4 minutes

A renda variável apresenta uma série de ativos para investidores. Entre eles, estão ações, fundos imobiliários (FIIs), ETFs (exchange traded funds) e outros. Nessa classe, vale a pena conhecer uma alternativa que tem se popularizado no mercado brasileiro: o BDR ou brazilian depositary receipt.

O BDR consiste em um certificado de depósito em valores mobiliários. Ele é negociado na bolsa de valores brasileira (B3), oferece exposição a ativos internacionais e passou a estar disponível para investidores em geral em outubro de 2020.

Até então, apenas investidores qualificados, com mais de R$ 1 milhão investido ou com certificação profissional no mercado financeiro, podiam se expor a esse ativo. Porém, será que o BDR vale a pena?

Ao continuar a leitura, você conhecerá os principais prós e contras do BDR e se ele é interessante para a sua carteira de investimentos.

Confira!

Quais são as principais vantagens de investir em BDR?

Para entender se o BDR é um ativo que faz sentido para o seu portfólio, é preciso saber quais são as principais vantagens desse tipo de investimento.

Veja!

Praticidade para acessar investimentos internacionais

Muitas pessoas têm interesse em investir no exterior, mas não realizam os aportes devido à burocracia para fazer um investimento direto. Afinal, é preciso abrir uma conta fora do país, transferir dinheiro, lidar com questões cambiais e outros aspectos.

Contudo, com o BDR, você pode se expor aos ativos internacionais sem precisar sair do Brasil e sem ter uma conta aberta no exterior. Toda a negociação é feita pela B3, bastando inserir o ticker (código de negociação) do certificado em seu home broker.

Funciona assim: uma instituição depositária adquire os ativos no mercado internacional e depois emite um certificado com lastro neles. Você pode comprar esses certificados para compor o seu portfólio.

Assim, há a oportunidade de se expor aos resultados de empresas como Amazon, Apple, Google etc. Ainda, existem BDRs ligados a títulos de dívida do exterior, ETFs e outros ativos.

Aumento da diversificação da carteira

Ter uma carteira diversificada é essencial para diluir riscos e aumentar o potencial de ganhos. Nesse sentido, o BDR pode cumprir esse papel. Afinal, incluir esse ativo pode tornar o seu portfólio mais variado, evitando que ele fique exposto somente ao cenário nacional.

Além de ser possível diversificar a carteira ao aproveitar os resultados de ativos de outros países — como EUA, China, Canadá etc. —, é possível investir em setores econômicos distintos. Ainda, há a possibilidade de dolarizar a carteira, expondo o seu portfólio a uma moeda mais forte que o real.

Descorrelação com o mercado interno

O mercado brasileiro tende a ser mais volátil e imprevisível. Isso acontece por questões políticas e econômicas. Como consequência, os investimentos — especialmente os de renda variável — tendem a ser afetados por essas condições, o que aumenta os riscos da carteira.

Nesse contexto, outra vantagem do BDR é que ele tende a gerar uma descorrelação com o mercado interno. Afinal, esse tipo de ativo permite que você invista em empresas de outros países — e muitas delas não têm ligação com a economia brasileira e com o cenário nacional, não sendo afetadas por questões internas do Brasil.

Diluição dos riscos

Como você viu, investir em BDRs permite é uma oportunidade descorrelacionada do mercado nacional. Logo, esses ativos podem ajudá-lo a diluir os riscos do seu portfólio.

Isso ocorre porque se você tiver apenas ativos ligados ao mercado nacional, todos seus investimentos podem ser impactados se houver uma crise ou um problema sério no país. Já se você tem ativos de outros países, de empresas americanas, por exemplo, esse risco tende a ser menor.

Quais são algumas desvantagens dos BDRs?

Como acontece todo investimento, também existem algumas desvantagens em relação ao brazilian depositary receipt.

Veja alguns dos pontos negativos a seguir!

Volatilidade

Por ser um ativo de renda variável, o BDR é um ativo volátil. Isso significa que o seu preço oscila tanto para cima quanto para baixo regularmente. Isso acontece, em especial, devido aos efeitos da lei da oferta e da demanda.

Dependendo do comportamento dos outros investidores, o preço tende a oscilar. Então, vale a pena ter isso em mente antes de investir em um BDR. Afinal, não há garantia de retorno.

Liquidez relativamente baixa

Você já aprendeu que os BDRs passaram a ser acessíveis ao público em geral apenas no final de 2020. Como consequência, ainda há um volume de negociação menor que o volume de diversas ações ou fundos. Logo, a liquidez dos BDRs tende a não ser muito alta.

Na prática, essa situação pode resultar em uma maior dificuldade para você se desfazer do ativo, já que a venda do BDR dependerá de uma contraparte interessada na compra.

Sem isenção de IR

Por fim, outra desvantagem dos BDRs é que eles são tributados. Ou seja, não há isenção de Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos. Ao investir nesses ativos e, posteriormente, vendê-los por um preço maior, é preciso pagar 15% sobre o lucro em operações comuns e 20% no day trade.

Além disso, pode ocorrer a tributação de dividendos, já que os valores constam como recebimentos do exterior. A partir da faixa de isenção mensal calculada a partir da renda do investidor, a alíquota pode variar de 7,5% e a 27,5%.

Como decidir se vale a pena investir em BDR?

Com base nas informações que você conferiu até aqui e na relação risco e retorno do ativo, você já consegue analisar melhor se o BDR vale a pena para sua carteira. Porém, além de considerar os prós e contras desse tipo de ativo, é necessário pensar em outros pontos relevantes.

O primeiro deles é o seu perfil de investidor. Afinal, o brazilian depositary receipt é um ativo de renda variável. Ou seja, ele pode não ser adequado para todos os investidores — especialmente para aqueles que não conseguem lidar com os riscos e a volatilidade da bolsa de valores.

Também é preciso pensar nos seus objetivos, para saber se o BDR faz sentido para o seu portfólio. Por ser um investimento de renda variável, ele tende a ser mais adequado para planos de médio e longo prazo.

Com prazos maiores, é possível diluir os impactos da volatilidade e mitigar parte dos riscos. Portanto, não deixe de considerar os objetivos e o seu perfil para saber se você deve incluir o investimento em seu portfólio.

Ao longo deste artigo, você conferiu o que significa BDR e os principais prós e contras dessa alternativa. Dessa maneira, avalie essas questões e considere a sua estratégia para definir se vale a pena incluir esses ativos na sua carteira.

Gostou do post? Tem alguma dúvida ou comentário a fazer? Aproveite o espaço abaixo e participe!

Share.

ABContent é uma empresa de produção de conteúdo especializado em finanças e investimentos, negócios, empreendedorismo e lifestyle. Cuidamos do seu conteúdo para você cuidar melhor do seu negócio! Visite o site: https://blog.abcontent.com.br

Leave A Reply