Imagine investir um bom valor nas Ações de uma empresa e de repente se deparar com notícias expondo escândalos dela. Infelizmente, isso às vezes acontece. Mas a bolsa de valores brasileira tem criado mecanismos para tornar as companhias mais transparentes.

Nesse sentido, a governança corporativa na B3 tem um papel fundamental. Ela pode ajudar você a ter uma noção bem melhor da qualidade da administração de cada empresa negociada na bolsa. Assim, ajuda na tomada de decisão.

Quer saber o que é governança corporativa e por que ela é tão importante? Continue lendo e confira as informações que trouxemos para você!

O que é governança corporativa?

Governança corporativa se refere a um conjunto de mecanismos que visa garantir a excelência da administração de uma empresa. O objetivo dela é oferecer transparência e fazer com que o investidor seja tratado com respeito e ética.

Na B3, a governança corporativa é levada muito a sério. O fator fica evidente quando analisamos os níveis de governança que a bolsa de valores definiu. As empresas que atendem aos requisitos são classificadas de acordo com eles.

Quando você for decidir quais Ações comprar, é possível saber qual é o grau de excelência da empresa. Desse modo, pode ser um critério considerado para avaliar a qualidade dos negócios.

Quais são os níveis de governança corporativa na B3?

Você já entendeu o que é governança corporativa, mas é bom compreender um detalhe antes de conhecer cada nível. Nenhuma empresa é obrigada a atender aos requisitos de governança corporativa da B3.

Para ter Ações negociadas na bolsa, as companhias têm apenas a obrigação de respeitar a Lei das SAs. Trata-se da Lei nº 6.404/1976, que estabelece as obrigações das Sociedades Anônimas.

Acontece que a lei não é suficiente para garantir total transparência e ética. É aí que entram os níveis de governança corporativa na B3. As empresas que vão além do que a lei exige são reconhecidas por isso e recebem uma classificação.

Ela pode ser feita de acordo com os níveis que você verá a seguir:

Bovespa Mais

O nível Bovespa Mais é voltado para empresas que querem entrar no mercado de capitais de maneira gradual. Elas têm até sete anos para fazer seu IPO (oferta pública inicial).

Enquanto o processo não acontece, as companhias podem ir se preparando para a abertura de seu capital. Ao mesmo tempo, podem ser observadas por potenciais investidores e receber recursos.

Nível 1

Visando à transparência, as empresas de Nível 1 devem publicar informações além das que a legislação exige. Isso inclui, por exemplo, divulgar um calendário anual de eventos corporativos.

Além disso, os acionistas minoritários devem ter o direito de vender seus papéis por 80% do preço dos do acionista controlador, caso a posse da companhia mude. Isso é chamado de tag along de 80%.

Outro fator desse nível é que as empresas precisam manter pelo menos 25% de suas Ações em circulação. Isso é conhecido como free float de 25%.

Nível 2

O Nível 2 prevê uma área de auditoria interna. Quanto ao conselho de administração, pelo menos 20% deve ser composto de conselheiros independentes com mandato de até dois anos. O tag along definido para esse nível é de 100%.

As companhias também devem elaborar e divulgar políticas de remuneração, de indicação de membros do conselho, de gerenciamento de risco, entre outras. Além disso, resultados e fatos relevantes devem ser divulgados simultaneamente em inglês e português.

Essas são apenas algumas das exigências do Nível 2 de governança corporativa.

Novo Mercado

O Novo Mercado é o maior nível de governança corporativa da bolsa. Ele é bem parecido com o Nível 2, mas com a diferença de que as companhias só podem emitir Ações ordinárias. Ou seja, os papéis que dão direito a voto nas assembleias da empresa.

Existem índices de governança corporativa na bolsa?

Um aspecto interessante quando se fala sobre a governança é conhecer os índices da bolsa. Talvez você já saiba o que é o Ibovespa. Trata-se de um indicador que mostra a média do desempenho das Ações mais negociadas na b3.

De modo similar, existem índices que nos ajudam a visualizar o desempenho das empresas de acordo com o nível de governança delas. São quatro os índices de governança:

  • IGC — o Índice de Ações com Governança Corporativa mede o desempenho das empresas do Novo Mercado, do Nível 1 e do Nível 2;
  • IGCT — o Índice de Governança Corporativa Trade abrange as empresas do IGC que atendem a critérios de alta liquidez;
  • IGC-NM — o Índice de Governança Corporativa — Novo Mercado considera apenas as empresas do Novo Mercado;
  • ITAG — o Índice de Ações com Tag Along Diferenciado leva em conta as empresas com tag along acima de 80%.

Quais são os benefícios da governança corporativa na B3?

A governança corporativa é um dos critérios considerados em uma análise fundamentalista. Quando investidores experientes avaliam uma empresa, eles analisam uma série de fatores. O objetivo é entender se a companhia tem solidez e uma boa saúde financeira.

Nesse sentido, a governança corporativa tem um papel essencial. Ela permite que o investidor saiba o que esperar em termos de transparência, ética e excelência na administração. É uma informação de grande relevância.

Contudo, já houve casos de empresas que se envolveram em escândalos por conta de falhas na governança corporativa. Conheça dois deles!

Enron

No início dos anos 2000, nos Estados Unidos, descobriu-se que a companhia Enron estava distorcendo os seus resultados financeiros. A empresa do ramo de energia aparentava estar tendo lucros extraordinários.

Mas a verdade é que seus principais executivos estavam inflando os números por meio de manobras contábeis e financeiras.

Petrobras

Em 2014, com a Operação Lava Jato da Polícia Federal, a Petrobras se tornou um centro de escândalos. Membros do conselho de administração acabaram não exercendo uma fiscalização rígida e imparcial como se esperava.

Ao conhecer esses dois casos, vale destacar que a governança corporativa na B3 visa, na medida do possível, proteger os investidores de surpresas assim. Logo, é muito importante levar o fator em conta antes de decidir comprar Ações.

Depois de conhecer como funciona a governança corporativa na B3, fica claro que existe um grande interesse em tornar as empresas mais transparentes. Aproveite isso para tomar boas decisões na hora de investir. E, claro, leve em conta seu perfil de investidor ao escolher alternativas de investimento!

Quer aprender a analisar empresas de maneira bem criteriosa? Confira nosso artigo sobre o que é e como fazer análise fundamentalista!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *