Conquistar a liberdade financeira é o sonho de muita gente. E, para muitas pessoas, conquistar a liberdade financeira é simplesmente não precisar mais depender do dinheiro dos pais, fazer aquela viagem, um intercâmbio ou comprar um carro novo que está de olho há tanto tempo.

Esta, porém, não é a melhor definição de liberdade financeira.. Conseguir a independência e a liberdade financeira é um processo mais demorado, que precisa de alguns passos para ser construído e atingido com sucesso.

No artigo de hoje você irá entender o que é a liberdade financeira e conhecerá 5 coisas que você deve fazer para ter a liberdade financeira que tanto sonha. Acompanhe!

Afinal, o que é liberdade financeira?

Quem ouve falar de liberdade financeira já pensa em economia, empresa própria ou ganhar seu próprio salário. Mas, no departamento das finanças pessoais, essa tal liberdade financeira é o nome utilizado para se referir à quem tem um equilíbrio de orçamento, conseguindo cobrir seus gastos mensais, não contrair dívidas e, ainda por cima, ter dinheiro o suficiente para investir e buscar suas metas de vida.

Mas, diferente do que muitos acreditam, não é preciso ser rico para ter liberdade financeira: é só saber se planejar e descobrir para onde está indo o dinheiro que não parece render e que sequer dura até o final do mês.

Como alcançar a sua independência financeira?

Para saber se você já está no caminho ou se deseja começar a construir sua liberdade financeira em 2019, confira a lista de coisas que você deve fazer!

1. Saiba se organizar

Parece ser simples, mas é essencial: se organizar é o primeiro grande passo para alcançar a liberdade financeira. Antes de tudo, você precisa organizar suas finanças em uma planilha.

Você precisa saber o quanto você ganha. Recebeu o pagamento? Anote esse valor. Agora, anote o valor de cada gasto que você tiver: conta de água, de luz e das outras coisas essenciais.

Marque esses itens como… essenciais! Isso mesmo, afinal, você precisa pagar por esses serviços todo mês sem falta, assim como os gastos de supermercado e com alimentos.

Dessa maneira, você já sabe o que você pode gastar do que sobrar do seu salário. Não apenas é bom para já ir planejando investimentos (mais disso no fim do texto), mas para não se atrapalhar e acabar gastando bem mais do que você ganha.

Pode ser no Excel, em uma planilha no Google Drive compartilhada com a família, em um bloco de notas no seu celular ou até em um caderninho de bolso. O importante é ter todas essas informações anotadas.

2. Faça uma avaliação dos seus gastos

Agora que você já sabe o quanto você ganha e o com o que você gasta mensalmente, está na hora de pensar com o que fazer com o resto desse dinheiro.

Não precisa abrir mão daquele cafézinho que você gosta de tomar com os amigos do trabalho ou da cerveja na sexta-feira. Afinal, são duas coisas que você gosta e lhe alegram – o que também faz com que elas sejam essenciais para uma mente saudável.

Mas se você está gastando em um serviço de TV por assinatura que você praticamente não utiliza, talvez seja a hora de cancelar a assinatura. Ou talvez até aquela academia que tem um piscina própria para justificar os R$300 reais por mês – mas você não nada. Então por que não trocar por uma opção mais barata?

Ou se você não vai na academia, por que continua pagando a mensalidade quando não tem planos para voltar a se exercitar? E se você gosta apenas de correr, por que não correr em uma praça perto da sua casa ao invés de ir até a academia para apenas usar a esteira?

Reavaliar alguns casos é bom, mas isso não significa que você precise abrir mão de muitas coisas que fazem parte do seu dia, apenas as que não valem a pena quando você olha para o seu gasto mensal.

Ao colocar tudo no papel (ou no Excel), você pode perceber que está gastando mais em coisas que poderiam ser evitadas: em vez de pagar R$4,30 na passagem para um trajeto de 30 minutos, por que não gastar metade desse dinheiro no aluguel de uma bicicleta de algum aplicativo?

3. Cuidado com o cartão de crédito

Agora que você já tem sua lista de ganhos e gastos, tem que tomar cuidado para não cair na tentação de fazer uma grande compra no cartão de crédito.

Parcelar grandes valores pode parecer uma ideia boa, mas você tem que se lembrar que isso significa que você terá mais um valor na lista de “essenciais” sem que eles sejam, de fato, essenciais. Serão apenas obrigações que pesarão no seu bolso.

E é fácil se perder entre as prestações e passar da conta em um mês, resultando numa fatura até maior do que seu ganho total. Essa rotina vira então uma bola de neve que faz com que seja ainda mais difícil não se afundar em dívidas e deixar você ainda mais longe do seu objetivo de alcançar a liberdade financeira.

Por isso, tente sempre fazer compras à vista com o cartão de crédito e NUNCA deixe de ter um limite menor do que o seu salário. O mais indicado ainda é ter um limite menor que o seu salário mais seus gastos essenciais.

4. Hora de se planejar: trace uma meta

Para trabalhar na busca pela liberdade financeira, é preciso começar a se planejar. Você quer sair da casa dos seus pais? Poder sair do aluguel?

É preciso listar os seus objetivos e, então, colocá-los em uma das categorias: curto, médio ou longo prazo. Colocando uma data em que você possa talvez cumprir esse objetivo, ele se torna mais visível e isso incentiva você a continuar.

Não se esqueça, nesta etapa, de formar uma boa reserva de emergência. Somente a partir da formação de uma reserva para imprevistos financeiros você conseguirá dar mais um passo importante rumo à liberdade financeira que você sempre desejou.

5. Investimentos: bons e melhores que poupança

Investimentos… Essa palavra parece um bicho de sete cabeças, mas é um grande ajudante na hora de conseguir sua independência financeira.

Existem vários tipos de investimentos. E, com certeza, um deles irá atender às suas necessidades, conforme seu plano de curto, médio ou longo prazo. Por isso, se informe e procure aprender mais sobre o assunto! Descubra os produtos de investimento que estão disponíveis no mercado e aprenda a escolhê-los de acordo com suas metas pessoais e seu perfil enquanto investidor.

Seguindo estes passos ficará muito mais fácil organizar e planejar sua vida financeira. Consequentemente, o caminho rumo à liberdade financeira poderá ser muito mais tranquilo e rápido!

E você, já começou a planejar suas finanças e caminhar em direção à sua liberdade financeira?

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *