Conhecer os investimentos e ter uma noção básica sobre o mercado financeiro são premissas básicas para quem busca começar a investir de maneira mais sólida e assertiva. Na prática, no entanto, nem sempre é isso que acontece.

É bastante comum encontrar quem dê início à formação da carteira de investimentos sem saber, com certeza, o que está fazendo – resultando, na maioria das vezes, em decisões equivocadas em relação aos investimentos e até mesmo a perda de dinheiro.

Se você planeja começar a investir seu dinheiro, conheça no artigo de hoje 4 perguntas que todo investidor deve saber responder antes de iniciar seus investimentos. Caso já faça aplicações, continue a leitura e descubra se você está, de fato, preparado para investir.

Boa leitura!

1. Por quanto tempo deixar meu dinheiro investido?

Esta é uma das principais perguntas que todo investidor deve saber responder antes de investir. Afinal de contas, um investidor que não sabe quais são seus objetivos quando o assunto é investimento dificilmente saberá responder por quanto tempo seu dinheiro deve permanecer aplicado.

Para responder a esta pergunta, é necessário, em primeiro lugar, identificar seus objetivos e definir de que forma o dinheiro investido será utilizado para realização das suas metas. Para dar início a esta identificação, separe seus objetivos de curto, médio e longo prazo.

Os objetivos de curto prazo são aqueles que buscamos realizar no prazo médio de um ano – como uma viagem de férias, por exemplo. Os objetivos de médio prazo costumam ser aqueles entre 2 e 5 anos – como a compra de um carro ou um curso no exterior.

Já os objetivos de longo prazo são aqueles que possuem prazos maiores para serem alcançados, como a compra da casa própria, aposentadoria, entre outros. Mantendo uma lista clara e objetiva das suas metas financeiras ficará muito mais fácil saber por quanto tempo será necessário manter seu dinheiro investido para a realização de cada um dos seus objetivos.

2. Qual é meu perfil de investidor?

Não saber responder qual é seu perfil de investidor é um grande problema. O investidor que sabe qual é seu perfil consegue ter maior domínio sobre as escolhas de investimento que melhor se encaixem no seu perfil e nos seus objetivos pessoais.

Seu grau de tolerância ao risco pode ser alto ou baixo e isso faz toda a diferença na hora de montar a carteira de investimentos.  Portanto, se você investe ou pretende investir e ainda não conhece seu perfil, este é o momento de conhecê-lo.

O nível de tolerância ao risco do investidor pode ser conhecido por meio do preenchimento do Questionário de Suitability – sempre à disposição do investidor em qualquer instituição.

Quer saber agora se o seu perfil de investidor é conservador, moderado ou agressivo? Então clique aqui e conheça agora mesmo seu perfil.

3. Quanto devo investir?

Esta é mais uma pergunta que todo investidor deve saber responder antes de investir. Afinal, saber a quantia que deve ser destinada para cada investimento é uma decisão particular de cada um, que deve ser tomada antes de iniciar, de fato, os aportes.

Existem produtos de investimento – como o CDB, o RDB, LCI e LCA, entre outros, que possuem um valor mínimo para aplicação – variando de acordo com a instituição. Este é mais um detalhe que não pode passar despercebido pelo investidor e que deve ser considerado na hora de saber quanto investir em cada produto –seja uma única vez ou por meio de aportes mensais.

4. Liquidez diária ou resgate no vencimento?

A liquidez trata da capacidade de um investimento em se transformar em dinheiro sem grandes perdas de valor.  Por isso, a decisão de investir em produtos com alta liquidez ou baixa liquidez – que impactam, geralmente, na rentabilidade – deve ser pautada, mais uma vez, no planejamento financeiro do investidor.

Um produto de investimento com liquidez diária, por exemplo, oferece opção de resgate do valor aplicado diariamente, como é o caso da caderneta de poupança.  Enquanto isso, outros produtos – como é o caso dos títulos do Tesouro – possuem liquidez somente no vencimento, permitindo o resgate do valor investido apenas no resgate do investimento ou  por meio de negociações no mercado secundário (onde há chances de perda de parte do valor investido).

Por isso, é fundamental se certificar de quando você precisará do dinheiro investido e, a partir do seu planejamento pessoal, saber responder a essa pergunta tão importante.

Reflita sobre todas estas questões antes de investir saiba respondê-las corretamente antes de investir. Desta forma, você evita problemas relacionados às decisões equivocadas quanto aos seus investimentos e investe com maior assertividade, mantendo seus investimentos sempre alinhados aos seus projetos pessoais.

Gostou do artigo de hoje? Então aproveite para assinar nossa newsletter e aprender mais sobre investimentos e finanças pessoais.

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *