Você certamente já se sentiu estressado em alguns momentos complicados da vida. Esse problema costuma ser causado por questões profissionais, familiares e — claro — também financeiras. O estresse financeiro pode afetar de forma bastante negativa a sua rotina.

Afinal, é mais difícil levar o dia a dia com leveza e motivação quando enfrentamos dificuldades em relação ao dinheiro, certo? Confira as informações deste post para entender mais sobre o assunto e saber como lidar com o estresse.

O que é estresse financeiro?

Inicialmente, é importante destacar que o estresse é uma reação natural que surge quando vivenciamos situações de perigo. Assim, ele pode ser algo positivo, pois nos ajuda a reagir diante dos problemas. Entretanto, em níveis maiores, essa reação se torna prejudicial.

Um estado muito alto de estresse é marcado por intenso nervosismo, e isso costuma prejudicar nossa tomada de decisões. Assim, muitas vezes essa condição nos deixa paralisados em frente a uma dificuldade.

Quando o estresse acontece por motivos financeiros ele pode estar ligado ao medo de enfrentar instabilidades (como a perda de um emprego), à angústia de se ver endividado e sem possibilidades de melhora no curto prazo, à dificuldade para realizar seus sonhos de consumo, etc.

Geralmente, o estresse nas finanças traz efeitos bastante negativos na vida pessoal e familiar, além de afetar a saúde física. A relação conjugal é uma das mais afetadas por problemas da ordem financeira.

Quais são os principais sintomas?

O estresse financeiro leva a um contexto de intenso nervosismo com o dia de amanhã. Com isso, as pessoas podem ter diferentes reações — como diminuir os resultados no trabalho ou, ao contrário, trabalhar em um ritmo adoecedor para buscar mais dinheiro.

Mesmo com o aumento do ritmo de atuação, é comum que o estresse reduza a concentração e a produtividade. Afinal, não é fácil trabalhar da mesma forma quando se está preocupado com as finanças.

Efeito semelhante acontece na saúde — física e mental. A pessoa estressada provavelmente terá problemas para dormir ou descansar e encontrar prazer nas atividades do dia a dia. Alguns sintomas podem ser: insônia, taquicardia, ansiedade extrema e até tristeza ou depressão.

O medo é outro grande indicativo de estresse financeiro. Ele pode se apresentar de diversas formas: medo de perder o emprego, de não conseguir pagar as contas, de suas dívidas aumentarem, etc.

Além disso, é preciso ficar atento também ao aumento dos conflitos interpessoais. Quem se sente estressado por causa de problemas financeiros normalmente fica com pavio mais curto, perdendo a paciência e entrando em brigas mais facilmente.

Como esse problema surge?

Existem muitas causas para o estresse financeiro, principalmente quando consideramos as dificuldades dos brasileiros em lidarem com o dinheiro. A falta do hábito de poupar faz com que muitas pessoas do nosso país vivam mais expostas a problemas dessa ordem.

Assim, uma das maiores origens para o estresse desse tipo é a ocorrência de imprevistos financeiros. Quem não tem uma poupança de emergência pode ver o seu orçamento ficar muito comprometido diante de gastos não planejados — como custos médicos, manutenção de um imóvel e outros.

O problema também pode ser causado pela tentativa de manter um padrão de vida incompatível com a renda. Ou seja, gastar mais dinheiro do que ganha. A consequência disso é o endividamento, o que gera inúmeras fontes de estresse financeiro.

Complicações na vida profissional são mais uma causa para o estresse. Alguns exemplos são: perda de emprego, diminuição da renda ou desenvolvimento de doenças incapacitantes. A ocorrência de vícios também causa um impacto significativo nas finanças, aumentando o nervosismo em relação a elas.

O que ajuda a superar o estresse?

Você se identificou com alguns sintomas do estresse financeiro ou conhece alguém que está passando por isso? Não se desespere. Existem maneiras de tratar e prevenir esse problema.

Confira nossas dicas sobre as atitudes que precisam ser tomadas.

Educação financeira

O principal remédio para o estresse financeiro é a educação. Ter informações de qualidade sobre o gerenciamento das suas finanças é um passo essencial para ser capaz de modificar sua forma de lidar com elas.

Então, comece a aprofundar seus conhecimentos sobre planejamento financeiro, gestão do orçamento, dicas de economia, investimentos, etc. Tudo isso tem potencial para promover muitas mudanças na sua vida — trazendo mais saúde para você e para o seu bolso.

Organização do orçamento

O orçamento representa de maneira fiel a sua vida financeira. Logo, organizá-lo melhor e exercer maior controle sobre ele são estratégias para superar e prevenir o estresse. Porque, com isso, você será capaz de fazer escolhas mais eficientes com seu dinheiro.

Em geral, as pessoas que enfrentam o estresse financeiro não acompanhar o próprio orçamento. Ou seja, fazem os gastos mensais sem se dar conta deles. Essa é uma atitude de grande risco. Por isso, comece a colocar no papel (ou em um aplicativo financeiro) todos os seus ganhos e custos.

Definição de metas

Ter metas financeiras é outro fator de proteção contra o estresse. Elas são muito úteis na hora de organizar melhor o seu orçamento e acompanhar suas dificuldades e evoluções. Se você já se encontra estressado, defina metas para sair dessa situação.

E se você ainda não vivencia esse problema, aproveite para preveni-lo com a ajuda dessa técnica. Identifique quais são os seus objetivos financeiros e estabeleça metas para conquistá-los. Mas lembre-se de que elas devem ser realistas — esperar coisas impossíveis só traz frustração.

Controle do consumo

A maior parte dos seus problemas financeiros pode ser resumida em uma origem: a falta de controle sobre o seu consumo. Afinal, quem gasta menos do que ganha tem sempre uma margem de segurança no orçamento. Dessa forma, está mais bem preparado para momentos de dificuldade.

Isso significa que administrar o seu consumo com eficiência é fundamental para superar e evitar o estresse financeiro. Desenvolva o hábito de planejar as suas compras — evitando adquirir itens por impulso e acumular parcelas no cartão de crédito.

Investimentos

Investir seu dinheiro é uma das melhores decisões que você pode tomar. Infelizmente, diversas pessoas acreditam que essa é uma atitude voltada apenas para os ricos. Mas isso não é verdade. Hoje em dia, há diversas opções acessíveis a pequenos investidores.

Informe-se sobre esse assunto e perceba o quanto sua vida financeira pode mudar a partir disso. De alguém estressado, você passará a ser um investidor. Gerenciar suas reservas de dinheiro lhe proporcionam rendimentos interessantes e ajudam a acelerar a realização de seus sonhos.

Depois de saber tudo sobre o estresse financeiro, coloque nossas dicas em prática e drible esse problema. Apesar de ser uma dificuldade comum no Brasil, é possível superar isso mudando algumas atitudes na sua rotina!

E então, este post lhe ajudou? Compartilhe nas suas redes sociais e auxilie seus amigos!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *