10/10/2017

Os títulos do Tesouro Direto indexados à taxa Selic foram os preferidos dos investidores no mês de agosto, de acordo com informações divulgadas pelo Tesouro Nacional no final do mês passado. Os investimentos com prazo mais longo também conquistaram a simpatia de quem aplicou no Programa do Tesouro Direto no período, e foram as opções mais procuradas pelos poupadores.

Títulos mais procurados

Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional, os títulos mais procurados no mês de agosto pelos investidores do Programa foram os títulos indexados à taxa Selic, que representaram 47,4% do volume total de investimentos no Tesouro Direto. A segunda opção mais demandada foram os títulos indexados ao IPCA (Tesouro IPCA+ e IPCA+ com Juros Semestrais), que corresponderam a 34,2% da procura total no mês.

Os títulos do Tesouro Direto prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) foram os escolhidos por 18,5% dos investidores que aplicaram no Programa no período.

Prazos

O Tesouro Nacional informou que 77,2% dos investidores optaram por aplicações com prazo de vencimento entre 5 e 10 anos. Cerca de 19,2% dos investidores optaram por realizar aportes em títulos com vencimento superior a 10 anos, e 3,5% dos investidores optaram em investir em títulos com prazo de vencimento entre 1 e 5 anos.

Estoque recorde e democratização

Segundo a Secretaria do Tesouro Direto, o estoque do Programa Tesouro Direto atingiu, no mês de agosto, o valor recorde de R$ 47,7 bilhões – um crescimento de 0,8% na comparação com o mês de julho de 2017 e um salto de 34,6% em relação ao mesmo período de 2016, quando os estoques do Tesouro Direto atingiram R$ 35,4 bilhões.

As aplicações de até R$ 5 mil no Programa em agosto representaram 80,9% dos investimentos totais feitos no mês. Deste montante, mais de 57,1% do total corresponderam às aplicações de até R$ 1 mil – o que sugere que pequenos investidores têm escolhido o Tesouro Direto para realizar seus investimentos.

O valor médio das operações nos títulos do Programa foi o menor desde 2004: R$ 6.808,62 – uma queda de 4% em relação a julho, quando o valor médio das operações dos investidores no Tesouro Direto chegou a R$ 7.094,95.

A Secretaria do Tesouro Nacional afirmou que esta queda no valor das operações em agosto pode ser explicada justamente pela maior procura de títulos do Tesouro por poupadores mais modestos, que aplicam uma pequena quantia mensal no Programa.

No total, foram realizadas 198.178 operações de investimento no Tesouro Direto durante o mês de agosto, totalizando R$ 1,349 bilhão. Os resgates ficaram em R$ 1,408 bilhão, sendo R$ 1,275 bilhão relativos às recompras dos títulos e R$ 133 milhões relativos aos vencimentos dos títulos.

Novos investidores

De acordo com o Tesouro Nacional, mais de 62.230 investidores optaram investir no Tesouro Direto em agosto – ampliando para 1,62 milhão o número de participantes inscritos no Programa, em um impressionante salto de 72,2% nos últimos 12 meses. O número total de investidores ativos no Programa Tesouro Direto chegou a 531.461 no mês – uma variação de 58,6% entre agosto de 2016 e agosto de 2017.

E você, investiu em títulos do Tesouro Direto no mês de agosto? Pretende investir nestes títulos federais no futuro?Compartilhe sua experiência conosco e deixe seu comentário aqui no post!

Autor

Redação Blog de Valor

O Blog de Valor é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Irene D. Costa    

    Parabéns André pelas informações sempre passadas. Sempre acompanho pois assim eu consigo saber melhor sobre aplicações, e as melhores aplicações do momento. Não deixo de realizar aplicações quando tenho alguma sobra de valores disponíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *