O mercado financeiro oferece diversas opções para o investidor montar uma carteira diversificada e com bom potencial. Diante disso, os fundos de investimento alternativos podem ser uma oportunidade para atingir seus objetivos.

Os investimentos alternativos são classificados como ativos negociados fora do mercado tradicional. Apesar de pouco conhecidos, representam oportunidades de diversificação e estão cada vez mais atraindo investidores conservadores, moderados e arrojados.

Mas afinal, quais são os fundos de investimento alternativos? Confira neste post o que é esse fundo, quais os tipos de investimentos que o compõe e outras informações relevantes sobre o assunto!

O que é um investimento alternativo?

Como você viu, o investimento alternativo é uma classificação representativa dada a investimentos que não são negociados no mercado tradicional. Ou seja, são ativos que não estão disponíveis na bolsa de valores ou plataformas de investimentos convencionais.

Logo, referem-se a possibilidades de investimentos além das mais conhecidas no mercado financeiro nacional e internacional. Ainda assim, estão ganhando cada vez mais espaço no mercado — especialmente por oferecem ganhos diferenciados.

Já os fundos de investimento alternativos, como o nome indica, são uma modalidade de investimento que aporta nesses investimentos. Diante disso, oferecem vantagens e desvantagens que devem ser avaliadas individualmente pelo investidor.

Como vantagem, os fundos alternativos se destacam pela baixa volatilidade e a não relação com outros mercados. Por outro lado, é preciso salientar que os riscos envolvem, entre outros aspectos, a baixa liquidez, amplas oscilações, além da possibilidade de atuação em mercados não regulamentados.

Quais são os tipos de investimento alternativos?

O mercado é repleto de oportunidades para investidores, independentemente do perfil e objetivos pessoais. Sendo assim, conhecer os tipos de investimento alternativo é ter à disposição novas possibilidades para buscar a lucratividade, diversificar a carteira e diluir riscos.

Ciente disso, veja quais os tipos de fundos de investimento alternativos que podem ser encontrados no mercado financeiro!

Private equity

O private equity consiste no aporte de recursos em empresas privadas, de capital fechado. O foco desse investimento são companhias em fase mais elevada da maturidade. Ou seja, que já possuem atuação consolidada no mercado, mas ainda não estão listadas na bolsa.

O objetivo do investimento private equity é oferecer o aporte financeiro para facilitar a expansão dos negócios, implementar novos processos ou estratégias para melhorar o desempenho e alcançar uma fatia mais expressiva do mercado, gerando melhores resultados.

Nesse sentido, o investimento é realizado visando o crescimento do negócio — quando o lucro dos investidores poderá ser realizado. Se a empresa, de fato, crescer, valerá mais do que quando o aporte for feito. Inclusive, o investimento pode culminar na abertura de capital na bolsa.

Venture capital

O venture capital é um dos investimentos alternativos mais comuns, que normalmente é aplicado em startups com potencial e escalabilidade. Ele é semelhante ao private equity, mas foca em negócios menores e menos consolidados.

É um tipo de aporte que envolve participação em empresas que estão em fase inicial do desenvolvimento, mas apresentam boas possibilidades de crescimento a médio ou longo prazo. Por conta disso, envolve riscos maiores.

Fundos hedge

Também chamado de fundo de cobertura, o fundo hedge é um investimento que atua com estratégias modernas e complexas. Eles podem operar com diferentes ativos para gerar lucratividade independentemente das oscilações ou situação de mercado.

Peer to peer

O peer to peer é um empréstimo alternativo criado para facilitar as negociações entre pequenas empresas e investidores. Ele representa uma maneira de obter capital, que não seria facilmente conseguido por meio de bancos ou instituições financeiras.

Assim, as atividades desse tipo de investimento são tratadas em plataformas específicas, que utilizam algoritmos para avaliar mutuários e estabelecer condições. Nelas, os investidores podem adquirir títulos de dívida e lucrar pelos juros em troca.

Crowdfunding imobiliário

Essa opção se trata de plataformas coletivas de financiamento que reúnem investidores para investir no setor de imóveis residenciais ou comerciais. O principal objetivo é financiar construções de empreendimentos.

Normalmente, a rentabilidade obtida é dividida entre o grupo investidor, seguindo regras específicas, de acordo com a captação de cada projeto imobiliário.

Criptomoedas

As criptomoedas estão em crescimento no mercado financeiro e representam mais uma oportunidade para investir em fundos alternativos. No entanto, ainda não há regulamentação e o investidor se torna mais exposto à volatilidade desse mercado.

Apesar disso, os fundos de criptomoedas são uma maneira regulada de se expor a essa alternativa, contando com segurança institucional.

Fundos de infraestrutura e special situations

Considerados opções alternativas para investidores de alta renda, os fundos de infraestrutura e special situations são específicos para grandes projetos. Os special situations são categorias que oferecem aportes em empresas que estão em situações delicadas, como recuperação judicial.

Já os fundos de infraestrutura são dedicados a projetos expressivos, como linhas de transmissão, rodovias, pontes e outras estruturas de grande porte. Funcionam de forma semelhante ao investimento private equity, com diferenças no porte e riscos envolvidos.

O que considerar ao investir em fundos alternativos?

Como você viu, os investimentos alternativos podem envolver graus maiores de risco. Assim, fundos com foco neles também costumam ser mais arrojados. Logo, é preciso saber como manejar essa característica e buscar mais segurança.

Nesse sentido, ter uma carteira diversificada é uma forma eficiente para diluir riscos e evitar perdas significativas. Isso é possível ao variar os investimentos, equilibrando o portfólio. Ao investir em alternativas variadas, você não se expõe diretamente a apenas uma delas.

Além disso, considerar seus objetivos pessoais e seu perfil de investidor é crucial para acertar nas decisões no mercado. Isso vale tanto para fundos de investimento alternativos quanto para alternativas tradicionais.

Como você pode ver, a decisão de ter fundos de investimento alternativos na carteira é pessoal, dependendo diretamente do perfil de investidor e dos objetivos a curto, médio ou longo prazo. Conhecendo como a modalidade funciona, você pode avaliar as possibilidades e oportunidades do mercado.

Gostou do artigo? Se você deseja ler conteúdos relevantes sobre diversos assuntos do mercado financeiro de uma forma intuitiva, siga nossas redes sociais: Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *