Quem possui filhos provavelmente já tocou, em algum momento, no assunto da mesada, aquela quantia de dinheiro entregue mensalmente para o filho usar como bem entender. Ou, quem sabe, economizá-lo.

Enquanto isso, todo filho espera sempre receber esta quantia mensal. Pois, assim, poderia comprar o que deseja ou guardá-lo para comprar algo em um futuro próximo.

Se por um lado há quem diga que pode ser benéfico, por outro encontramos especialistas afirmando que não é aconselhável. Mas, afinal, dar mesada para os filhos vale a pena?

Leia o artigo e descubra!

Pontos positivos da mesada

Para alguns, dar mesada para os filhos pode se configurar uma necessidade ou pelo menos, algo educativo. Isso porque é dessa forma que as crianças terão o primeiro contato com o dinheiro recebido dos pais e exercitará os meios para administrá-lo. Assim, poderá aprender desde cedo sobre educação financeira.

Realmente, entender como lidar com seus rendimentos desde novos é importante para que não se tornem adultos irresponsáveis que não sabem lidar com seus proventos e com suas despesas.

O dinheiro dado a título de mesada, por mais que seja pouco, pode ser usado como meio para ensinar sobre o assunto. Outra questão interessante é que, dessa maneira, as crianças podem aprender no dia a dia, comprando algo e guardando o troco para juntar com o dinheiro que será recebido no mês seguinte, dentre outras possibilidades.

Assim, elas podem aprender sobre dinheiro sem se prejudicar, pois o valor recebido é limitado e baixo, geralmente.

Mas, mesmo com todos esses benefícios, não significa que seja uma necessidade, pois há quem discorde de que isso seja algo bom.

Se quiser se aprofundar mais no assunto sobre educação financeira para crianças, confira os artigos a seguir:

Pontos negativos da mesada

A mesada pode ensinar as crianças a ter disciplina e a controlar suas finanças. Mas você já parou para pensar no lado negativo que a mesada pode ter?

Alguns dizem que crianças podem entender que sempre poderão ter dinheiro à sua disposição. Mesadas podem fazer com que a criança apenas gaste o dinheiro e peça mais quando quiser. Pais que não educam financeiramente e apenas dão o dinheiro não estão educando seus filhos!

Por esses e outros motivos, especialistas em educação financeira afirmam que mesada não é a melhor maneira de introduzi-lo no mundo das finanças.

Segundo o escritor do livro “Educando Filhos para Empreender”, João Kepler Braga, os pais devem ensinar que os filhos devem trabalhar para receber dinheiro e não contar com uma quantia todo final de mês. Para ele, as pessoas tendem a repetir o que viveram na infância e adolescência.

Se recebiam mesada, provavelmente darão aos filhos. Se não recebiam, irão ensinar que é trabalhando que se consegue uma fonte de renda.

Se os pais não sabem lidar com o dinheiro, como seus filhos conseguirão? A maioria dos adultos não tem capacidade para fazer isso, não é razoável, portanto, cobrar isso das crianças. O mais interessante seria conversar sobre empreendedorismo e trabalho – que é diferente de emprego – e incentivá-los a serem independentes.

Essa visão, entretanto, não é a única entre investidores e educadores financeiros. Há outros que defendem que a mesada, se dada de forma humilde e controlada, pode sim beneficiar os filhos.

Se eu escolher dar mesada, como devo fazer isso?

O importante é não dar mesada só porque seu filho quer. Veja se tem condições e se realmente saberá educá-lo sobre o assunto.

Não há uma idade certa para começar a dar a mesada e muito menos um consenso sobre o valor. Porém, é importante fazer isso de forma responsável e conceder o dinheiro explicando que deve ser utilizado com sabedoria, pois existe um custo envolvido.

Além disso, você deve ser um exemplo para seus filhos. Antes de dar a mesada, estude sobre finanças e desenvolva a sua inteligência financeira.

Filhos tendem a repetir o que vêem em casa. Um pai que é empregado, que tem apenas o salário como fonte de renda, gasta tudo e ainda fica endividado não será um bom exemplo. Provavelmente o filho  assimilará que é dessa forma que se vive e poderá levar esse costume para a sua vida adulta.

O modo como tratamos o dinheiro em casa é essencial. Por isso, pense muito bem sobre o assunto e faça uma autoavaliação para saber se é o momento adequado para isso.

Dicas para lidar com a mesada dos filhos

Se você ficar em dúvida sobre qual o valor razoável a ser pago de mesada, opte por uma quantia mais baixa, pois caso queira aumentar futuramente serão menores as chances de comprometer o orçamento. Pequenos valores tendem a fazer as crianças aprenderem a se virar com menos, e isso é benéfico.

Outras dicas podem ser úteis, como ensiná-los a serem responsáveis e a fazerem boas escolhas. Ensine-os a não serem consumistas compulsivos e a guardar o dinheiro para o que é importante.

Um grande erro que muitos pais cometem é atrelar a mesada a condições ou por cumprirem suas obrigações. Por exemplo, ninguém deve ganhar mesada porque lavou a louça, por ter arrumado o quarto, pois isso é algo que todos devem fazer. Usar a mesada como moeda de troca também não é uma boa opção!

Ensine-os a ter metas. Dessa forma, eles poderão aprender a guardar o dinheiro para alcançar objetivos. Quando eles conquistarem, por menores que sejam seus desejos do momento, não deixe de comemorar e parabenizá-los.

Ensinar sobre objetivos a longo prazo também é interessante. Assim você poderá explicar quanto tempo e quanto do dinheiro ele deverá guardar para comprar algo importante.

Afinal, devo ou não devo dar mesada?

Isso depende muito do que você acredita. Foram apresentados argumentos contra e a favor e cabe apenas aos pais decidirem o que entendem ser melhor para seus filhos.

De um jeito ou de outro, ensinar sobre educação financeira é possível e cedo ou tarde deve ocorrer, independentemente de mesada ou não.

Dar mesada aos filhos é um assunto recorrente entre muitos pais. Como visto, há aqueles que concordam que a mesada é essencial para os filhos terem o primeiro contato com o dinheiro e para fazê-los aprender sobre finanças. Por outro lado, há quem ache que a mesada, de uma forma geral, apenas atrapalha e não ensina nada.

Porém, ressalta-se que a educação financeira é importante, tanto para os pais que desejam dar mesada aos filhos quanto para os próprios filhos. Por isso, avalie bem qual a melhor opção e saiba que educá-los sobre economia pode ser realizado independente da escolha!

E você, dá ou não mesada para seus filhos? Conte nos comentários, assine a nossa newsletter e se junte a muitos outros que recebem conteúdos exclusivos por email!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *