shadow


Toda e qualquer escolha envolvendo investimentos e aplicações requer do investidor muita cautela, atenção e segurança no processo de tomada de decisão. De todos os aspectos que devem ser considerados ao longo desta jornada, no entanto, é preciso que o investidor observe com atenção três fatores – fundamentais para uma escolha consciente e assertiva: o risco, a rentabilidade e a liquidez.

Estes fatores – sempre presentes quando o assunto é investimento – compõem o que chamamos de tripé dos investimentos. Continue a leitura deste artigo e entenda melhor a importância deste tripé dos investimentos e a vantagem de considerá-lo na hora de investir.

Acompanhe!

O tripé dos investimentos

O tripé dos investimentos, como explicamos no início do artigo, é formado por três aspectos fundamentais quando o assunto é investimento: a segurança ou o risco do investimento, a rentabilidade e a liquidez. A nomenclatura “tripé” espelha exatamente o que estes fatores, juntos, representam no campo dos investimentos: a base que sustenta, sólida e consistentemente, toda a decisão do investidor.

Por conta disso, o tripé dos investimentos é considerado um dos pontos mais importantes a serem considerados na hora de escolher os melhores aportes e os melhores produtos para aplicações financeiras. Sem considerar o tripé dos investimentos na hora de investir, o investidor poderá correr grandes riscos de não atingir seu objetivo financeiro ou pode, até mesmo, perder parte do capital aplicado por conta de escolhas equivocadas.

A composição do tripé

Este tripé que sustenta todo o processo de investimento é composto por três alicerces principais, como você já sabe: a liquidez, o risco e a rentabilidade. Entenda melhor cada um destes alicerces e a importância deles na tomada de decisão em relação aos investimentos:

Liquidez

Nada mais é que a velocidade na qual podemos resgatar um investimento e transformá-lo em dinheiro disponível para uso. Quanto mais líquido é um investimento, maior as chances do investidor em resgatá-lo.

Investimentos com pouca liquidez podem se tornar um problema para o investidor quando há necessidade de resgate rápido do valor aplicado, já que, com pouca liquidez, este processo de transformação da aplicação em dinheiro pode ser bastante lento.

Segurança ou risco

A segunda base que compõe o tripé dos investimentos é o risco ou segurança que determinada aplicação oferece ao investidor e o processo de mensuração do risco ao qual o investidor está disposto a se expor em busca de uma melhor rentabilidade – que configura a terceira base do tripé.

Rentabilidade

A rentabilidade é o retorno que um determinado investimento oferece – ou pode oferecer – ao investidor ao longo do tempo. Quanto maiores as chances de entrega de melhor rentabilidade, maior tende a ser o risco do investimento para o investidor.

Embora nenhum investimento ofereça, ao mesmo tempo, estes três fatores em sua melhor forma – ou seja, com a melhor liquidez, menores riscos e maior rentabilidade possíveis, é possível estruturar os investimentos de modo mais sólido e balanceado ao combinar ao menos dois destes fundamentos do tripé.

Entenda, a seguir, a importância de uma tomada de decisão pautada no tripé dos investimentos e saiba como utilizar estes aspectos ao seu favor na hora de aplicar seu dinheiro.

A importância do tripé dos investimentos

Apesar de não ser possível obter os três itens do tripé dos investimentos com apenas um único investimento, o investidor pode construir uma carteira sólida e diversificada, que possua as três bases do tripé de forma geral e entregue, desta forma, boa liquidez, rentabilidade e segurança na carteira como um todo.

Para isso, é preciso que o investidor componha sua carteira de investimentos com aplicações que ofereçam boa liquidez, com produtos que ofereçam menor risco e com investimentos que entreguem uma maior rentabilidade ao longo do tempo. O balanceamento e o rebalanceamento da carteira, neste sentido, são fundamentais para alcançar um bom resultado e manter os investimentos respaldados pela base deste tripé.

A dica para construir uma carteira sólida e que entregue liquidez, bons rendimentos e maior segurança para o investidor é procurar manter sempre um bom gerenciamento de risco dos investimentos e planejá-la com cuidado desde o inicio.

Entendendo o processo de escolha

Vale a pena ressaltar que esta solidez das três bases do tripé dos investimentos só é possível alcançar em uma carteira diversificada. Tenha em mente, portanto, que investimentos que entreguem maior rentabilidade, por exemplo, ofereçam mais riscos ao investidor ou faça-o perder em liquidez.

O mesmo ocorre com aplicações mais seguras, por exemplo, que tendem a entregar menor rentabilidade na comparação com investimentos mais arriscados – que devem, obrigatoriamente, oferecer um rendimento melhor ao investidor. A aproximação do investidor em relação a um determinado tripé implicará, em qualquer caso, na perda em ao menos um dos tripés do investimento em se tratando de apenas um investimento.

Na hora de investir, procure identificar se você possui uma necessidade de ter boa liquidez no investimento, ou se está disposto a correr mais riscos em troca de uma melhor rentabilidade.  Toda decisão envolve os três aspectos do tripé dos investimentos, e a melhor escolha no que se refere a estes fatores é particular de cada investidor, variando de acordo com a necessidade e objetivos de quem está realizando estes aportes.

Muitas vezes, o erro de optar somente por um dos aspectos do tripé pode trazer consequências graves ao investidor. Por outro lado, uma decisão bem pensada e pautada nas necessidades e objetivos do investidor podem resultar em uma carteira de investimento sólida e um plano financeiro bem estruturado e boas possibilidades de ganhos futuros – seja para investimentos em renda fixa ou renda variável.

A importância da visão holística nos investimentos

Um dos erros mais comuns entre os investidores é deixar de lado a visão holística na hora de investir e levar em consideração apenas as projeções de rentabilidade de um investimento.

É bastante freqüente encontrar investidores que calculam o potencial de retorno de uma aplicação baseados na rentabilidade passada e se esquecem da importância de uma visão holística na tomada de decisões sobre seus investimentos. Lembre-se sempre que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura!

Manter uma visão abrangente do investimento é fundamental para quem deseja garantir não somente os melhores rendimentos, mas também para investidores que buscam as melhores opções para aportes, de acordo com seu perfil e seus objetivos pessoais.

Procure sempre identificar a relação de risco x retorno do investimento na hora da aplicação e analise todos os fundamentos que fazem parte do processo de tomada de decisão quanto aos seus investimentos. Isso permitirá ao investidor tomar a melhor decisão baseando-se nas suas próprias necessidades e metas previamente definidas.

Com organização e diversificação você conseguirá obter as três bases do tripé dos investimentos e ampliará suas chances de construir uma carteira sólida, que atenda às suas necessidades, ao seu perfil e aos seus objetivos enquanto investidor.

Gostou do artigo de hoje sobre a importância do tripé dos investimentos financeiros? Então confira  5 dicas para o sucesso no rebalanceamento da carteira de investimentos.

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *