O conceito de patrimônio líquido é um dos mais importantes quando se fala em finanças — sejam elas pessoais ou empresariais. No caso de investidores do mercado de ações, ele também é útil na hora de analisar a solidez das empresas.

Ou seja, conhecer o patrimônio líquido das companhias que lhe interessam na bolsa de valores pode ajudar a tomar decisões na sua carteira. A justificativa é que ele é um dos demonstrativos da saúde financeira de um negócio.

Ele também indica as oportunidades que estão sendo geradas para os acionistas. Então, é interessante conhecer um pouco mais o assunto, certo? Reunimos as informações que você precisa neste post!

O que é patrimônio líquido?

Quando falamos de empresas, especialmente as de capital aberto na bolsa, os demonstrativos contábeis são parte essencial na gestão financeira. O patrimônio líquido é um deles e faz parte do balanço patrimonial do negócio.

Basicamente, o conceito diz respeito aos resultados financeiros efetivos da companhia. Para isso, ele é fruto da subtração dos passivos e ativos da empresa. Em outras palavras: o cálculo entre os bens e as responsabilidades financeiras que ela possui mostra como está o caixa.

Mas o que são, afinal, os ativos e passivos?

Ativos

Ativos são tudo aquilo que a empresa possui como patrimônio ou direito. Assim, entram no cálculo os bens que ela tem e os valores que por ventura tenha a receber.

Os ativos patrimoniais podem ser:

  • Dinheiro em caixa;
  • Aplicações financeiras;
  • Imóveis;
  • Veículos;
  • Máquinas;
  • Mercadorias;
  • Duplicatas a receber;
  • Participações em outras empresas;
  • Patentes de produtos, direitos autorais, etc.

Passivos

Por sua vez, os passivos fazem referência aos custos, assim como às dívidas e obrigações que a empresa precisa pagar. Valores relacionados aos ativos podem aparecer nessa lista — é o caso de compras de bens financiados, por exemplo.

Outros passivos podem ser:

  • Folha de pagamento dos funcionários;
  • Custos com impostos;
  • Duplicatas a pagar;
  • Aluguéis e outras contas;
  • Dívidas com fornecedores;
  • Financiamentos ou empréstimos bancários.

Como calcular o patrimônio líquido?

O cálculo do conceito de patrimônio líquido é uma equação muito simples:

Patrimônio líquido = Ativo – Passivo

É importante saber que o resultado é diferente de acordo com mudanças relevantes nas finanças da empresa. Por exemplo, a chegada de mais capital, a distribuição de lucro para os acionistas ou a realização de novas dívidas.

De modo geral, os investidores não precisam calcular por conta própria o indicador de uma companhia na qual são acionistas ou têm interesse em investir. Todas as empresas com capital aberto são obrigadas a compartilhar suas demonstrações financeiras.

As demonstrações são documentos padronizados cobrados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim, as companhias que oferecem ações na bolsa de valores precisam enviar os documentos em dia para divulgar as informações relevantes aos investidores.

O patrimônio líquido é um dado que consta no balanço patrimonial da empresa. O investidor pode ter acesso a ele nos relatórios que as companhias divulgam ou em sites que mostram os fundamentos de empresas de capital aberto.

Para que serve o indicador patrimônio líquido?

Na gestão de uma empresa, deixar em dia os demonstrativos contábeis e acompanhar o patrimônio líquido mostra para o empreendedor como está a evolução do seu negócio. Mas e para os investidores? Qual é a importância do indicador?

Demonstra a saúde financeira

Como você viu, o patrimônio líquido é resultado da diferença entre os passivos e os ativos de uma companhia. Então, de maneira simples, ele permite entender se o negócio está obtendo lucro ou se encontra endividado.

Quando os passivos estão em maior quantidade, a empresa tem mais contas do que bens. Na situação contrária, o valor do patrimônio supera as dívidas e existe saldo financeiro positivo. Fica claro que esse é um elemento importante na hora de analisar a saúde financeira, certo?

Em muitos casos, investir em empresas que se encontram com patrimônio líquido negativo pode não ser uma boa escolha. Afinal, costuma ser sinal de riscos de problemas financeiros no futuro. Mas vale a pena considerar o indicador junto com outras informações.

Indica a evolução da empresa

Outra utilidade do patrimônio líquido como um indicador empresarial para investidores é que ele aponta o crescimento da empresa. Assim, acompanhá-lo de perto proporciona uma visão ampliada sobre seus investimentos.

É possível identificar, por exemplo, se nos últimos anos uma empresa apresentou evolução no patrimônio ou, pelo contrário, aumentou o endividamento. A análise histórica ajuda a tirar conclusões mais eficientes sobre as ações.

Além disso, um investidor que já seja sócio de determinada companhia pode acompanhar o indicador ao longo do tempo e entender os seus ganhos no período. Afinal, se o patrimônio da empresa crescer é sinal de que os acionistas têm resultados positivos.

Faz parte da análise fundamentalista

Na verdade, o patrimônio líquido é uma peça essencial na análise fundamentalista de ações. Isso quer dizer que ele é utilizado por quem se interessa em avaliar companhias a fim de encontrar negócios potenciais para se tornar sócio.

A análise fundamentalista é uma estratégia que serve aos investidores de longo prazo na renda variável. Um dos principais objetivos deles é procurar por empresas sólidas, que tenham demonstrativos positivos e apresentem condições de crescimento no futuro.

O conceito de patrimônio líquido é base para o cálculo de outros indicadores fundamentalistas importantes — como o valor patrimonial por ação (VPA) e o P/VPA, que indica a relação entre o preço das ações e o patrimônio da empresa.

Como analisar ações?

Neste post, falamos sobre a importância do patrimônio líquido como um indicador que deve ser analisado pelos investimentos, Mas, além de entender o conceito, é importante estar atento às formas de analisar ações.

Como dissemos, a análise fundamentalista é uma estratégia normalmente utilizada por investidores que visam o longo prazo. Desse modo, eles se guiam pelo objetivo de identificar companhias com fundamentos sólidos e com bons potenciais de estabilidade em relação ao futuro.

Ao falar sobre o tema, vale destacar que o patrimônio líquido não deve ser considerado o único fundamento por quem analisa uma empresa. Existem outros aspectos relevantes que precisam ser avaliados juntos para que o investidor baseie sua decisão em informações relevantes.

Certamente, compreender o conceito de patrimônio líquido será útil para orientar suas escolhas na renda variável. Coloque nossas dicas em prática e relacione o indicador com outros dados importantes sobre os demonstrativos financeiros e a gestão das companhias.

Quer continuar estudando sobre ações? Conheça os 5 indicadores que devem ser analisados!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *