Cresceu nesta semana, na China, os rumores de que a empresa de transporte Uber estaria negociando uma fusão com a chinesa Didi Chuxing, que adquiriu recentemente o controle da brasileira 99. A união entre as companhias poderia criar uma gigante mundial do setor.

A especulação sobre um possível negócio entre Uber e Didi Chuxing avançou com força entre as principais mídias chinesas nos últimos dias, após uma publicação de Wang Xing, CEO da plataforma chinesa para avaliação e delivery de restaurantes Meituan, em uma rede de microblogs do país.

Em sua postagem, o executivo afirmou que existem conversas sobre uma fusão entre o aplicativo de transportes norte-americano e a chinesa, que estaria sendo intermediada pelo fundo bilionário SoftBank. Ele também aproveitou para alfinetar a Didi, afirmando que a empresa só crescia por conta do interesse em expandir seu capital, ao contrário da Meituan, cujo foco estaria direcionado à prestação de um bom atendimento aos seus clientes.

O poder do SoftBank

O grupo japonês SoftBank é um dos maiores acionistas da Uber desde o final do ano passado, quando adquiriu 15% da empresa americana. A compra foi avaliada em cerca de US$ 48 bilhões.

Esta, no entanto, não é a única grande aquisição da multinacional japonesa nos últimos anos. Isso porque o fundador e CEO do SoftBank, Masayoshi Son, lidera um fundo de mais de US$ 100 bilhões destinado a investimentos em empresas de tecnologia, que permitiu ao grupo investir, inclusive, na gigante Didi Chuxing.

A participação do SoftBank em ambas empresas, portanto, teria sido crucial para promover uma possível fusão entre Uber e Didi Chuxing. Caso o negócio entre as gigantes do transporte se concretize, o SoftBank poderia se tornar um dos maiores financiadores da tecnologia mundial.

Uma gigante do setor

O fato de a gigante chinesa Didi Chuxing controlar as atividades da Uber em terras chinesas desde 2016 sustenta ainda mais os rumores de uma fusão com o aplicativo norte-americano. Além disso, a companhia tem investido forte no segmento de aplicativos de transporte em diversos países do mundo.

Em dezembro de 2017, a empresa levantou mais de US$ 4 bilhões junto a investidores para impulsionar seus planos de expansão internacional e participação em empresas rivais do Uber, como a Ola, na Índia, Taxify, na Estônia, Careem, no Oriente Médio e a Grab, em Cingapura.

No Brasil, a participação da Didi Chuxing vem da aquisição do controle da brasileira 99, concretizada em janeiro deste ano. Com a compra, a chinesa deu início a uma disputa ainda mais acirrada no mercado de aplicativos de transporte no país – em especial, com a própria Uber.

De acordo com informações da própria Didi Chuxang, a empresa estaria presente em mais de mil cidades pelo mundo, acumulando 25 milhões de motoristas e mais de 450 milhões de usuários cadastrados.

Apesar dos fortes e crescentes rumores sobre uma fusão entre a Uber e a controladora da brasileira 99 na mídia chinesa, nenhuma das empresas se pronunciou sobre o possível negócio – que, se concretizado, poderia criar uma gigante mundial do setor de transporte por aplicativo.

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. carlos    

    Das centenas de Cagadas que a Uber tem feito no mundo ai a fora por ser a primeira sendo assim a levou a arrogancia e desprezo e pagando muito mal os motoristas, Os CEO da SoftBank, Estao cegos JOGANDO BILHOES com a Uber, somente porque foi o primogenito do aplicativo de transporte, Bando de imbecieis, os concorrentes estao aperfeiçoando aplicativo principalmente com os motoristas, está sendo aperfeiçoado nos paises que a Uber fugiu porque quebrou . aTÉ AGORA ESSES IDIOTAS DA SOFTBANK, que a Uber fugiu e quebrou em outros países do sudeste asiatico e china e alguns paises da Europa , por nao se adaptar a concorrencia devido a sua arrogancia . Se a Uber nao mudar seus tratos com os motoristas, ela vai quebrar nos restos dos países, essa estrategia de fusao é para nao quebrar, fazer um monopolio, mas a Didi sabe q a Uber vai quebrar , nao vai entrar nessa fria de fusao, porque a 99 aki hoje ja fatura em SP mais que a Uber e crescendo mais ainda ha cada dia

  2. capetalista    

    ta brava? rs faz o short, vamos ver se vc aguenta esse squeeze, bota a 99 no mercado tb kkkkkk coitados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *