O que é ter sucesso financeiro para você? Existem pessoas que consideram necessário ganhar muito dinheiro para resolver os seus problemas de finanças, adquirir bens, viver experiências e investir. Entretanto, essa ideia pode não ser a mais adequada.

Afinal, existem pessoas que mesmo ganhando pouco conseguem realizar os seus sonhos. Já outras não alcançam seus objetivos, por mais que a receita obtida seja compatível com eles. Portanto, o segredo está no orçamento financeiro pessoal.

Essa ferramenta é muito útil e pode ser o divisor de águas para uma vida financeira saudável. Porém, é comum que surjam dúvidas sobre o assunto e a sua relevância.

Então, neste post, você aprenderá sobre o orçamento financeiro pessoal e por que ele é o primeiro passo para o seu sucesso financeiro. Confira!

O que é o orçamento financeiro pessoal?

O orçamento financeiro pessoal é o valor aproximado de tudo o que você gasta durante um período e a renda obtida. Geralmente, as pessoas utilizam o mês como referência. Sendo assim, o seu principal objetivo é saber se as suas despesas mensais são compatíveis com os seus ganhos.

Vale destacar que esses gastos se referem à renda e despesas pessoais. No caso de unir as receitas de todos os membros e o custo total da família, por exemplo, a ferramenta utilizada será o orçamento financeiro familiar.

Qual é a importância do orçamento financeiro?

Para entender a relevância dessa estratégia, basta pensar que é por meio dela que será possível fazer o seu planejamento financeiro. Quer um exemplo? Pense em uma viagem de fim do ano que você colocou na lista de objetivos. Para juntar dinheiro e poder realizá-la, é preciso ter um bom plano financeiro.

Assim, é necessário saber o quanto você gasta, o valor que ganha e o que precisará poupar para cobrir os custos do passeio. Portanto, o orçamento financeiro permite ter um maior controle sobre as finanças e equilibrá-las para poder realizar as suas metas.

Quais os riscos de não ter um orçamento financeiro?

Sem um orçamento financeiro, a sua vida financeira não terá segurança — provavelmente, funcionará como um barco à deriva. Isso porque você não terá uma orientação sobre o que se pode gastar e o que deve ser poupado.

Logo, a falta de controle pode levar a problemas financeiros, como a falta de dinheiro antes da data de pagamento do salário, por exemplo. Ademais, sem esse controle ficará mais difícil criar uma reserva de emergência, investir e realizar sonhos.

Para que serve um orçamento financeiro?

Até aqui, você pôde perceber o quanto o orçamento financeiro é importante. Ele permite ter maior controle e encontrar um equilíbrio nas suas finanças. Porém, se você ainda tem dúvidas sobre por que utilizar a ferramenta, veja o que você pode fazer aplicando-a em sua rotina:

  • entender a própria situação financeira;
  • compreender o seu padrão de consumo
  • identificar o que mais impacta na sua renda;
  • definir os gastos prioritários;
  • saber se a renda é superior aos gastos;
  • ter oportunidade de rever os gastos para equilibrar as contas, quando necessário;
  • tomar decisões que não prejudiquem a sua vida financeira;
  • entender a melhor maneira de usar o seu dinheiro;
  • fazer um planejamento financeiro para conquistar os seus objetivos.

Passo a passo de como elaborar o seu orçamento financeiro pessoal

Quem nunca fez um orçamento financeiro pessoal, pode acreditar que a sua elaboração complicada. No entanto, ele é mais simples do que se imagina. Neste tópico, aprenda como você pode usar esse recurso de maneira prática:

Registre todos os seus ganhos

Você sabe, exatamente, o quanto ganha por mês? Essa pergunta pode parecer óbvia, mas existem pessoas que não sabem, de fato, qual é a sua renda. Quem trabalha CLT, por exemplo, pode não ter noção do ganho real ao considerar apenas o valor bruto do seu salário.

Nesse caso, é possível que a pessoa planeje os seus gastos pensando nesse montante. Se isso acontecer, ela corre o risco de gastar mais do que ganha. Também é comum se esquecer de somar as receitas extras, como vendas, prêmios em dinheiro, renda de aluguel etc.

Portanto, é fundamental que você registre todas as suas fontes de renda para ter uma visão acertada sobre os seus rendimentos.

Liste todos os seus gastos

Após entender todos os ganhos, é preciso listar os gastos. Essa etapa é fundamental para avaliar o orçamento. Aqui, é comum que pessoas coloquem no papel somente os custos fixos e as contas básicas da casa. No entanto, esse é um erro que pode prejudicar a vida financeira.

Para que o orçamento seja eficiente, vale a pena dividir os gastos em diferentes categorias, da seguinte forma:

  • fixos: são os que não variam em período curto de tempo, como aluguel da casa, prestação do carro, academia, salário de funcionários, entre outros;
  • semi-variáveis: são os que possuem variação baixa entre um mês e outro, como as contas de luz, água, internet e alimentação;
  • variáveis: trazem gastos não comuns todos os meses. É o caso das roupas, sapatos, viagens, presentes etc.

Além disso, não deixe de incluir os gastos “invisíveis”. Nesse grupo, estão aquelas pequenas despesas do dia a dia que tendem a não ser consideradas, mas podem representar uma boa fatia do orçamento.

Delivery, assinaturas de plataformas de vídeo e música, um lanche na rua são alguns exemplos. Tendo isso em vista, anote tudo o que puder. Embora pareça uma tarefa dispendiosa, ela é essencial para ter sucesso no planejamento financeiro.

Assim, você consegue perceber como o seu dinheiro é gasto e identificar pontos de economia para otimizar o orçamento.

Defina um valor para cada categoria

Após colocar tudo na ponta do lápis, é o momento de analisar o seu orçamento financeiro pessoal e avaliar se ele está equilibrado. Ou seja, se permite que você pague todos os gastos e sobre para atingir os seus objetivos financeiros.

Caso o resultado seja positivo, é possível ter mais tranquilidade. No entanto, se for negativo ou se você acha que pode melhorar, é hora de definir um valor a ser empregado para cada categoria de gasto e rever os custos mensais.

Para isso, pode ser que tenha que cortar despesas ou, até mesmo, aumentar os ganhos procurando outras fontes de renda. Nesse sentido, uma forma de controlar o orçamento é definir um valor por semana ou por mês para gastar em cada categoria.

Além disso, não se esqueça de separar uma quantia para poupar e investir, caso já tenha uma reserva de emergência. Isso ajudará a conquistar os seus objetivos financeiros.

Como você conferiu, o orçamento financeiro pessoal é uma ferramenta importante para equilibrar as finanças. Por meio dela, você pode ter um maior controle e, a partir disso, dar o primeiro passo para o seu sucesso financeiro.

Quer começar a investir para realizar as suas metas? Então abra a sua conta no BTG Pactual digital — o banco digital do BTG!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *