É fato que estamos em plena Era Digital, uma época de tecnologia altamente avançada fundamentada na Internet. Nesse contexto, surge o termo “Internet das Coisas” (Internet Of Things ou IoT).

Você sabe o que é a Internet das Coisas?

A Internet das Coisas é um fenômeno da atualidade que está mudando nossas relações com a tecnologia e com o mundo, e que vai criar um futuro com inúmeras possibilidades, algumas, talvez, inimagináveis.

Neste artigo, vamos falar exatamente sobre ela, um conceito que transforma não apenas nossa forma de viver, mas de trabalhar.

Mas, primeiramente, vamos entender do que se trata o termo Internet of Things, esse fenômeno tão importante e decisivo pelo qual estamos passando. Vamos lá?

O que é Internet das Coisas?

Internet das Coisas, abreviada como IoT, é a maneira como os objetos estão conectados e fazendo comunicação entre si e com os usuários, por meio de sensores inteligentes e de softwares que transmitem informações para a rede.

Parece um pouco complicado entender o que é Internet das Coisas? Pense em um grande sistema nervoso, em que informações são trocadas entre 2 pontos ou mais.

Quando falamos em Internet das Coisas, essa “coisa” pode ser qualquer coisa. Pense em coisas simples como uma máquina de lavar louça ou um micro-ondas, em carros, aviões, smartphones e seus aplicativos, e computadores, por exemplo. 

Qualquer coisa, mas qualquer coisa mesmo, pode, em teoria, ser parte do universo da Internet das Coisas.

Para que serve a Internet das Coisas?

Agora que você tem uma noção do que é a Internet das Coisas ou IoT, talvez esteja se perguntando para que serve a Internet das Coisas. Quer dizer, quais as finalidades práticas desse conceito?

Pois bem, a Internet of Things tem nos propiciado um mundo mais inteligente, responsivo, em que as coisas são capazes de satisfazer nossas necessidades e desejos.

As coisas “conversam” entre elas, pois estão conectadas, para nos fornecer algumas vantagens como:

  • produtividade;
  • conforto;
  • praticidade;
  • informação.

A IoT pode, por exemplo, ser muito útil e precisa na área da saúde, monitorando nossas condições físicas e psicológicas, no trânsito, conferindo o número de vagas em um estacionamento e onde elas se encontram, assim como indicando as melhores rotas em cidades e estradas, em tempo real, recomendando e lembrando atividades e outras possibilidades, por meio da conexão de dispositivos.

Assim, as coisas do cotidiano se transformam em objetos inteligentes, e suas funções se ampliam através da troca de dados. Por exemplo, um alerta de tempestade que você recebe no smartphone, enviado espontaneamente através do monitoramento climático.

Portanto, com a Internet das Coisas, todas as coisas ficam interconectadas a dispositivos inteligentes: GPS, bluetooth, Wi-Fi são exemplos de tecnologias que servem à IoT.

De acordo com a Gartner, a previsão é de que em 2020 cerca de 12 bilhões de dispositivos estejam conectados à Internet das Coisas.

Possibilidades da Internet das Coisas

Um dos idealizadores da IoT é Andy Stanford-Clark, engenheiro da IBM. Ele alega que os humanos sempre tiveram tendência a expandir sua mente e suas habilidades nos objetos utilizados, como extensões de nossa consciência. Essa situação se torna mais complexa quando esses objetos passam a responder ativa, automática e continuamente ao seu usuário, que é o que ocorre hoje.

É mais ou menos como a história da rainha que pergunta ao espelho quem é mais bonita do que ela, no conto da Branca de Neve. O espelho responde à sua questão, então ocorre uma interação humano-objeto humanizado.

Pensando neste exemplo, podemos imaginar que a Internet das Coisas propicie um espelho que mostre imagens das roupas que você tem, e de quais combinações são mais propícias. Já é realidade, por exemplo, em termos de IoT, a inteligência artificial que ajuda no controle financeiro.

As possibilidades da IoT são tantas que nem mesmo ainda podemos compreender até onde esse conceito pode nos levar e suas consequências no presente e no futuro. A Internet of Things pode atuar desde em um fone de ouvido até na extração de petróleo e na prevenção dos mais variados problemas.

Smart Cities

Uma ideia interessante que tem sido reproduzida atualmente são as Smart Cities, Cidades Inteligentes em português.

De acordo com este conceito de IoT, a tecnologia e o armazenamento de informações podem ser direcionados ao ambiente e à infraestrutura em que estamos vivendo. Isso envolve transportes, controle de energia e de resíduos e cumprimento de leis, tudo para melhorar a qualidade de vida urbana.

As pessoas podem recolher informações dos sistemas inteligentes e interagir com eles através de vários dispositivos, e o smartphone é o mais utilizado. Por outro lado, os sistemas inteligentes interagem entre si.

No sistema Smart Cities, caminhões de lixo, por exemplo, podem ser avisados dos lugares onde precisam fazer coletas, e os ônibus podem avisar sua localização em tempo real, assim como o trânsito em geral pode ser melhor gerenciado.

Desafios da Internet das Coisas

Se na IoT tudo se resume a computadores, é dedutível que a segurança dos sistemas informáticos representa a segurança de tudo, inclusive da informação.

Por isso, as empresas devem se preparar para resolver os problemas e desafios provenientes da Internet das Coisas, os quais basicamente significam privacidade e segurança dos sensores e das informações que armazenam.

Outra preocupação é com a integração de dispositivos, a fim de transmitir dados sem ruídos ou perigo de invasão.

Já imaginou um hacker entrar em seu sistema de alarme doméstico e ter acesso a toda a sua rede? Segurança da informação, portanto, assim como sua credibilidade, são os grandes desafios do mundo da IoT.

Falando em segurança, não podemos deixar de mencionar o desafio de manter a privacidade, cada vez mais escassa, seja porque as pessoas querem que assim seja, ou porque estamos constantemente sendo monitorados por dispositivos inteligentes que pensam por nós e nos colocam em evidência.

Conclusão

A Internet das Coisas veio na esteira da globalização proporcionada pela Internet, que por sua vez surgiu a partir do desenvolvimento incrível da tecnologia digital. Esse fenômeno das redes começou lá pelo fim dos anos 1960, restrito inicialmente a ambientes militares e sigilosos, e depois sendo espalhado para o âmbito universitário.

Enfim, a IoT tem seus desafios e ameaças, e não se sabe bem o que o futuro nos reserva, mas ela veio para facilitar nossa realidade, tornando objetos inteligentes que possam interagir com nossa inteligência humana. Veio, sobretudo, para ampliar o acesso e a disseminação de dados, transformados em conhecimento e, às vezes, em sabedoria.

Esperamos que a vida pessoal e a vida em sociedade venham a ser cada vez mais eficientes e criativas por meio da coleta e compartilhamento de informações, com segurança e privacidade.

E qual sua opinião sobre a Internet das Coisas? Quais benefícios você acha que ela pode nos proporcionar, no presente e no futuro? Quais riscos? Deixe seu comentário sobre o assunto!

E não deixe de se inscrever em nossa newsletter!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *