Muitas pessoas pensam que é impossível poupar dinheiro e manter as contas pagas no prazo sem dificuldades. Mas será mesmo que isso é verdade? O processo pode ser mais fácil se você souber como fazer uma planilha de controle financeiro.

Assim, será viável acompanhar o destino do seu dinheiro e se organizar melhor. Você poderá entender como reduzir custos, analisar com mais detalhes as principais fontes de receitas e ter mais controle financeiro para manter as contas pagas no tempo certo e economizar para investir.

Esses são alguns de seus objetivos financeiros? Então continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Qual a importância do controle financeiro?

Se você soubesse que a receita obtida a partir do seu trabalho, muitas vezes, é desperdiçada por falta de organização, cogitaria pensar no planejamento financeiro? Esse quadro de desperdícios por negligência é muito comum entre os brasileiros, de acordo com pesquisas do SPC Brasil.

As razões mais recorrentes são a falta de tempo e o cansaço com o trabalho e as demais atividades rotineiras. Se você se identificou, vale a pena pensar que seus esforços diários para obter renda não podem ser desperdiçados pela falta de cuidados, certo?

Isso poderia ocasionar um quadro de endividamentos ou de dificuldades diante da falta de reservas financeiras para lidar com imprevistos. Por exemplo, em caso de desemprego ou de problemas de saúde. Além disso, o cuidado financeiro também ajuda a realizar sonhos.

Para ter esse controle financeiro maior, você pode se beneficiar de uma planilha. Ela serve tanto para as finanças pessoais quanto para as empresas. Afinal, permite o acompanhamento de receitas e de despesas e torna os dados mais precisos — o que evita a tomada de decisões erradas.

Como fazer uma planilha de controle financeiro?

Agora você sabe que a maior organização sobre o orçamento pode proporcionar segurança financeira. Para isso, é preciso entender como montar uma planilha para controle financeiro da melhor forma e o que fazer com ela.

Acompanhe as principais dicas!

Estruture a planilha de forma simples

A primeira informação é: não existe apenas um jeito correto de montar uma planilha. E não é preciso ter habilidades de alto nível nas ferramentas que possibilitam a estruturação. O importante é focar na simplicidade, para visualizar e preencher de forma fácil.

Na estrutura básica, é fundamental ter espaços para registrar gastos e receitas. Deve haver a opção de inserir data de lançamento, descrição, categorias e valores. Todas essas informações ajudam a realizar uma análise mais precisa.

Uma recomendação é separar os dados de acordo com cada mês. Outra dica válida é a de procurar referências de planilhas, como as de controle financeiro familiar, controle de gastos empresarial, controle financeiro para o casamento etc. Elas podem ajudar a montar a sua.

Defina categorias fáceis de serem entendidas

Como você viu, existem diferentes tipos de planilhas. Algumas delas contam com categorias cheias de detalhes. No entanto, elas podem ser difíceis de mexer. Por isso, o melhor pode ser prezar pela objetividade e clareza.

Isso evita perder tempo ao tentar decifrar as informações. Ademais, itens complexos podem desestimular o preenchimento da planilha. Nesse sentido, definir duas categorias, como a de receitas e de despesas, pode ser o suficiente.

Nas receitas, você insere suas fontes de renda. Já as despesas podem ser divididas em despesas fixas e variáveis. Ou, ainda, em relação às categorias dos gastos feitos, por exemplo:

  • dívidas;
  • alimentação;
  • transportes;
  • moradia;
  • lazer;
  • impostos e taxas etc.

Essas sugestões são as mais básicas e usuais. Você pode adaptá-las e definir outras de acordo com as suas necessidades e os seus desejos. Com isso, sua planilha fica personalizada para a sua realidade financeira.

Separe os lançamentos em contas diferentes

Caso a entrada ou a saída do seu dinheiro ocorra em contas diferentes é preciso deixar isso claro na planilha. Por exemplo, separando os registros em contas ou cartões de crédito de bancos ou empresas diversas.

Isso também é importante ao gerenciar despesas de cartões de crédito ou débito. Em vez de registrar o valor da fatura como um gasto único, é preciso fazer o registro de cada item comprado. Essa atitude ajuda na maior visualização e análise.

Estabeleça metas dentro da planilha

Estabelecer metas a partir de uma seção dentro da própria planilha ajuda na maior organização e controle financeiro. Afinal, serve como um estímulo para que você continue no caminho traçado e entenda o que precisa ser feito para chegar até a sua meta.

Caso tenha o objetivo de realizar uma viagem ou a compra de um carro, por exemplo, registre o avanço na planilha. Vale a pena definir metas de curto, médio e longo prazo, além de colocar uma data limite para a concretização.

Desse modo, ao fazer uma planilha de controle financeiro você saberá como está caminhando para a realização de suas metas. Também pode realizar uma revisão periódica, para ver se os objetivos precisam de mudanças e evitar imprevistos.

A adoção dessas medidas evita, ainda, que você desenvolva metas irreais. Se isso acontecesse, poderia levar a desistências mais facilmente. Logo, a planilha contribui para a proximidade com a concretização dos seus sonhos.

Destine um espaço para os seus investimentos

A realização de investimentos bem planejados pode contribuir para o acúmulo de patrimônio e a multiplicação do seu dinheiro. Por esse motivo, é recomendado ter um espaço específico para registrar os investimentos na planilha.

Ele permite que você acompanhe as aplicações existentes e trace seu planejamento como investidor. Nesse sentido, é possível ter uma carteira diversificada e aproveitar alternativas tanto de renda fixa quanto de renda variável.

Optar por um espaço específico para os investimentos é especialmente benéfico para quem quer começar a investir. É possível ter uma maior segurança com o que foi investido, além de ajudar na análise de opções mais vantajosas — de acordo com o perfil e os objetivos de cada um.

Descobriu como fazer uma planilha de controle financeiro eficiente? Para muitas pessoas, a adoção dessa prática torna possível poupar dinheiro e manter as contas pagas no prazo sem grandes dificuldades. O importante é ter disciplina e focar nas metas estabelecidas!

Quer aprender mais sobre o assunto? Aproveite a visita para conferir também o nosso post sobre finanças pessoais!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *