O lote padrão está relacionado à compra e venda de Ações na bolsa de valores e outros ativos. Se você já investiu no mercado de renda variável certamente já ouviu falar sobre ele.

Muitos investidores, no entanto, não conhecem o conceito de lote padrão e não sabe como ele funciona. Outros, inclusive, sequer sabem que existe outra maneira de investir em ativos da bolsa a partir de um formato de compra de papéis que não envolva lotes.

Por isso, no artigo de hoje você entenderá em detalhes o que é o lote padrão, como ele funciona e quais são as alternativas a ele no mercado brasileiro.

Acompanhe!

O que é lote padrão?

Lote padrão diz respeito a uma quantidade mínima de Ações ou outros ativos que podem ser negociadas na bolsa de valores. Isso significa que, se o investidor deseja vender ou comprar ativos, há uma quantidade mínima para aportes.

De maneira resumida, o lote padrão foi estabelecido para facilitar os investimentos no mercado brasileiros. E, claro, para ampliar a liquidez dos ativos.

Como funciona o lote padrão?

O funcionamento do lote padrão é bastante simples. Inclusive, ele pode ser comparado a um mercado que vende no atacado.

Por exemplo, quando uma empresa deseja adquirir produtos para seu estabelecimento, ela compra em grandes quantidades, não é mesmo? No caso de produtos de supermercado, os atacadistas compram caixas que já possuem uma determinada quantidade de produtos estipulados.

Em relação ao mercado de Ações, isso funciona de maneira semelhante. Imagine a bolsa de valores como um grande mercado atacadista. Nele, o investidor não consegue comprar um único ativo, devendo adquirir uma quantidade mínima de papéis.

Ao comprar Ações, por exemplo, o lote padrão estabelece a compra de 100 ativos. As compras no mercado, portanto, respeitarão sempre o lote padrão.

Ao adquirir cotas de fundos é possível que você se depare com a mesma situação. Existem fundos, por exemplo, que negociam lotes de cotas mínimos para que o investidor adquira.

Quais as vantagens?

Como você deve imaginar, o lote padrão deixa as negociações mais práticas e rápidas. Imagine ter que adquirir cada uma das Ações de uma determinada empresa que você deseja se tornar sócio. Já pensou no tempo que isso levaria?

Além disso, como falamos, a negociação em lotes beneficia bastante a liquidez do mercado. Dessa forma, os papéis podem ser negociados com mais facilidade, tornando as negociações muito mais rápidas e simples.

Quais as desvantagens?

Por outro lado, a depender do ativo de seu interesse, o preço do lote pode ser demasiadamente elevado, tornando a compra inviável para alguns investidores.

Por exemplo, imagine que você tem interesse em comprar uma Ação cotada a R$80. Um lote com 100 papéis custaria R$8 mil, certo?

Essa quantia poderia não ser alcançável por investidores iniciantes ou que dispõe de uma quantia menor para seus aportes na bolsa de valores. Nesses casos, o mercado fracionário pode ser o mais indicado.

Mercado fracionário: uma alternativa ao lote padrão

Com o objetivo de aumentar a acessibilidade do pequeno investidor à renda variável, a bolsa de valores B3 criou o mercado fracionário. Nele, é possível negociar ativos em frações – a partir de 1 unidade, sem a necessidade de comprar o lote padrão.

Apesar das vantagens, é preciso ter atenção ao mercado fracionário. Afinal, sua liquidez tende a ser menor na comparação com o mercado padrão. Além disso, os custos podem ser mais altos.

Para aprofundar seus conhecimentos sobre o mercado fracionário, vale a pena conferir o artigo:

Lote padrão x fracionado

Agora que você já entendeu o que é e como funciona o lote padrão e sabe da existência do mercado fracionário deve estar se perguntando se há alguma diferença entre elas na hora de operar ou investir na bolsa.

Além da possibilidade de comprar ativos em grupos de 1 a 99, o mercado fracionário possui tickers diferentes na comparação com o mercado padrão.

Para negociar papéis no lote fracionário, é preciso digitar a letra F no código do ativo. Por exemplo, se você quiser adquirir ações ordinárias da Ambev, no mercado padrão, o ticker será o ABEV3. No fracionário, você encontrará como ABEV3F.

A escolha entre padrão ou fracionado, no entanto, depende dos seus objetivos enquanto investidor. Avalie as possibilidades e identifique aquela que mais atende às suas necessidades.

E você, gostou de entender o que é o lote padrão e como funciona?

Aproveite para aprimorar ainda mais seus conhecimentos sobre o mercado acionário! Veja agora como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro!

 

 

 

 

 

 

 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *