A gestão de qualquer empresa é fundamental para que a mesma consiga crescer e obter cada vez mais lucros. Não importa o tamanho da organização, todas elas precisam ter uma gestão eficiente em todos os setores: financeiro, administrativo, comunicação, entre outros.

Portanto, a gestão empresarial pode ser considerada a base de todo negócio. Gerindo o capital de uma empresa de maneira eficiente, é possível maximizar os resultados e tomar decisões mais corretas.

O problema é que é escassa a quantidade de empreendedores que buscam aprender sobre finanças empresariais antes de abrir um negócio ou ao querer expandi-lo. Isso é um erro enorme, podendo gerar vários problemas em diversos setores e, inclusive, ser a causa de uma possível falência após alguns anos (ou meses).

Entre alguns dos assuntos que são comumente esquecidos pelos empreendedores estão os regimes de caixa e competência. Neste artigo, você descobrirá a lidar melhor com a contabilidade da sua empresa e administrá-la de maneira correta!

O ponto de atenção

Como você já sabe, muitos empresários e empreendedores acreditam que, ao ter uma boa ideia e/ou um produto inovador, estão fazendo o suficiente para que a empresa tenha sucesso. E não é bem assim, pois este sucesso também depende de outros fatores, como saber gerir o dinheiro da empresa de forma correta, por exemplo.

Portanto, para abrir um negócio ou administrar uma empresa já solidificada no mercado, alguns elementos são muito importantes, e conhecê-los se faz necessário. É nesse contexto que podemos citar estes dois princípios contábeis fundamentais para qualquer organização: o regime de caixa e o regime de competência.

São as informações e dados, a partir destes conceitos, que darão base para a gestão financeira da empresa, possibilitando que todas as ações futuras sejam as mais acertadas possíveis. Assim, os resultados ocorrem muito mais como o esperado e de acordo com o planejamento estratégico empresarial.

O fluxo de caixa

Antes de falarmos sobre os regimes de caixa e de competência, é importante entender o conceito de fluxo de caixa. Podemos definir fluxo de caixa como sendo as entradas e saídas de dinheiro ou recursos financeiros de uma empresa, num determinado período.

Em outras palavras, o fluxo de caixa controla toda a movimentação financeira da empresa.

É importante, também, definir os termos entrada e saída:

  • entrada: dinheiro ou recurso financeiro proveniente de pagamentos por serviços realizados ou pela venda de algum produto ou mercadoria. Em resumo, significa todo o montante financeiro que entra no caixa da empresa;
  • saída: dinheiro ou recurso financeiro usado para pagar fornecedores, funcionários, matéria-prima, manutenção e outros gastos necessários para o funcionamento do negócio. Ou seja, de forma menos bem simples, é todo o dinheiro que sai do caixa da empresa.

Pronto! Agora que você compreendeu esses conceitos, falaremos sobre os dois princípios contábeis mais importantes de uma empresa: o regime de caixa e o regime de competência.

Regime de caixa

O funcionamento do regime de caixa tem uma forma bem parecida com o de uma conta bancária comum. Nele, são registradas todas as entradas e saídas de dinheiro, com a descrição exata do movimento, dia após dia, dentro de um mês.

Nesse caso, o período do mês em que o dinheiro entra e sai das contas da empresa é levado em consideração por ser essencial para a produção dos demonstrativos financeiros da empresa. É o caso do demonstrativo de fluxo de caixa, por exemplo, entre outros.

O regime de caixa é fundamental no gerenciamento da liquidez de um negócio. Ou seja, muitas vezes a empresa pode estar com uma boa rentabilidade, dando lucros, mas no curto prazo não possuir dinheiro em caixa (capital de giro) para pagar as contas. Isso é um grande problema, pois, sem dinheiro em caixa, a empresa não consegue manter seus processos e ações básicas do dia a dia.

Regime de competência

Diferente do que ocorre no regime de caixa, no qual as datas das movimentações financeiras são essenciais, no regime de competência, por sua vez, não são considerados os dias em que as transações ocorrem durante um determinado período.

Sendo assim, as receitas, despesas e custos devem ser registrados e contabilizados no momento em que ocorre o levantamento dos dados sobre todo o consumo ou geração de recursos, e não necessariamente no momento em que o dinheiro entrou ou saiu do caixa.

O regime de competência é importante porque é o modelo oficial da legislação brasileira para declaração de Imposto de Renda. É com ele que se torna possível organizar as finanças de empresas de qualquer porte, sendo utilizado para prever o futuro financeiro das organizações.

Um ponto positivo é que, com base no conceito de regime de competência, você consegue visualizar se a estrutura financeira da sua empresa está correta e se o modelo de negócio faz sentido. Essas informações podem e devem ser usados na hora de elaborar o planejamento estratégico da organização, para que a mesma seja financeiramente sustentável por longos anos.

Diferenças entre regime de caixa e regime de competência

A principal diferença entre o regime de competência e o regime de caixa é o seguinte: no primeiro é utilizada a data em que a compra ou venda aconteceu, já no segundo se tem como base a data em que o dinheiro, efetivamente, entrou ou saiu do caixa da empresa.

Um exemplo bastante simples para entender as diferenças entre regime de caixa e regime de competência é o uso do cartão de crédito pessoal.

Imagine uma pessoa que tenha um salário de R$ 1.000 e um gasto durante o mês de R$ 500 em seu cartão de crédito (tendo feito várias compras ao longo do mês). O cartão desta pessoa vence no dia 8 do mês seguinte.

Esta, então, será a data do regime de caixa, ou seja, quando a pessoa terá que quitar sua fatura. Já a data onde cada compra foi realizada no decorrer do mês é a competência das despesas, ou seja, a data em que ocorreu a ação geradora de cada despesa.

Tendo estes dois conceitos bem definidos em mente ficará muito mais fácil compreender a contabilidade do negócio e manter as finanças da empresa sempre organizadas. Sem este cuidado, qualquer empresa pode estar fadada ao fracasso. Pense nisso!

Ficou com alguma dúvida? Se você tiver dúvidas sobre regime de caixa e regime de competência, deixe suas perguntas nos comentários.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *