviços finais que são computados no PIB são medidos pelo valor em que chegam às mãos do consumidor. Assim, os impostos também são incluídos na conta.

O que não é o PIB?

Talvez um dos erros mais comuns é acreditar que o PIB representa o total de riquezas que o país possui. Há também quem pense que o PIB seria como se fosse uma “poupança” da economia, ou como um Tesouro Nacional.

É necessário deixar claro que este é apenas um indicador de fluxo de bens e serviços finais que foram produzidos durante determinado momento. Desta forma, um país que não produz nada, tem o PIB zerado.

O que é PIB por pessoa/per capita?

O Produto Interno Bruto por pessoa mede quanto cada brasileiro teria do total produzido. É como se pegássemos o valor inteiro e dividíssemos pelo número de pessoas de um país em partes iguais. Quanto maior o PIB per capita, maior a qualidade de vida e o acesso a bens e serviços.

Porém, sabe-se que há restrições no cálculo. Em tese, um país com alto PIB por pessoa tenderia a ter maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Contudo, na prática, isso não ocorre.

Até porque se fosse dessa maneira, o Brasil seria um dos países em destaque no mundo no quesito de igualdade. Mas infelizmente, o que vemos é o oposto, já que é um dos mais desiguais do mundo.

Por isso, lembre-se que o cálculo no PIB não leva em consideração a distribuição desigual de renda.

O que é considerado e o que não entra na conta do PIB?

O que entra no cálculo do PIB são:

  • Bens e produtos finais (vendidos ao consumidor final, como pão, carro, açúcar refinado, etc.);
  • Serviços (desde que foram prestados e remunerados, como serviços bancários, doméstica, arquiteto, etc);
  • Investimentos (gastos das empresas com objetivo de aumentar a produção futura);
  • Gastos governamentais (gastos com objetivo de atender a população, como salário de funcionários públicos, professores e etc)

Interessante também listar o que não entra no cálculo:

  • Bens utilizados para produzir outros bens (como o ferro para produzir uma máquina);
  • Serviços não remunerados (trabalho doméstico da dona de casa, voluntariados);
  • Bens que já existiam (venda de uma casa antiga, de um carro usado ou de um computador usado, por exemplo);
  • Trabalhos informais (trabalhador sem carteira assinada, dentre outros);
  • Atividades ilegais (tráfico de drogas, por exemplo).

Como o PIB é calculado?

O PIB pode ser calculado de três formas. Veja cada um deles:

  • Cálculo 1: Soma tudo o que é produzido da agricultura, indústria e serviços;
  • Cálculo 2: Inclui tudo o que foi comprado (consumo das famílias, do governo e exportações);
  • Cálculo 3: União de todas as remunerações (salário, aluguéis, juros e outros)

Independentemente do cálculo utilizado, a soma de cada um deve sempre ter o mesmo resultado.

Quais os dados utilizados no cálculo?

Primeiro, são utilizados os dados já existentes do IBGE sobre a agricultura, serviços e indústria e outras pesquisas. As empresas e o governo fornece dados sobre comunicação, energia e impostos. Caso não haja informações sobre determinado assunto, o IBGE faz estimativas levando em conta os valores dos anos anteriores.

Depois disso, os técnicos do IBGE analisam os dados recolhidos juntamente com os dados do próprio instituto. Caso precisem, podem pedir para que sejam revistos ou corrigidos. No final, o cálculo do PIB é feito.

A seguir, veja algumas pesquisas utilizadas para chegar ao resultado:

O que podemos analisar com o PIB?

Como é calculado anualmente, é possível comparar o desempenho do país com os anos anteriores. Ainda, essa pesquisa dá a possibilidade de se avaliar as economias de diversos países.

A melhor análise é em relação ao PIB por pessoa. Pois, assim, é possível ter noção do quanto cada um receberia se todos recebessem em partes iguais.

O que significa um PIB alto?

De maneira geral, um PIB alto pode significar que a economia está crescendo. Dessa forma, haveria mais dinheiro circulando e consequentemente, mais consumo e melhor qualidade de vida.

Além disso, empresas existentes melhoram e contratam mais pessoal e novas empresas abrem, gerando mais emprego.

A economia ficaria mais competitiva no mercado internacional, faria produtos melhores, aumentaria a oferta de produtos e serviços, cairia os preços e ajudaria a controlar a inflação.

Contudo, ressalta-se que o PIB é limitado. Por mais que ajude a compreender um país, não deve ser considerado como única verdade, pois não considera fatores como qualidade de vida, acesso a bens, serviços/direito e desigualdade social.

Por isso, pode haver países com PIB baixos e que possui boa qualidade de vida, como a Finlândia, e países com PIB altos e desiguais, como a Índia e até o Brasil.

O que prejudica o crescimento do PIB?

Há alguns fatores que devem ser levados em consideração e que prejudicam o produto interno bruto de um país.

Veja:

  • Infraestrutura e transporte ruim de produtos;
  • Mudanças políticas e econômicas que fazem empresas ficarem desconfiadas e investirem menos no país;
  • Burocracias;
  • Inflação;
  • Juros altos;
  • Falta de mão de obra qualificada por conta da baixa escolaridade;
  • Carga tributária alta e complexa.

Conclusão

O PIB é um excelente indicador para entender como os setores da economia estão se portando. Por mais que não leve em consideração aspectos importantes para se considerar em um país, o Produto Interno Bruto é um dado fundamental para analisar setores da economia (especialmente aqueles de alto desempenho) e o quanto foi produzido por cada um.

E sua maior vantagem está em permitir a comparação do valor de um ano com os resultados dos anos anteriores para entender se a economia cresceu ou não.

Agora que você já sabe o que é o PIB, que tal descobrir o que é o BACEN e para que ele serve?

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *