O avanço da tecnologia lança tendências nos mais diversos setores do mercado. A agropecuária, claro, não pode ficar de fora — já que essa é uma das áreas mais importantes da economia nacional. Nesse cenário, surgem as chamadas agrotechs. Você sabe do que se tratam?

Leia este post para entender como a revolução digital chegou nesse setor e o que são as agrotechs. Também vamos falar sobre seu funcionamento e as vantagens que traz.

Confira!

O que são agrotechs

Você já ouviu falar nas startups? Elas são empresas inovadoras, geralmente ligadas à tecnologia. Pois bem, as agrotechs podem ser consideradas startups do setor do agronegócio. Assim, seu principal objetivo é gerar soluções tecnológicas que revolucionem esse campo.

Dessa forma, as empresas desse tipo facilitam o trabalho dos produtores rurais e otimizam a produção agropecuária. As soluções vão desde o cultivo e a criação de gado até a comercialização de produtos.

Entre as maiores contribuições das agrotechs estão o aumento da produtividade e a maior agilidade nos processos produtivos. Além disso, elas ajudam a resolver problemas comuns a quem trabalha nesse setor — como o controle de pragas e as questões dos cuidados à saúde dos animais.

Em geral, as agrotechs têm um relacionamento próximo das pesquisas inovadoras feitas por grupos de graduação e pós-graduação. Assim, os profissionais partem das novas tecnologias do setor, desenvolvidas em faculdades, e buscam investir no desenvolvimento de novidades que agreguem valor à área.

As inovações tecnológicas já vinham mudando bastante a agropecuária brasileira. O uso de máquinas e recursos proporciona diferenciais competitivos para os criadores e, agora, com as agrotechs, o setor passa a enriquecer cada vez mais.

Como elas funcionam

Como você viu, o maior diferencial das empresas do tipo agrotech é o desenvolvimento de tecnologia voltada para a agropecuária. Então, as atividades dessas startups giram em torno de procurar novas ferramentas para otimizar o serviço de agricultores e criadores.

Para isso, elas criam softwares voltados para a gestão agrícola, pesquisam como a internet das coisas pode ser aplicada nesse setor e buscam aperfeiçoar a agricultura de precisão. Essas empresas também investem bastante na robótica.

Além de oferecer recursos tecnológicos e focar na produção agropecuária, as agrotechs também podem ofertar serviços de consultoria e atividades voltadas à segurança dos processos na indústria do campo.

De modo geral, o advento dessas empresas torna a agropecuária mais previsível e eficiente. Isso porque as ferramentas desenvolvidas por elas permitem um monitoramento preciso da cadeia produtiva, sendo capaz de identificar e solucionar problemas de maneira muito mais rápida.

As agrotechs no Brasil

O agronegócio tem uma participação importantíssima na economia brasileira — e recebe destaque em todo o mundo. Nesse contexto, já era de se esperar que nossas empresas agrotechs chamassem atenção, certo?

Conheça alguns exemplos nacionais!

Solintec

Como exemplo, podemos citar a Solintec, que está entre as 50 principais agrotechs em todo o mundo. O foco dela é a agricultura digital: ou seja, ampliar a conexão das propriedades rurais, promovendo monitoramento constante dos dados necessários para uma gestão eficiente.

Com isso, os produtores contam com coleta e análise de informações em tempo real. Essa automatização permite um melhor gerenciamento das atividades e funções produtivas. E a empresa está sempre pensando em novas soluções para o mercado.

BovControl

Outra agrotech brasileira que merece ser citada é a BovControl. Ela é voltada especificamente para a pecuária e seu objetivo é implementar a coleta e análise de dados na criação de animais. Isso aperfeiçoa os cuidados com o gado e melhora os resultados dos produtos, como carne e leite.

Strider

A Strider é mais uma agrotech do nosso país. Ela foi criada em 2013 e oferece softwares que possibilitam, entre outras coisas, o monitoramento das plantações para controle de pragas e aperfeiçoamento das atividades de colheita.

Aegro

Essa agrotech também oferece softwares de gestão para produtores rurais. O destaque vai para as soluções voltadas à organização do estoque e das finanças das fazendas. Com os programas da empresa, os produtores conseguem coordenar seu negócio com eficiência.

Agrotechs internacionais

O cenário internacional também está aquecido no setor de agrotechs. Confira exemplos de algumas empresas  em outros países!

CiBO Technologies

Essa startup americana oferece uma ideia bastante inovadora: a possibilidade de testar o solo e investigar novas técnicas de plantio com o uso da inteligência artificial.

Em outras palavras, os agricultores usam um software para simular condições de plantio e, com isso, economizam tempo e trabalho por não precisar realizar os testes reais.

Trace Genomics

Essa agrotech também foi criada nos Estados Unidos e desenvolve soluções relacionadas à tecnologia molecular e sequenciamento genético.

As ferramentas tecnológicas da empresa permitem que agricultores analisem o solo e verifiquem a presença de bactérias e fungos. Com isso, eles podem gerenciar problemas e evitar que o plantio seja prejudicado.

Soft Robotics

Já imaginou contar com a ajuda de robôs na colheita e manuseio de frutas, verduras e legumes? É isso que a agrotech Soft Robotics oferece: robôs preparados para manipular com todo cuidado os produtos agrícolas.

A importância dessas startups nos dias atuais

Com o avanço da tecnologia no campo, fica cada vez mais evidente que a imagem do agricultor realizando todas as atividades sozinho está no passado. Atualmente, não incorporar as inovações significa ficar para trás na competitividade desse setor.

Dessa forma, até pequenos produtores adaptam as soluções para o seu caso, buscando agrotechs que ofereçam recursos e ferramentas voltados para negócios menores. E elas existem, claro!

As startups estão mudando não só o mercado, mas a forma como a produção acontece na agricultura e pecuária. Além de otimizar o trabalho dos produtores a nível nacional, elas ajudam a aumentar também a competitividade do agronegócio brasileiro no mundo — melhorando nossos resultados na exportação.

Nesse sentido, a evolução das agrotechs tem importância central na redução de custos e perdas, na otimização dos materiais e dos recursos humanos, assim como na maior segurança e proteção ambiental. Com tantas vantagens, não há dúvidas da relevância desse setor, não é mesmo?

Agora que você sabe o que são as agrotechs, deve ter percebido o quanto elas agregam valor ao agronegócio brasileiro e mundial. Esse é apenas mais um dos exemplos de como a tecnologia revoluciona os mercados produtivos e comerciais, aperfeiçoando cada vez mais os resultados dos empreendedores.

E então, você tem interesse nesse tema? Veja como fazer a tecnologia digital trabalhar para sua empresa!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *