O primeiro contato do investidor com a bolsa pode ser um pouco complexo. A existência de diversas formas de lançar uma ordem de compra em um home broker, por exemplo, pode confundir o investidor inexperiente. Por exemplo, você sabe escolher entre a ordem de compra a mercado, limitada ou o stop?

No geral, uma ordem de compra é uma instrução dada pelo investidor para adquirir um ativo ou derivativo negociado em bolsa. Contudo, cada tipo funciona de uma maneira diferente, e conhecê-los é importante para traçar estratégias e aumentar suas chances de sucesso.

Portanto, neste artigo você aprenderá o que significa a compra a mercado e como ela funciona, na prática. Não perca!

Como funcionam as negociações em bolsa?

Para entender o que é a compra a mercado é necessário que você saiba um pouco sobre como funcionam as negociações na bolsa de valores. Via de regra, os interessados em comprar ou vender ações, por exemplo, dispõem suas intenções no chamado livro de ofertas.

Nele, são listadas as propostas de compra — organizadas pela melhor e seguida das demais ordens, em fila respeitando o preço e o horário. O mesmo acontece com a venda: a melhor venda é seguida de outras, de acordo com os mesmos parâmetros.

A melhor oferta de compra é aquela em que o interessado paga mais caro pelo ativo ou derivativo. A melhor venda, por sua vez, é aquela com o menor preço. Então, para que uma negociação seja concluída, um comprador precisa aceitar pagar o preço do vendedor, ou vice-versa.

De modo geral, as ordens são consumidas de acordo com a oferta e demanda, seguindo a fila disposta no livro de ofertas. Às vezes, uma ordem de compra pode ficar “pendurada” por horas no livro — quando não há vendedores dispostos a consumir aquela ordem.

Em outros momentos, a procura pode ser tamanha que qualquer ordem inserida já é imediatamente consumida. Nesse caso, os preços podem se movimentar rapidamente — o que pode ser difícil de acompanhar.

O que é a compra a mercado?

O termo comprar a mercado significa que o interessado pagará pela melhor oferta de venda disponível naquele momento. Desse modo, quem lança uma ordem desse tipo não terá que entrar na fila do livro de ofertas — ela consumirá imediatamente a venda com o menor valor.

Imagine que no mercado de ações exista um papel cuja melhor oferta de compra é R$ 23,00 e a melhor oferta de venda é R$ 24,00. Caso o interessado lance uma ordem de compra a mercado, ela será executada automaticamente a R$ 24,00, pois é o melhor preço de venda.

Para lançar uma ordem de compra a mercado, o investidor indica apenas o nome do ativo e a quantidade que deseja adquirir — não sendo necessário especificar o preço. A aquisição é feita instantaneamente pelo preço que a ação estiver sendo negociada naquele momento.

Quais são as suas principais características?

Na renda variável, a ordem a mercado é caracterizada como uma ordem agressora. Isso porque ela agride o livro de ofertas na melhor proposta de venda disposta. Ela é bastante utilizada por quem faz day trade no mercado, dada à velocidade com a qual a ordem é executada.

Como o day trader busca lucrar com a variação de preços de um ativo ou derivativo, a agilidade na realização das operações é muito importante. Logo, a utilização da ordem a mercado garante tanto a entrada em uma operação quanto a saída — já que também existe a venda a mercado.

Para o investidor, o uso da ordem a mercado pode fazer sentido se ele não tiver tempo para aguardar o cumprimento de uma ordem na fila do livro de ofertas, por exemplo. Assim, ele garantirá a realização da negociação imediatamente.

Quais são os outros tipos de compra?

Ao entender a ordem de compra a mercado, vale a pena conhecer as demais ordens disponíveis. São elas:

Ordem limitada

A ordem limitada é aquela em que o investidor ou trader define o preço limite de sua compra ou venda. Com isso, ele poderá ter o controle da operação. Na ordem limitada de compra, o interessado indica o valor máximo que aceita pagar.

Já na ordem limitada de venda, indica-se o valor mínimo que pretende receber. As ordens limitadas são utilizadas tanto por investidores quanto por especuladores. Para usá-la, você precisa selecionar o ativo ou derivativo, o preço, a quantidade e a validade da ordem.

Ordem stop loss

A ordem de stop loss tem a função de proteger o seu usuário de grandes perdas. No mercado de renda variável é muito comum os preços oscilarem durante os pregões. Por exemplo, pode acontecer de você comprar uma ação em um dia e, no outro, seu preço cair bastante.

Caso você não tenha inserido uma ordem de stop loss, pode ter prejuízo ao precisar vender quando o preço da ação cair ainda mais. Portanto, esse tipo de ordem tem a função de encerrar uma operação perdedora automaticamente — geralmente, é utilizada nos trades.

Ordem de compra administrada

A ordem de compra administrada é semelhante a uma ordem a mercado. Contudo quem a executa é o banco de investimento que você tem relacionamento. Ele tem autonomia para decidir qual é a melhor entrada ou saída naquela operação.

Por uma limitação imposta pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) não há como negociar na bolsa de valores sem estar vinculado a uma instituição financeira — como um banco de investimentos. Logo é preciso escolher um banco de confiança, caso queira investir em renda variável.

Conseguiu aprender o que é uma ordem a mercado? Não se esqueça que o investimento ou especulação na renda variável possui riscos. Portanto, saiba identificar se seu perfil e objetivos se enquadram neles. E nunca pare de estudar e aumentar seus conhecimentos sobre o mercado.

Gostou do conteúdo? Aproveite e compartilhe este post com um amigo e mostre a ele o que é uma ordem a mercado!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *