Em junho de 2021, estreou na bolsa de valores brasileira mais um fundo de índice (ETF) que replica o desempenho do Ibovespa, o ETF SAET11. A estreia do ETF reforça ainda mais a presença do pequeno investidor no mercado de valores e reflete o desenvolvimento da educação financeira no Brasil.

Afinal, há cada vez mais pessoas aprendendo a cuidar das próprias finanças. E o ETF pode ser uma maneira acessível e prática de aproveitar o mercado financeiro. Mas você sabe o que é um ETF, quais são suas vantagens e por que o desempenho do Ibovespa pode ser importante para sua carteira?

É isso que você entenderá a partir de agora. Continue a leitura e aprenda um pouco mais sobre os fundos de índice, as características de SAET11 e descubra se essa é uma boa alternativa de diversificação para você!

O que é um ETF?

Os exchange traded funds (ETFs), também conhecidos como fundos de índice, são uma modalidade de investimento de fundo passivo. Ou seja, eles buscam reproduzir a performance de seu indicador relativo.

Assim como todo fundo de investimento, um ETF se trata de uma cesta de ativos gerida por uma instituição ou profissional qualificado para essa gestão. Esses ativos geralmente estão, de alguma forma, correlacionados ao benchmark do fundo.

O benchmark, isto é, o indicador relativo, funciona como parâmetro de performance. Em caso de fundos ativos, o objetivo da gestão é superar o desempenho da referência. No entanto, nos fundos de índice a gestão é passiva — tendo por fundamento reproduzir exatamente o indicador.

O que é Ibovespa?

O Índice Bovespa, ou apenas Ibovespa, é um dos principais indicadores financeiros do mercado brasileiro. Trata-se de uma carteira teórica da B3 (antiga BM&FBovespa) que reúne as empresas mais negociadas na bolsa de valores do Brasil.

O método de seleção dos ativos para composição do índice leva em conta o peso de negociação dos ativos e o valor de mercado das empresas listadas. Para continuar representando o mercado, é necessário que haja um rebalanceamento da carteira — o que acontece quadrimestralmente.

Por calcular a média do valor somado das principais empresas de capital aberto do país, o Ibovespa é considerado uma medida do aquecimento da economia no Brasil. Por isso, é o benchmark de muitos fundos e carteiras de investidores.

Quais são as características do SAET11?

Agora que você já entendeu o que é o Ibovespa, deve estar claro que investir em ETFs como SAET11 equivale a ter exposição indireta à carteira teórica dele. Como não é possível investir diretamente em índices, os ETFs são uma maneira acessível de se expor a eles.

Afinal, o gestor do fundo tem a responsabilidade de adquirir os ativos na mesma proporção do indicador. Logo, você não precisa fazer isso individualmente, basta adquirir as cotas de participação no fundo de índice — que é negociado na bolsa.

A principal diferença, no entanto, é que isso não significa que o investidor seja acionista de qualquer uma das empresas do fundo. De fato, o que deverá compor sua carteira, caso você decida fazer um investimento em SAET11, serão cotas desse fundo de índice.

Mas o que exatamente é o SAET11? Esse fundo marca a estreia do Banco Safra no mercado de ETFs e está disponível para negociação desde o dia 7 de junho de 2021.

O objetivo do banco é oferecer mais uma oportunidade de acompanhar o Ibovespa, se juntando a outras alternativas já existentes, como é o caso do BOVA11 e BOVV11.

Saiba mais!

Vantagens

O preço da cota de um ETF vinculado ao Ibovespa, em junho de 2021, estava na faixa dos R$ 120,00. Assim, o SAET11 pode ser uma oportunidade de custo acessível ao pequeno investidor. A redução de custos também se vê na taxa de administração, cobrada para remunerar a gestão.

No ETF SAET11, ela é de 0,25% ao ano.  Além disso, outra vantagem é a diversificação da carteira. Como você viu, é possível acompanhar cerca de 70 empresas com uma única cota.

Outro ponto positivo de investir na bolsa de valores por meio de um ETF como SAET11 é o fácil acesso que esse tipo de produto oferece. Quem desejar acrescentar a modalidade a seu portfólio, basta buscar o código SAET11 no home broker e lançar a ordem de compra da quantia desejada.

Riscos

Antes de fazer investimento em qualquer ativo financeiro, no entanto, o investidor deve estar ciente do tipo de risco envolvido na operação. No caso de um ETF, os principais cuidados a se tomar estão relacionados à volatilidade da renda variável.

A liquidez do ativo também é um fator de consideração na hora de diversificar a carteira com SAET11. Em especial, por se tratar de um fundo que ainda não alcançou sua maturidade no mercado. Quando comparado com as outras opções, o volume de negociação pode ser menor.

A média de liquidez diária do ETF SAET11 correspondia, em 2021, a um valor aproximado de R$ 200 mil em volume de negociações. Em comparação, o BOVA11, o ETF de maior liquidez da B3, contava com um uma média de cerca de R$ 650 milhões de liquidez diária.

Vale a pena investir em SAET11?

Com as informações deste post você pode perceber que SAET11, bem como outros ETFs do mercado, pode ser uma opção interessante de investimento. Entretanto, só é possível concluir se é ou não conveniente compor um portfólio com esse fundo de índice ao pensar nas suas preferências.

Sendo assim, é indispensável que você avalie suas necessidades e objetivos a curto, médio e longo prazo antes de considerar quaisquer investimentos. Vale reforçar o fato de que ETFs pertencem ao mercado de renda variável.

Isso significa que os riscos são maiores. Logo, os fundos de índice desse tipo podem não ser adequados para investidores de perfil conservador. Para decidir se o SAET11 vale a pena para você, considere seu perfil e não deixe de considerar os riscos.

Quais são as alternativas para acompanhar o Ibovespa?

Como você viu, existem outros ETFs listados na bolsa que também replicam o desempenho do Ibovespa e podem ser uma alternativa a SAET11.  Entre eles, estão os já citados BOVA11 e BOVV11, geridos respectivamente por Black Rock e Itaú Unibanco.

Além disso, há outras opções, como:

  • XBOV11 (da Caixa);
  • BOVB11 (do Bradesco);
  • BBOV11 (do Banco do Brasil);
  • IBOB11 (do BTG Pactual) — um dos ETFs com menor custo entre os replicadores do Ibovespa.

Agora você conhece melhor o SAET11 e outros ETFs que replicam o principal indicador do mercado brasileiro. Sendo assim, não deixe continuar estudando as alternativas e sempre considere com máxima cautela os investimentos que se adéqua ao seu planejamento financeiro.

Gostou do conteúdo? Então conte nos comentários se você já conhecia os fundos de índice do Ibovespa, como SAET11. Aproveite para tirar suas dúvidas!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *