Você sabe o que é economia de mercado? Trata-se de um sistema no qual a economia é controlada por agentes econômicos pertencentes a iniciativa privada. Ou seja, as empresas buscam definir a quantidade de bens produzidos em relação à demanda existente, sem interferência do Estado. Elas controlam seu funcionamento e definem suas estratégias financeiras.

Ficou difícil de entender? Calma que no decorrer do texto vai achar isso tranquilo. Mesmo que você nunca tenha ouvido o termo “economia de mercado”, saiba que a seus hábitos de consumo e o mercado brasileiro funcionam por essa estrutura.

Entenda mais como funciona o mercado econômico nesse sistema, suas características, vantagens e desvantagens!

Como funciona a economia de mercado?

Como dito, economia de mercado é um sistema no qual as empresas privadas controlam a economia e tem autonomia para definir seu funcionamento e suas estratégias. Ou seja, o Estado intervém buscando o respeito às leis de livre mercado e fiscalizando o cumprimento das regras de competição.

A economia de mercado tem como base os princípios do liberalismo econômico, que defende a liberdade de produção e comércio, a propriedade privada, o estado mínimo e a livre concorrência.

O oposto da economia de mercado é a economia planificada. Confira a seguir um pouco mais sobre esse sistema de mercado.

O que é a economia planificada?

Neste sistema, é o Estado que define como as empresas deverão funcionar e como será a estratégia financeira delas, definindo o que será produzido e quanto será produzido. Ou seja, na economia de mercado, o controle é privado, e na economia planificada, esse controle é estatal.

Por esse motivo, a economia planificada também é chamada de economia centralizada. Esse sistema esteve presente em momentos da história no qual o Estado era muito forte e buscava impor as soluções. Foi o sistema adotado pela União Soviética (URSS) e pela Alemanha Nazista. Hoje em dia, a Coreia do Norte adota esse sistema.

Apesar de ter sido um sistema usado inicialmente pela URSS, não significa que esse sistema é utilizado somente por países com governos desse espectro político. Podemos dizer, porém, que a economia planificada é típica de governos socialistas ou de extrema direita, enquanto a economia de mercado é um sistema típico do capitalismo.

Vale ressaltar que praticamente todos os países hoje em dia adotam a economia de mercado. Sabendo a diferença entre os dois, voltamos ao assunto principal, que é a economia de mercado, também conhecida como economia descentralizada.

Quais são as principais características da economia de mercado?

A economia de mercado tem diversas características. A primeira delas é justamente a liberdade de decisão e funcionamento das empresas privadas, sejam elas companhias, bancos, construtoras ou outros tipos de negócios.

Confira a seguir outras características:

  • autonomia para definir preços dos seus serviços e mercadorias;
  • quem regula os preços é o mercado, baseado na livre concorrência;
  • produção de bens e serviços é regulado pelas leis da oferta e demanda;
  • maioria dos produtos são feitos pela iniciativa privada;
  • autonomia para definir seu funcionamento ou abertura de outras empresas, com pouca interferência do Estado;
  • comércio com empresas no exterior de forma facilitada;
  • pouca atuação do Banco Central no controle do câmbio. A maioria dos países com economia de mercado operam com câmbio flutuante;
  • proteção da propriedade privada por lei;
  • o Estado atua como regulador e fiscalizador da economia, coibindo práticas ilegais e que prejudiquem o mercado;
  • mercado funciona pela interação entre produtor e consumidor.

Ou seja, de forma geral, o sistema de economia de mercado é capitalista e funciona principalmente – e com força – nas economias liberais e neoliberais.

Quais as vantagens e desvantagens da economia de mercado?

O mercado econômico nesse sistema tem falhas e também benefícios. Vale lembrar que a economia é complexa e não há um sistema perfeito, que evite prejuízos e que atenda as necessidades de todos equitativamente.

Confira agora algumas vantagens e desvantagens da economia de mercado.

Vantagens

A vantagem desse sistema está justamente na liberdade das empresas decidirem suas diretrizes e seu funcionamento. Ter essa independência é excelente para o empreendedor, que pode decidir o quanto produz, o quanto dispõe a vender e, assim, faturar mais.

Ainda, são as empresas que decidem quais serão seus produtos ou serviços, baseando-se na lei da oferta e demanda e nas necessidades do mercado, estimulando a inovação e a criatividade. Como segue os princípios do liberalismo, a intervenção Estatal é pequena, mas não se pode esquecer que ele atua como fiscal da lei.

Desvantagens

O sistema contribui para o aumento das desigualdades e também para a precarização do trabalho. Isso porque é justamente nesse sistema que ocorre a terceirização – que é quando empresas contratam outras empresas para prestar outros tipos de serviços, como os de limpeza, segurança ou produção de algum produto.

Na prática, diversas empresas que prestam esses tipos de serviços terceirizados acabam priorizando apenas o lucro, estabelecendo metas inatingíveis e condições ruins de trabalho.

Outro problema diz respeito à formação de cartéis. O sistema de economia de mercado facilita muito isso. Os cartéis ocorrem quando empresas concorrentes se juntam para ajustar para cima o preço de suas mercadorias visando aumentar a margem de lucro. Isso vai contra a livre concorrência e acaba com as disputas de mercado.

O último problema que pode ser mencionado são os trustes, que são a união entre duas ou mais empresas, autoridades em um ramo, para exercer o domínio total nesta área.

Isso prejudica as pequenas empresas a entrarem no mercado e exercer concorrência. Por isso, essa prática não é uma das mais agradáveis, apesar de ocorrer com frequência.

Conclusão

A economia de mercado é o sistema adotado pela grande maioria de países no mundo, inclusive o Brasil. Apesar do governo brasileiro ser rígido na regulamentação, o mercado brasileiro opera de acordo com os princípios desse sistema.

Ou seja, as empresas têm autonomia e trabalham de acordo com as leis da oferta e demanda, podem definir seus preços, vendem em um mercado com livre concorrência e o estado atua somente como um fiscal.

Sendo considerado bom ou ruim, esse é o modo de mercado que grande parte do mundo utiliza. E nada impede que, em algum momento, ele seja revisado e aprimorado.

Quer aprender a fazer seu dinheiro render? Então assine a Newsletter e junte-se a diversas pessoas que aprendem todo dia a enriquecer de forma inteligente!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Comentários

  1. Larissa    

    Ficou bastante claro o contexto…Excelente trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *