A chegada de um bebê — principalmente quando se trata do primeiro filho — requer muita adaptação do casal. É preciso organizar a casa, pesquisar bastante sobre as novas demandas e, claro, você não pode deixar de se preparar financeiramente.

Afinal, ter mais um integrante na família traz novos gastos para o orçamento doméstico. E, se os pais não estiverem prontos para isso, podem enfrentar muitas dificuldades.

Então, que tal saber como administrar suas finanças para esperar um bebê em casa? Confira as nossas dicas!

Organize seu orçamento

O ideal é que o casal já tenha um planejamento financeiro montado. Assim, basta adaptar o orçamento aos custos que vão ser adicionados pelo seu filho. Entretanto, se ainda não há o hábito de acompanhar a sua vida financeira, essa é a melhor hora para começar.

O primeiro passo ao montar um orçamento é registrar as receitas e despesas da família. Inicie fazendo isso com seus gastos atuais, ou seja, considerando apenas o casal. Dessa forma, você vai conseguir identificar qual é o padrão de consumo atual e pensar no que precisa ser mudado para comportar uma criança.

Uma ferramenta muito útil para ajudar nessa tarefa é um aplicativo de controle financeiro. Fica mais fácil registrar as entradas e saídas de dinheiro utilizando esse recurso. E o melhor: ele organiza os seus gastos em categorias e gera gráficos de análise para que você consiga rapidamente avaliar o seu consumo.

Reduza os gastos

Mesmo quando as finanças do casal vão bem, a espera de um bebê é um momento interessante para rever as escolhas financeiras e juntar mais dinheiro. Isso significa que vale a pena reduzir os gastos atuais para não enfrentar surpresas negativas no futuro.

Uma dica é avaliar se todas as suas contas fixas fazem sentido na vida da família. Se existirem, por exemplo, serviços que não são muito utilizados (como planos de TV a cabo ou telefone), eles podem ser cancelados ou reduzidos para que a sua economia aumente.

Também é muito útil que você evite contrair dívidas nesse período. Fazer grandes compras, pedir empréstimos ou entrar em financiamentos não é algo indicado enquanto se espera um bebê. Por isso, se for possível, esses planos devem ser adiados um pouco.

Saiba quais são os principais gastos de um bebê

Depois que você montar o orçamento do casal e tentar reduzir algumas contas, chega a hora de fazer o planejamento financeiro da nova família. Logo, é importante saber quais são os principais custos que um bebê adiciona. Nesse ponto, você deve pensar não apenas nos primeiros meses, mas também projetar o futuro.

Os maiores gastos durante a gravidez são com enxoval. Além de roupas e produtos para os cuidados com o bebê, você provavelmente vai precisar comprar móveis e montar o quarto dele.

Assim, o valor dessas compras precisa ser incluído no planejamento financeiro. Lembre-se que é possível aproveitar os meses da gravidez para adquirir tudo com calma.

Depois que o seu filho nascer, as suas contas fixas vão aumentar — como os gastos com alimentação, plano de saúde, escola ou babá. É interessante antecipar esse tipo de decisão para projetar o orçamento familiar dos próximos anos. Dessa forma, você consegue se organizar melhor e evitar o desequilíbrio do orçamento.

Planeje as compras

Como você viu, é preciso montar um enxoval para aguardar a chegada do bebê. Nesse momento, muitas famílias se perdem entre dicas e propagandas e acabam comprando produtos desnecessários.

Por isso, a nossa dica é planejar essas compras. Converse com pais mais experientes e pesquise bastante para saber o que comprar.

Faça uma lista com tudo o que você considera essencial e procure adquirir apenas o básico no primeiro momento. Depois que o bebê nascer e a família se organizar melhor, é possível perceber outras necessidades de compra.

Esse cuidado evita o desperdício. Por exemplo, muitas fraldas ou roupas de tamanho recém-nascido podem não ser utilizadas, caso seu filho cresça bastante nas primeiras semanas.

Um cuidado essencial ao se preparar financeiramente para a fase de compras é buscar o melhor custo-benefício. Há uma imensa variação de preço no mercado em produtos para bebês. Isso requer uma atenção especial para adquirir itens de qualidade por um preço justo. Portanto, pesquise bastante e avalie o que as empresas oferecem.

Tenha uma reserva de emergência

Se a reserva de emergência é importante para alguém solteiro ou um casal, ela ganha ainda maior relevância quando você está formando uma família. Afinal, ninguém deseja passar por apertos financeiros quando tem um filho. Além disso, é importante considerar que, com os gastos a mais, você precisa de uma segurança financeira maior.

A reserva de emergência é um dinheiro poupado para oferecer tranquilidade para a família em momentos difíceis. Ela pode ser usada, por exemplo, para pagar gastos inesperados, resolver um problema de saúde ou custear as contas rotineiras quando algum dos provedores enfrenta dificuldades de renda. É possível driblar os desafios de maneira mais simples quando você conta com essa ajuda.

Quem já tem uma reserva de emergência deve fazer novos depósitos nela, considerando o aumento de gastos com a chegada do bebê. Já quem ainda não tem essa quantia precisa começar o quanto antes. Analise o seu orçamento e veja que valor pode ser reservado todos os meses para proporcionar maior segurança no seu futuro.

Invista dinheiro para o seu filho

Você já pensou em começar a poupar dinheiro hoje para investir no futuro do seu filho? O tempo é uma das maiores vantagens de um investidor.

Quando se tem muitos anos disponíveis, é viável construir uma ótima reserva com valores mensais pequenos. Isso torna bastante atrativa a ideia de montar um investimento para a criança.

Vamos supor que você consiga juntar R$ 50,00 por mês até seu filho fazer 18 anos. Esse dinheiro, fora de um investimento rentável, daria um montante de R$ 10.800,00. Caso fosse possível juntar R$ 100,00 mensalmente, a quantia seria de R$ 21.600,00.

Como o valor estaria investido, a ação dos juros aumentaria as vantagens de ter essa reserva aos 18 anos — trazendo muito mais tranquilidade para o início da vida adulta.

A decisão de se preparar financeiramente para chegada de um bebê é a melhor coisa que você pode fazer pela sua família. Afinal, esse momento demanda calma e segurança para organizar tudo e receber o seu filho. Sem dúvida, vai ser mais fácil garantir isso seguindo as nossas orientações.

E então, este artigo ajudou você a administrar melhor as finanças? Aproveite para ler mais sobre investimentos de longo prazo!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *