Você está por dentro dos termos sobre investimentos mais comuns e freqüentemente utilizados no dia a dia do mercado financeiro? Seja iniciante ou mais experiente no assunto, é sempre bom se certificar de conhecer e entender corretamente não apenas os investimentos, mas também o vocabulário inerente a este ambiente.

Por isso, no segundo artigo da Série Investimentos do Blog de Valor, damos continuidade a este aprendizado, trazendo mais 10 termos sobre investimentos que todo investidor ou futuro investidor precisa conhecer para realizar suas aplicações com maior preparo e assertividade. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

1. Home Broker

O home broker é uma plataforma digital que permite que você compre e venda ativos financeiros diversos. Em geral, o home broker de bancos e corretoras podem ser acessados por computador e até mesmo celular –  facilitando o acesso do investidor a uma ampla gama de produtos para investimentos – incluindo as ações.

2. CDI

O Certificado de Depósito Interbancário – ou CDI – é título de emissão das instituições financeiras que também funciona como indexador do mercado financeiro. É o CDI que lastreia as operações do mercado interbancário e que atua como indexador de rentabilidade de aplicações como o CDB, LCI, LCA, entre outros.

3. Taxa Selic

A Taxa Selic – ou Sistema Especial de Liquidação e Custódia – é a taxa básica de juros do Brasil, que impacta diretamente a inflação, os custos do crédito e os seus investimentos. É definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom).

4. CETIP

A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (CETIP) é uma instituição integradora do mercado financeira. É uma companhia de capital aberto que oferece serviços de registro, negociação, liquidação de ativos e central depositária.

5. Come-cotas

Come-cotas é a antecipação do recolhimento do Imposto de Renda em fundos, como os multimercados e de renda fixa. A incidência do come-cotas deve ser levada em conta no cálculo de rentabilidade líquida, já que acaba retirando antecipadamente um valor que, em outras aplicações, continuaria se valorizando.

6. FGC

FGC é a sigla para o Fundo Garantidor de Créditos. Trata-se de uma instituição privada que oferece proteção aos investidores em caso de falência ou intervenção na instituição contratada. O FGC garante em modalidades como a caderneta de poupança, o  LCI e LCA, o CDB, entre outros, para aplicações de até R$ 250 mil em caso de ocorrência (em um limite global de até R$ 1 milhão para o período de 4 anos).

7. IPCA

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA serve para medir a inflação do país. É calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e é levado em consideração pelo governo federal para calcular a inflação.

O IPCA abrange famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos, residentes em áreas urbanas de 13 regiões metropolitanas do Brasil. Também é utilizado como indexador de investimentos indexados à inflação.

8. IGPM

Sigla para Índice Geral de Preços de Mercado, o IGPM também serve para medir a inflação do país, e é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O índice tem como bases preços que são coletados entre o dia 21 do mês anterior e o dia 20 do mês de referência, levando em conta itens básicos diversos, como comida, transporte e vestuário.

9. Lastro

Em se tratando de mercado financeiro, lastro são títulos dados em garantia de uma operação – uma  garantia de que as cédulas e moedas que circulam na economia tenham valor. No Brasil, o sistema financeiro exige que esta garantia – ou lastro – seja oferecida por bancos e instituições financeiras aos seus clientes em qualquer modalidade de aplicação.

10. Marcação a mercado

O termo se refere à atualização de um determinado preço para o valor mais recente – aquele que, de fato, vale no momento – em se tratando de fundos de investimentos e títulos – como o Tesouro Direto, por exemplo. Os preços dos papéis de um fundo, por exemplo, são estipulados a partir do valor a mercado dos títulos a cada instante.

Agora que você já conhece mais 10 termos sobre investimentos que todo investidor precisa conhecer, que tal saber um pouco mais sobre o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre o tripé dos investimentos e entenda por que considerá-lo na hora de investir.

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *