Existem conceitos que são bastante importantes na hora de nortear a tomada de decisão de um investidor. Um deles é o de índices econômicos. Eles são fundamentais para compreender o comportamento do mercado ou o momento mais oportuno para investir, por exemplo.

Além disso, conhecer diferentes índices tende a ajudar na hora de acompanhar a performance de uma carteira de investimentos. Isso porque permite que o investidor saiba se as escolhas feitas estão alinhadas às suas expectativas.

Continue a leitura para saber o que são índices econômicos e conhecer os principais!

O que são índices econômicos?

Os índices econômicos são indicadores que facilitam a visualização da economia de modo objetivo e quantitativo. Eles advêm de estatísticas oficiais, permitindo que quem os analisa entenda o que está acontecendo em um cenário e em um determinado período.

Desse modo, quem observa esses índices pode projetar situações futuras com maior clareza. Isso, claro, desde que sejam monitorados de tempos em tempos, em função do acompanhamento de suas variações.

Por que acompanhar os índices?

Ao investir, muitas pessoas acreditam que conhecer as alternativas de investimento e produtos do mercado financeiro é suficiente. Porém, isso não é verdade. Também é fundamental conhecer sua própria realidade financeira, bem como seus objetivos e perfil de investidor, por exemplo.

Aliar esse conhecimento às noções de macroeconomia também é imprescindível. Para entender a importância disso, pense nas alternativas da renda fixa que remuneram o investidor a uma taxa fixa acrescida do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Sem saber o que é IPCA, quem investe não será capaz de entender bem o investimento ou projetar sua rentabilidade. Consequentemente, poderá investir sem ter a certeza de que a aplicação está alinhada às suas demandas.

Além disso, a situação econômica de um país — expressa em diversos indicadores — impacta diretamente os investimentos. Assim, conhecer e acompanhar os índices econômicos pode ajudar na criação de estratégias que acompanhem a realidade desse cenário.

Quais índices econômicos acompanhar?

Existem diversos índices econômicos no mercado financeiro. No entanto, não é necessário acompanhar assiduamente todos eles. Na verdade, a seleção dos mais importantes depende da carteira de investimentos de cada pessoa.

Isso porque diferentes produtos financeiros contam com benchmarks e indicadores de maior relevância. No caso do Tesouro IPCA, por exemplo, o mais importante será o índice de inflação oficial do país. Já para quem investe em ações, é imperativo acompanhar o Ibovespa.

Conheça os principais indicadores a seguir e analise seu portfólio para selecionar os mais importantes para você!

Selic

Independentemente do investidor aplicar em produtos de renda variável ou fixa, é recomendado que ele acompanhe a Selic. Sigla de Sistema Especial de Liquidação de Custódia, esse é um dos índices econômicos mais importantes do Brasil.

Ele diz respeito a um sistema informatizado que armazena informações referentes à custódia, ao registro e a liquidação de Títulos Públicos. Dá origem também à taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia nacional.

Isso significa que todas as outras taxas são impactadas por ela, como as de empréstimos e financiamentos.  Ademais, o Governo utiliza a taxa Selic como amparo na hora de tomar decisões em relação ao futuro econômico brasileiro — em relação aos índices de inflação, por exemplo.

CDI

Outro índice econômico fundamental para os investidores é o CDI (certificado de depósito interbancário). Especialmente no caso dos que investem em renda fixa.

Ele diz respeito a títulos que representam as operações realizadas entre instituições financeiras brasileiras, de modo a equilibrarem seus caixas.

Nesse sentido, a taxa CDI serve como um norte para conhecer os investimentos oferecidos por instituições financeiras, como bancos. Além disso, pode atuar como benchmark para alguns fundos multimercados.

Inflação medida pelo IPCA

Você já viu que o IPCA é um índice usado para observar as tendências de inflação do país. Ele é resultado do preço médio necessário para a compra de um conjunto de bens de consumo e serviços. Dessa forma, reflete o aumento de preços no dia a dia dos brasileiros.

Quando está alto, o IPCA pode trazer problemas a quem tem dinheiro guardado. Isso porque, mesmo que a rentabilidade dos investimentos possa ser calculada de forma nominal, é a inflação que ampara a verificação da rentabilidade real.

E, em um cenário de IPCA alto, algumas aplicações podem render menos do que a inflação. Por isso, atentar a ele é importante.

Taxa Referencial

A Taxa Referencial, ou TR, é uma taxa de referência da economia nacional. Muito utilizada no passado, perdeu importância depois da criação da Selic. Agora, ela é utilizada no cálculo do rendimento de algumas aplicações, com destaque para a poupança. Contudo, a TR está zerada desde 2017.

Índice de Basileia

Você sabe o que é Índice de Basileia? Ele é um indicador internacional capaz de indicar a relação entre o capital próprio e de terceiros de uma instituição financeira. Assim, pode ajudar a avaliar a possibilidade de solvência da instituição em questão.

Ou seja, mostra quanto de dinheiro ela tem em relação ao que ela deve (tanto a pessoas quanto a entidades). Logo, o índice pode ser muito útil aos investidores — especialmente da renda fixa. Ele ajuda a ponderar o risco por trás do investimento em determinado emissor.

Índice de Sharpe

E o Índice de Sharpe, você conhece? Ele é um indicador capaz de amparar a comparação entre fundos de investimentos e carteiras. Desse modo, pode ajudar a mensurar o retorno de uma opção em relação a outra de menor risco.

Para encontrar o resultado dessa comparação, o investidor compara a rentabilidade do investimento a uma aplicação mais conservadora. Ou seja, que tem uma tendência menor de risco.

Ibovespa

Por fim, há o Ibovespa. Ele é imperativo aos que investem em ações. Isso porque é considerado o principal indicador do desempenho médio das cotações de ativos negociados na B3, a bolsa brasileira. Assim, atua como um termômetro desse mercado.

Como você viu, existem diversos índices econômicos no mercado — e apresentamos alguns dos principais. Para saber quais outros é importante acompanhar, analise os produtos financeiros presentes em sua carteira, além de conhecer seu perfil de investidor e objetivos.

Quer conferir ainda mais informações sobre esse assunto? Acompanhe nosso artigo que traz 11 indicadores econômicos que você deve conhecer!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *