Para controlar a oferta da moeda em circulação no país, o Governo adota uma política monetária restritiva ou expansionista. A ideia é ter um recurso que possa manter a inflação em equilíbrio. Ou seja, que não seja elevada demais, mas que também não seja muito baixa.

Outra questão é ter um controle sobre a taxa de juros. Esse índice, junto à inflação, pode ser utilizado tanto para estimular como para desestimular a economia. Assim, as medidas são fundamentais para o país.

Está interessado em saber qual a importância da política monetária e como ela funciona? Continue a leitura e entenda os conceitos de política monetária restritiva e expansionista!

Qual a importância da política monetária para a economia?

A política monetária tem como objetivo gerir a economia por meio de um controle sobre o volume de dinheiro em circulação no país. Desse modo, é uma política que atua sobre os índices de inflação e taxa de juros.

Logo, esse é um instrumento importante para conter cenários de crise ou para manter a estabilidade econômica. São medidas que afetam o consumo, a produção industrial, empregos e outras atividades econômicas, tendo reflexos na alta ou baixa do Produto Interno Bruto (PIB).

Quando se fala em política monetária, é preciso pensar em ações com efeitos macroeconômicos. Portanto, afetam a vida dos cidadãos, especialmente para quem acompanha o mercado — como os investidores brasileiros.

Como funciona a política monetária no Brasil?

No Brasil, a política econômica é realizada pelo Banco Central (BC), uma autarquia federal que é composta por diversos órgãos internos. Além disso, as medidas do BC são normatizadas pelo Conselho Monetário Nacional.

Existe também o Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM), órgão do BC responsável pela definição da taxa de juros no país. É a taxa básica de juros, a Selic, que serve como referência para o controle da inflação e de outros índices econômicos.

Para entender como funciona política monetária no Brasil, também é importante conhecer três instrumentos utilizados pelo Governo:

  • open market — operações de compra ou venda de títulos públicos federais por instituições bancárias;
  • redesconto — empréstimo do BC para as instituições financeiras, com taxas que podem estar abaixo, iguais ou acima das praticadas no mercado, dependendo do objetivo.
  • depósito compulsório — recolhimento que instituições bancárias fazem de um percentual sobre os valores depositados por clientes.

O que é a política monetária restritiva?

Agora que você já acompanhou como funciona e quais instrumentos de política econômica o Governo pode utilizar, chega a hora de conhecer a política econômica restritiva.

Ela é um conjunto de medidas que visam controlar a disponibilidade de dinheiro em circulação na economia. Isso ocorre quando o país está em crescimento, no entanto com a inflação subindo demais.

Para conter o índice, uma medida é aumentar a taxa de juros. Isso porque ficará mais caro consumir e, dessa maneira, haverá uma diminuição da circulação de dinheiro na economia.

Nessa situação, o Governo pode se valer do open market para vender os títulos públicos. Ele também pode elevar o depósito compulsório, exigindo taxas mais altas dos bancos, a fim de reduzir a disponibilidade de dinheiro.

Por que conter a inflação é necessário?

Como você viu, o controle da inflação impacta o consumo e, consequentemente, as atividades econômicas e o PIB. Pode parecer estranho o Governo agir para impactar o PIB negativamente, concorda?

Entretanto, a alta da inflação traz incertezas para a economia e pode gerar outros efeitos ruins para o país. Entre eles, estão a redução do poder de compra da população e a elevação excessiva do câmbio, desvalorizando a moeda nacional e dificultando as importações do país.

Nesse contexto, tem ainda o fato de muitas empresas não conseguirem crescer, sendo que aquelas com capital aberto na bolsa brasileira (B3) podem ter dificuldade em atrair investidores. Como as incertezas na economia afetam o mercado financeiro, o Governo age para prevenir isso.

O que é política monetária expansionista?

Acabamos de ver que a política monetária restritiva é utilizada para frear a inflação. No entanto, é possível que o Brasil viva um cenário oposto, com uma inflação muito baixa. Nesse caso, entra em cena a política monetária expansionista.

Enquanto a primeira estratégia visa conter o consumo, essa age de modo contrário. O objetivo é estimular a economia, de forma que tenha mais dinheiro esteja circulando. Ou seja, aumentando a liquidez.

A explicação é a seguinte: quando o índice da inflação fica muito baixo, há uma tendência de as pessoas esperarem para consumir, com a expectativa de sempre comprar por um valor menor. Com o tempo, isso se reflete na redução da demanda, afetando as atividades econômicas do país.

Esse é um contexto em que se reduz a taxa de juros, ampliando o acesso ao crédito para incentivar a população a comprar. Além disso, o Governo passa a utilizar o instrumento de open market para adquirir títulos públicos dos bancos e pode ainda diminuir as taxas de depósito compulsório.

Ele também pode adotar uma postura mais flexível com o redesconto, ampliando o prazo para as instituições bancárias. Então, é possível injetar mais recursos na economia para estimular o consumo, aquecer a atividade econômica e elevar o PIB.

Em quais cenários cada alternativa é utilizada?

Ao longo do artigo, você viu como a política monetária é a forma de o Governo controlar a inflação e a taxa de juros. Desse modo, dependendo do cenário da economia, é adotada a política restritiva ou expansionista.

Também foi possível ver que o uso delas depende do cenário econômico. A política restritiva é utilizada especialmente em momentos em que a inflação está muito elevada. Já a expansionista se volta para cenários de deflação ou para contornar crises.

No Brasil, devido à grande oscilação observada na economia, geralmente é preciso se valer da política restritiva e expansionista em um curto período. Já em países com economias mais fortes, a adoção de uma política econômica monetária costuma ser mais duradoura.

Gostou de acompanhar esses conceitos de macroeconomia? Conhecer a política monetária restritiva e expansionista é importante para entender como o Governo pode agir e quais são os impactos das medidas para o mercado e para a sua vida!

Quer acompanhar outros conteúdos sobre economia, mercado financeiro e investimentos? Siga a nossa página do Instagram!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *