Quem investe em fundos de investimento precisa entender como eles funcionam. Por exemplo, você sabe qual o papel do gestor, administrador, distribuidor e custodiante nos fundos?

Todos eles têm um trabalho fundamental para o bom funcionamento dessa modalidade. Então, vale a pena entender o desempenho de cada um – o que pode ser útil até mesmo para sua tomada de decisão na hora de investir.

Reserve alguns minutos para ler este post e saiba agora qual a função do gestor, administrador, distribuidor e custodiante nos fundos de investimento!

Acompanhe!

Gestor

O gestor é o responsável por implementar a estratégia do fundo, selecionando e realizando os investimentos com os recursos dos cotistas. Ele deve seguir as regras estabelecidas no regulamento do fundo, mas tem liberdade para montar o portfólio da modalidade.

O trabalho do gestor pode ocorrer tanto de forma ativa quanto de forma passiva. Nos fundos com gestão ativa, o gestor costuma ter maior liberdade para selecionar ativos e operações – na busca por bons resultados aos cotistas.

É o que ocorre, por exemplo, com os Fundos de Ações Long & Short. A gestão dos Fundos Imobiliários, por exemplo, também costuma ser ativas.

No segundo caso, por outro lado, a gestão é passiva – normalmente tendo como objetivo replicar um determinado benchmark, por exemplo. É o caso dos fundos de índice – conhecidos como ETF.

A remuneração do gestor costuma se dá pela cobrança da taxa de administração e taxa de pergormance.

Administrador

Já a instituição administradora é responsável pelo funcionamento do fundo. Ela cuida de seu dia a dia e administra o trabalho de outros envolvidos, como o gestor e o custodiante – além de toda a equipe.

Além disso, é o administrador que constitui o fundo, tendo o dever de divulgar informações e prestar contas aos cotistas e aos órgãos reguladores, como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Por fim, é o administrador que divulga a carteira do fundo. Sua função então é prezar pelo bom funcionamento do fundo de investimento, defender os interesses dos investidores e garantir que tudo esteja em ordem – conforme as regras estabelecidas pelos órgãos reguladores e pela legislação.

Distribuidor

O distribuidor é quem disponibiliza o fundo de investimento para o futuro cotista. Ou seja, são corretoras, bancos de investimentos e outras instituições financeiras que podem oferecer produtos do mercado financeiro.

Atua como uma espécie de vendedor, apresentando o fundo e vendendo as cotas. Neste cenário, é importante também ressaltar o trabalho do assessor de investimento. Vinculado aos bancos de investimento, esses profissionais atuam de modo a apresentar – ou distribuir – os fundos aos seus clientes.

O distribuidor também atua para prevenção à lavagem de dinheiro. Isso significa que o distribuidor precisa checar informações fornecidas por novos investidores, bem como se possuem impeditivos para fazerem seus aportes.

Custodiante

A instituição custodiante é incumbida de guardar os ativos que compõem a carteira do fundo. Ela precisa enviar um inventário com dados e informações do fundo de investimento para o gestor e o administrador.

O custodiante também se encarrega de liquidar física e financeiramente o fundo. Isto é, trata do recebimento e pagamento dos ativos e recursos.

Auditor

Além das quatro funções mais conhecidas, é importante também conhecer as atribuições do auditor.

Trata-se de uma companhia que se encarrega de revisar as contas, demonstrações financeiras e documentos dos fundos, com objetivo de prevenir fraudes. As empresas de auditorias também precisam seguir regras estabelecidas pela CVM.

Cotista

Quem está iniciando nos investimentos pode se confundir com o termo cotista. Por isso, vale a pena esclarecê-lo.

O cotista é o investidor que aporta seu dinheiro em um fundo. Assim, ao adquirir cotas do fundo de investimento, ele se torna um cotista – e passa a ter direito de participar dos resultados do fundo, de maneira proporcional ao número de cotas que adquiriu.

Uma instituição pode exercer mais de uma função em um fundo?

Cada um dos que foram comentados – gestor, administrador, custodiante e distribuidor – tem deveres e funções distintas. No entanto, é possível que uma mesma instituição exercer mais de um dos papéis relacionados aos agentes dos fundos de investimento.

Na hora de escolher um fundo para investir, portanto, é preciso avaliar com cautela quais são os agentes relacionados ao fundo de seu interesse. Vale avaliar, ainda, se a atuação dos mesmos – e do fundo em si – é regulamentada.

Artigos relacionados:

Como você viu, um fundo de investimento é composto por inúmeros agentes. E cada um deles tem um papel fundamental para o sucesso dos fundos. Portanto, agora você está mais preparado para tomar decisões de investimento mais sólidas e efetivas relacionadas a essa modalidade.

Aproveitando sua visita no portal, que tal continuar seu aprendizado? Confira 8 dicas simples para se tornar um investidor melhor!

 

 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Comentários

  1. Vagner Vieira    

    Muito bom, André.
    Lendo algumas lâminas de fundos, percebe-se que algumas são mais enxutas e outras mais detalhadas.
    Seria legal um texto sobre isso.
    Um abraco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *