Passamos boa parte de nossa vida estudando – seja de maneira formal ou autodidata. E, eventualmente, terminamos o ensino médio e nos deparamos com o dilema da escolha de um curso superior. Nesta situação, muita gente opta por estudar em instituições públicas ou por meio de bolsas em instituições privadas, já que uma graduação de 4 anos possui um custo elevadíssimo e mensalidades que realmente pesam no nosso bolso.

Infelizmente, nem todos têm a oportunidade de cursar uma graduação de forma gratuita e acabam se endividando por conta do FIES; já outros escolhem pagar o curso de forma integral, mas devido ao alto custo mensal, se também se endividam com os atrasos e juros acumulados.

Esta realidade, no entanto, pode ser modificada. Você sabia que existem algumas formas de ganhar um “desconto” na mensalidade, terminar a faculdade com mais dinheiro e ainda conseguir uma boa experiência para o currículo? Ficou interessado ou conhece alguém que está passando por essa situação?

Nesse artigo tentarei resumir algumas formas de conseguir bolsas de estudos com atividades que a própria faculdade fornece e, com isso, reduzir o valor da mensalidade paga – e terminar a faculdade com mais dinheiro, ganhar horas complementares, conseguir experiências interessantes tanto pessoais como profissionais e, quem sabe talvez, se livrar de um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Acompanhe!

1. Monitoria

A maioria das faculdades possui um programa de monitoria. Essa atividade consiste, basicamente, em auxiliar outros alunos sobre dúvidas de uma matéria específica pela qual você já passou.

No geral, o aluno que tenta ser monitor precisa passar por um processo seletivo que inclui requisitos como: i) ter uma nota alta na matéria que pretende monitorar. ii) passar por uma prova comprovando o bom entendimento do assunto. iii) saber explicar de forma didática o assunto para outras pessoas (afinal, essa é a atividade principal do monitor).

No meu caso, fui monitor de Lógica por 2 anos na minha faculdade e ganhava 50% de bolsa (desconto) na mensalidade, sendo que eu precisava “dar monitoria” por 4 horas semanais. Além disso, ser monitor me proporcionou alguns bônus, como horas complementares e melhora nas habilidades de apresentação e comunicação, sendo que tais situações me ajudaram muito em entrevistas e processos seletivos para empregos.

2. Iniciação científica

O programa de iniciação científica é voltado para alunos que queiram realizar um projeto acadêmico um pouco mais complexo para tentar unir teoria e prática e, por isso, a faculdade concede, geralmente, uma bolsa a essas pessoas para que elas dediquem tempo integral à pesquisa.

Mas não se engane, pois isso não é algo simples de ser feito. Como o próprio nome sugere, entretanto, é um ponto de partida interessante para uma carreira mais acadêmica.

É necessário encontrar um objeto de pesquisa e o aluno contará com a orientação de um professor. Muitas faculdades realizam processos seletivos para escolher quais pesquisas são as mais promissoras e fazem sentido perante o objetivo da instituição.

Os benefícios de escolher este caminho, além da bolsa, estão nas horas complementares, experiências acadêmicas diferenciadas e até na tranquilidade de não precisar correr atrás do TCC, já que muitas instituições de ensino superior aceitam substituir o TCC pelos resultados obtidos com a iniciação científica.

3. Bolsa por Mérito

Como o próprio nome sugere, a terceira opção para terminar a faculdade com mais dinheiro envolve um esforço e estudos pesados para conseguir tirar as melhores notas da sala. Com isso, algumas faculdades podem recompensar o estudante com uma bolsa devido ao seu desempenho.

Inclusive, existem situações nas quais o aluno se destaca tanto a ponto de ser o melhor do curso inteiro, o que pode fazê-lo ganhar uma bolsa integral para futuros cursos na universidade em que cursou.

4. Escola da Família

Convênio entre o Governo do Estado de São Paulo e Instituições de Ensino Superior, que permite a uma pessoa matriculada na universidade conveniada obter bolsa de 100% caso atenda os requisitos do programa e, em contrapartida, atue como educador universitário em escolas públicas sobre diversos temas que envolvam trabalho, saúde, cultura e esporte.

Confira mais sobre o programa clicando aqui.

Espero que esse artigo tenha fornecido ideias de como reduzir o peso financeiro de um curso superior e terminar a faculdade com mais dinheiro. Vale lembrar que é sempre válido pesquisar e se informar junto ao coordenador do curso para obter informações sobre as possibilidades mencionadas.

E caso você não consiga nenhuma das opções acima, também é possível negociar valores e pagamentos com a faculdade. Sempre converse sobre a sua situação com o coordenador do curso ou o respectivo responsável, pois as universidades possuem diversas formas de auxiliar seus alunos financeiramente.

Autor

Yuri Bertoncini

Aluno do curso O Investimento Perfeito, possui experiência como analista de crédito PJ no mercado financeiro. Acredita que a educação financeira é um conhecimento primordial na vida das pessoas e busca espalhar essa filosofia para aumentar a qualidade de vida de todos ao seu redor.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *